Páginas

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Troque os pés pelas mãos


A massagem pode ser uma grande aliada da corrida, ajudando a aliviar tensões, acelerar a recuperação e melhorar a performance.

O simples toque das mãos pode ajudar a prevenir lesões e torná-lo um corredor melhor. A massagem, além de ser gostosa, faz bem à saúde. A manipulação de tecidos ajuda a relaxar a musculatura, aumenta a circulação sanguínea, eleva a quantidade de oxigênio levado aos músculos e auxilia o corpo a se livrar mais rapidamente de toxinas.

Esses processos são especialmente importantes para atletas, que muitas vezes sobrecarregam certas estruturas do corpo. "A ação mecânica realizada pela massagem ajuda a aliviar contraturas musculares e a diminuir processos inflamatórios", diz o fisiologista do exercício Paulo Zogaib, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Exceto em caso de fraturas, rupturas de ligamento, distensões musculares ou dor muito forte, a massagem não tem contraindicações e pode ser feita regularmente, ao contrário de outros tratamentos.

A massagem também pode ajudar a prevenir lesões que poderiam surgir com o esforço dos treinos. "A corrida causa microprocessos inflamatórios que são responsáveis pela dor do dia seguinte. A massagem facilita o sono profundo, momento em que ocorre o reparo dos tecidos", afirma Gabriel Lima, fisioterapeuta e pós-graduando em fisiologia do exercício pela Unifesp.

A massagista Fabiana Branco Lara, que trabalha na área há 15 anos e atende muitos corredores, afirma que nenhuma massagem deve provocar dor. "É importante que você avise ao profissional que está realizando a massagem se sentir qualquer desconforto", diz. Para encontrar um bom massagista, ela sugere pedir indicações a seu treinador, a um fisioterapeuta ou a outros corredores.


Por Julia Zanolli

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Massagens associadas ao alongamento corporal



Massagens associadas ao alongamento corporal, proporcionando relaxamento, qualidade de saúde e bem-estar.

A massagem tem como beneficios, o relaxamento, redução de estresse, alívio das tensões, melhora circulação e metabolismo, e garante promoção de saúde, agindo de forma preventiva, associada a orientações e alongamento.

O alongamento ajuda a reduzir espasmo muscular, dores, e má postura corporal devido a músculos encurtados.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Fisgadas na virilha e lesões dos músculos adutores da coxa



Os músculos adutores da coxa são estabilizadores do quadril e desempenham importante papel durante da corrida. O estiramento destes músculos é relativamente freqüente e acomete entre 10 e 18 % dos esportistas.

A lesão aguda geralmente ocorre durante a atividade física e caracteriza-se por um movimento de abdução forçada contra a resistência (afastamento lateral da coxa). Neste momento o atleta apresenta uma dor súbita na região da virilha, irradiando para a parte medial (interna) da coxa e às vezes para a região abdominal baixa. O hematoma após a lesão é freqüente e pode às vezes atingir grandes proporções.

Alguns fatores de risco podem ser apontados nas lesões dos adutores, como a diminuição da força, a limitação no afastamento das coxas e o baixo condicionamento muscular. Além disto podemos encontrar anormalidades biomecânicas nos membros inferiores, como a pronação excessiva dos pés, a assimetria dos membros inferiores (diferenças de comprimento), o desequilíbrio muscular e a fadiga. Embora não haja estudos controlados para comprovar os últimos fatores predisponentes, programas de prevenção têm focado em alguns destes fatores, propiciando uma prevenção mais efetiva destas lesões.

O exame físico é marcado pela dor localizada na região da virilha ou na parte medial da coxa (região interna), palpação dolorosa da musculatura envolvida e dor na realização do movimento ativo de adução (aproximação das coxas).

Devemos lembrar que outras lesões podem simular os mesmos sintomas e sinais do estiramento dos adutores, como a compressão do nervo obturatório no quadril, a sinfisite púbica e outras doenças do quadril.

A localização da lesão também apresenta implicação na evolução do tratamento, pois aquelas localizadas na transição músculo-tendão, que são as mais freqüentes, apresentam maiores condições de reparo do que nas áreas de transição tendão-osso onde a vascularização é mais limitada.

Os exames de imagem como o ultra-som e a ressonância magnética podem ser usados para identificar e confirmar o diagnóstico formulado durante a história e o exame clínico.

Lesões de grandes proporções (superiores a 50 % do músculo apresentam tendência a seqüelas, como formação de áreas de fibrose, dolorimento tardio e perda da flexibilidade local.

O tratamento deve incluir repouso relativo, permitindo as atividades de vida diária suportadas pelo paciente, uso de muletas na fase aguda, bolsas de gelo sobre o local doloroso, antiinflamatórios não esteróides e analgésicos sob prescrição médica e fisioterapia (crioterapia eletroterapia, massagem, exercícios ativos progressivos, hidroterapia).

Finalmente o atleta retorna ao esporte em 3 a 8 semanas dependendo da lesão e da forma de tratamento empregada.

Nas lesões crônicas não tratadas, o uso dos antiinflamatórios não tem se mostrado eficiente na literatura. A fisioterapia através de vários métodos pode levar meses até que as sensações de dor e limitação dos movimentos sejam normalizadas, o que algumas vezes pode não acontecer definitivamente.

As lesões dos músculos adutores podem ser recorrentes e muitas vezes são causadas por retorno precoce ao esporte, sem que a lesão tenha sido adequadamente diagnosticada e tratada. A ausência de dor no repouso ou nos movimentos de baixa intensidade não significa que a lesão está curada. O mais comum nestas lesões é a pessoa voltar a sentir dor em 2 a 3 semanas após o primeiro episódio.

O tratamento cirúrgico está indicado nos casos de dor crônica após 6 meses de tratamento conservador e está indicado em condições especiais após avaliação criteriosa de um especialista.

Devemos atentar para os fatores predisponentes no sentido de evitar que tais complicações voltem a ocorrer, pois as lesões subseqüentes podem causar limitações mecânicas e e também emocionais para a continuidade do esporte.


Portanto, trate suas lesões o mais rapidamente possível para evitar seqüelas 

por http://www.fisiolucasmendes.com.br/2010/06/fisgadas-na-virilha-lesoes-dos-musculos.html

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Rally dos Sertões com massagens

Sem parar, estrutura garante conforto para alguns e 'perrengue' para outros

Enquanto equipes de ponta oferecem motorhome, restaurante e massagista, outros se viram em barracas. Mecânicos varam a madrugada trabalhando.

O Rally dos Sertões ultrapassou a metade do percurso entre São Luís e Fortaleza nesta sexta-feira. Depois de seis dias de estrada, o desgaste com a maratona de provas é cada vez maior. Pequenos detalhes podem fazer a diferença no único momento de recuperação dos 220 competidores e 130 máquinas inscritos. No maior evento off-road do Brasil, a noite é sagrada. Para pilotos e navegadores, uma boa estrutura de equipe é fundamental no pós-prova, assim como para carros, motos, quadriciclos, UTVs e caminhões, que ficam entregues aos mecânicos para os reparos.

Os times de maior investimento montam praticamente um hotel no meio do nada. Equipes de ponta, como a Honda, entre as Motos, e a Mitsubishi, nos Carros, oferecem uma estrutura para seus atletas com motorhomes equipados com camas, sofás, televisão, ar-condicionado e tudo o que uma suíte de um bom hotel pode ter.

Ambas também contam com restaurante ambulante. No caso da equipe do tetracampeão Guilherme Spinelli, a cozinha atende um total de 70 pessoas, levando durante os dez dias de competição um ônibus com seis freezers de comida.

Até estrangeiros que participam do Sertões, como o Stéphane Peterhansel, vieram elogiar a estrutura que as equipes brasileiras dão para seus pilotos. Ele me disse que vai pedir para o time dele copiar o nosso modelo durante as competições do Dakar – explicou Spinelli, que ocupa o segundo lugar entre os Carros após as seis etapas.

Guiga também tem à sua disposição um massagista quiropata para auxiliar na recuperação física. Já na equipe do líder da categoria Motos, Felipe Zanol, uma cadeira de massagem faz a alegria dos pilotos.

- Eu acho que faz todo o diferencial a gente ter uma área, um espaço para darmos uma relaxada e descansar, porque o desgaste físico é muito grande – explicou Zanol.

Guilherme Spinelli aproveita uma sessão de massagem no intervalo das etapas (Foto: TV Globo)

FLEXIBILIDADE/ ALONGAMENO/ MOBILIDADE / RELAXAMENTO

Curso 21

FLEXIBILIDADE/ ALONGAMENO/ MOBILIDADE / RELAXAMENTO: uma abordagem prática para a saúde e qualidade de vida BEM-ESTAR - CATEGORIA A - 8h

MANHÃ - (sex/sáb) - 8h as 12h

PROFESSOR
Professor Abdallah Achour (CREF 000585 G/PR)
Universidade Estadual de Londrina
Autor dos livros: Exercícios de alongamento: anatomia e fisiologia 3ed.2010;
Flexibilidade e Alongamento, saúde e bem-estar: 2ed.2009;
Futebol: flexibilidade e alongamento 1ed.2010;
Atividade Física consciente na saúde e nos esportes 2010.


OBJETIVO / PÚBLICO ALVO
Este curso tem como principal objetivo fundamentar as práticas de alongamento individualizadas ou em grupo em pessoas saudáveis. Os métodos de flexibilidade, serão propostos de formas combinadas atendendo a fisiologia e a prescrição do exercícios de alongamento de acordo com a avaliação da flexibilidade.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Identificação dos músculos encurtados com exercícios específicos para desenvolvimento da flexibilidade
Como combinar os exercícios de alongamento estático, dinâmico, FNP, passivo;
Mobilização articular dinâmica e passiva com alongamento manual
Organização de aulas e prescrição de exercícios de alongamento individualizados e em grupo;
Como desenvolver a flexibilidade em paralelo com a hipertrofia muscular - propostas de exercícios de alongamento com e sem sobrecarga
Técnicas de relaxamento e consciência corporal
A importância da utilização do macarrão, bolinha de tênis, thera band
Bases fisiológicas e anatômicas dos exercícios de alongamento

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Massoterapia Desportiva


Quem de nós em algum momento de lesão ou dor ,nâo friccionou ou apertou o local tentando diminuit a dor? As técnicas de massagem foram desenvolvidas a partir das ações instintivas através dos milênios e hoje são amplamente aplicadas tanto para a estética como no auxílio para a melhoria no rendimento de atletas. Lógicamente o acompanhamento médico é fundamental, mas uma boa massagem traz inúmeros benefícios ao corpo e à mente.

Dois atletas bem diferentes foram convidados para experimentar as técnicas aplicadas pela massoterapeuta  Marlene Santos, e saber deles como se sentem após uma sessão de massagem.

Liana é atleta de Muay Thai e em sua atividade o impacto é sempre grande. Sarkiss é um piloto de motocross e velocross, esporte que gera muita tensão e exige muito do corpo.

Marlene aplicou as técnicas de massagem sempre levando em conta as necessidades de cada um e suas características físicas. O início na área do pescoço já induz ao relaxamento, aos poucos cada músculo é movimentado com cuidado e com uma certa dose de força.

Durante toda a sessão de massagens nos atletas, Marlene concentra a atenção nos pontos onde eles relataram maior impacto, relaxando músculos e alongando. No final a expressão de bem estar é nítida nos dois.

Para realizar a massagem é preciso formação técnica séria, de qualidade, mas o massagista precisa precisa também passar energia positiva e isso só quem gosta muito do que faz consegue.

domingo, 26 de agosto de 2012

Massagem de Manutenção


A fase de manutenção, aquela que por vezes o atleta descura mais, pretende manter a performance, minimizar o desgastemuscular, flexibilizar e tonificar, sempre orientado para a manutenção do equilibrio músculo-esquelético.

Minimiza os efeitos negativos dos movimentos de repetição, tratando as áreas de tensão. É dada particular atenção às aréas de inserção, tendões, ligamentos, ligações mio-tendinosas e estruturas mio-fasciais.

Os efeitos da massagem em regra são graduais e cumulativos e a Massagem de Manutenção obedece a esse mesmo princípio. A rotina de massagem acaba por conseguir reduzir a hipertonicidade e o espasmo muscular, alongar e libertar tecido conjuntivo nas áreas de stress, potenciar a flexibilidade e a amplitude do movimento e diminuir a rigidez e os efeitos causados pelo rompimento das estruturas musculares associadas ao esforço intenso.

Um atleta que treina 5 dias por semana e compete regularmente deverá receber uma massagem uma vez por semana (corpo inteiro).

Em semanas de treino intenso é benéfico que receba 3 sessões de massagem localizada.

A massagem desportiva funciona na perfeição para todas pessoas que fazem algum tipo de desporto, seja como profissão, hobby ou prática amadora. Por exemplo, no caso das pessoas que regularmente frequentam um ginásio é fortemente recomendada como um complemento ao treino e é altamente indicada para evitar lesões musculares, recuperar e preparar o corpo para o esforço produzido pela actividade física.

Efeitos

O efeito da massagem é imediato. No entanto, como referido anteriormente, apenas uma rotina de continuidade trará benefícios de caráter permanente.

Benefícios

Dos vários benefícios, podemos destacar os seguintes:

· Diminui o risco de lesão muscular e tendinosa
· Promove a recuperação de lesões
· Promove a recuperação da fadiga muscular
· Rompe aderências
· Reduz o espasmo muscular
· Tonifica o tecido muscular
· Melhora a mobilidade articular
· Aumenta o fluxo sanguíneo
· Estimula o processo de cicatrização
· Melhora a consistência do treino
· Aumenta a confiança
· Permite maior longevidade na prática da modalidade

Vantagens

Todos os atletas desejam aumentar as suas performances desportivas. Para conseguirem os melhores resultados, seguem um plano de treino rigoroso que faça aumentar as suas capacidades e habilidades, como a força, resistência e velocidade.

No entanto, o aumento dos níveis dos treinos aumentam também a probabilidade de ocorrência de lesões musculares que, por vezes impedem a competição durante meses e em casos mais graves podem mesmo impedir a continuidade do atleta.

Por isso, um dos maiores benefícios reside na prevenção para o atleta na sua prática desportiva de modo a evitar qualquer tipo de lesão músculo-esquelética. Caso ocorram, o tratamento de lesões consiste noutro resultado positivo oferecido pela massagem.

No entanto, são diversos os benefícios que o atleta pode ter e que de forma indireta contribuem para a melhoria do seu estado geral e da sua performance em particular:

- Tratamento de lesões musculares
- Aumenta a circulação e ajuda a eliminar toxinas
- Estimula o movimento dos fluídos linfáticos
- Estimula a produção de adrenalina
- Aquece os tecidos do corpo
- Aumento do desempenho do atleta
- Evitar a fadiga muscular
- Diminui a tensão e rigidez muscular
- Aumenta a flexibilidade e melhora os movimentos articulares
- Promove maior concentração
- Estimula o processo de cicatrização

Objetivos

É uma massagem específica para aliviar as tensões musculares e as inflamações dos músculos depois dos eventos desportivos. É também muito utilizada para aquecer e relaxar os músculos antes das provas, seja em atletas amadores ou de alta competição.

Quem faz exercícios em ginásio, por exemplo, para ganhar força muscular ou se sentir melhor, deve ter a noção que o descanso entre os períodos de esforço físico é muito importante. Sem ele, a musculatura não tem hipótese para se fortalecer. Quem treina demais e não tem períodos de descanso, tem muito maior risco de lesões na musculatura, nos tendões e no esqueleto. As dores nas articulações podem aumentar. Para ter um ótimo treino, é necessário descansar os músculos.

Se o atleta não tem tempo suficiente para recuperar a musculatura, precisa de um auxílio complementar, como aquecimentos prolongados antes dos treinos, alongamentos ou massagem.

A massagem desportiva usa muitos alongamentos terapêuticos com a finalidade de esticar as fibras musculares para o tamanho normal. O alongamento pode ser feito com um grupo de músculos ou isoladamente para um ou dois músculos que precisam de maior atenção. A massagem é sempre indicada como auxílio para o alongamento, porque muitas vezes as contraturas musculares ou a rigidez geral impedem o movimento.

É normalmente uma massagem personalizada para cada atleta, considerando o desporto praticado, as patologias afetas ao atleta ou à sua área de atuação, a intensidade desportiva (calendário desportivo), a existência de historial médico associado e o estado das estruturas músculo-esqueléticas.

Treino Muscular Excessivo

Quando um atleta aumenta a sua rotina de treino, quase sempre utiliza os músculos de forma exaustiva, causando stress nos tecidos musculares.

Um dos problemas é que estes atletas, com a ânsia de melhorarem, ignoram as dores musculares, o que é um erro completo, porque estas dores musculares iniciais podem transformar-se em lesões graves que podem até acabar com uma carreira.

Quanto mais ignorarem uma lesão, mais susceptíveis ficam para novas lesões e dores musculares.

sábado, 25 de agosto de 2012

Fazer a Massagem Desportiva



Uma das formas de encorajar os músculos a recuperarem após o treino é através da massagem desportiva, porque alivia todas as tensões e acelera a reconstrução das fibras musculares. Com isto o sangue e oxigénio podem voltar aos músculos e fazer uma reparação eficaz dos tecidos musculares, originando músculos mais fortes e resistentes.

Por isso é que as massagens desportivas são tão utilizadas em alta competição, já que ajudam os atletas a prevenirem lesões por utilização muscular excessiva.

Ciclista coxudo ganha massagem nas coxas gigantes



O ciclista Robert Forstemann, o 'homem-coxa' das Olimpíadas de Londres, não sai mais da mídia. Medalhista de bronze nos Jogos - ganhou a medalha no sprint por equipes -, o atleta tatuou os anéis olímpicos na sua panturrilha direita. Tudo para eternizar o maior feito da sua carreira.

Forstemann esteve no stand da marca "Nívea" com outros medalhistas olímpicos da Alemanha. Foi no local que o coxudo fez a sua tatuagem e aproveitou para ganhar uma bela massagem. A profissional teve que fazer um esforço extra para conseguir fazer a massagem nas coxas gigantes de 73 centímetros...

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Massagem de Tratamento/Terapêutica



Ocorre em regra em caso de lesão, situação na qual o acompanhamento por um médico fisioterapeuta é imprescindível para o correto diagnóstico da patologia em causa e para orientação das técnicas de massagem de recuperação a executar, sendo que o tratamento fisioterapeutico será, com toda a certeza, necessário antes da fase de recuperação através da massagem, pois poderá ser necessário o uso de outros meios de intervenção suplementar, nomeadamente, laser, ultra-sons, correntes, termoterapia/crioterapia, etc.

Na fase de tratamento a massagem tem como objetivo principal ajudar à rápida reabilitação do atleta, assegurando um correto processo fisiológico evolutivo de forma a encurtar o tempo de retorno à atividade.

Ainda nesta fase é dada especial atenção às técnicas mio-fasciais, à orientação dos tecidos moles e à forma de aplicação da técnica de massagem. A circulação linfática deve ser tida em consideração e a sua técnica adicionada de forma a reduzir e eliminar com maior sucesso o edema.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Massagem Pós-evento



Atua na descompressão, reduzindo os espasmos musculares, devolve a flexibilidade, liberta os produtos criados pelo metabolismo durante a competição, promove o alcance normal do tónus e alongamento muscular, acelera o processo de recuperação do esforço e fadiga, facilita a circulação sanguínea e linfática, melhora o retorno dos atletas aos altos níveis de treino e reduz o risco de lesões.

Recupera as estruturas sobrecarregadas, cria as condições ideais à reconstrução proteica do tecido muscular desgastado e reabilita no caso da existência de lesões produzidas por acidentes desportivos. Nas mobilizações restabelece o movimento articular e providencia o alongamento dos tecidos moles.
Adicionalmente repõem-se os níveis de óxigénio, facilita-se a drenagem venosa e linfática, reciclam-se os sub-produtos metabólicos, reduz-se a tensão/tónus muscular e devolve-se a flexibilidade.

Era consensualmente aceite que ajudava também à eliminação do àcido lático, produzido durante o esforço e usado como fonte de produção de energia aeróbica pelo tecido muscular. No entanto, estudos recentes demonstram que a eliminação de àcido lático pela massagem é residual. Ainda assim, várias tóxinas são drenadas para o sistema linfático durante a massagem e posteriormente recicladas ou eliminadas pelo organismo, podendo por isso dizer-se que a massagem é também um princípio ativo neste processo.

Para eliminar a possibilidade de rigidez muscular tardia e trazer mais proveito ao atleta, é aconselhável ser aplicada num período curto após a prova, sendo o ideal cerca de 2 horas depois.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Massagem Inter-evento



Deve ser observada a existência de áreas de tensão excessiva as quais devem ser objeto de manipulação no sentido da sua eliminação. Ajuda à circulação linfática uma vez que esta pode acelerar o processo de recuperação.

Visa ainda recuperar rapidamente o atleta do esforço dispendido ao mesmo tempo que se prepara para novo ciclo de sobrecarga muscular, mantendo toda a amplitude de movimento e potência muscular.

Concentra-se apenas em grupos musculares/áreas corporais mais solicitadas no exercício da modalidade.

Deve ser também uma massagem curta de 5 a 10 minutos.

Tal como na massagem pré-evento, o efeito sedativo é totalmente contraindicado.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Massagem Pré-evento



É usada como um suplemento para a fase de aquecimento pois melhora a circulação e reduz o excesso de tensão tanto mental como dos músculos. Melhora também a flexibilidade dos tecidos e prepara o atleta para sua performance máxima.

Através da massagem vigorosa e localizada por grupos musculares, das pressões, mobilizações e alongamentos, visa prevenir lesões bem como aumentar o nível competitivo (performance) do atleta ao colocar a estrutura músculo-esquelética num patamar de otimização superior, por estimulação da produção de adrenalina, libertação da fáscia e outras estruturas do tecido conjuntivo, aumento da circulação sanguínea (hiperemia) com inerente aumento da oxigenação celular, redução da tensão/tónus muscular e ainda providenciando mais sentido cinestésico que ajude a criar uma atitude positiva no atleta, preparando-o para a competição.

Se a massagem for feita muito próximo da prova, deverá ser de 10 a 15 minutos, rápida e vigorosa pois o efeito sedativo é totalmente contraindicado. Também deverá terminar pelo menos a cerca de 30 minutos do início da competição.

domingo, 19 de agosto de 2012

Estudo contesta alegações de produtos para condicionamento físico



Numa pesquisa recente sobre as alegações de melhoria do desempenho feitas por dezenas de produtos de condicionamento físico, pesquisadores não encontraram uma única sequer que pudesse ser apoiada por uma pesquisa científica rigorosa. Além disso, os poucos artigos que foram avaliados completamente parecem não ter efeito sobre a força, resistência e velocidade, nem reduziram a fadiga muscular.

Numa pesquisa recente sobre as alegações de melhoria do desempenho feitas por dezenas de produtos de condicionamento físico, pesquisadores não encontraram uma única sequer que pudesse ser apoiada por uma pesquisa científica rigorosa. Além disso, os poucos artigos que foram avaliados completamente parecem não ter efeito sobre a força, resistência e velocidade, nem reduziram a fadiga muscular.

'Todas as empresas dizem ter base científica para esses produtos', afirma o principal autor, Dr. Matthew Thompson, cientista clínico sênior da Universidade de Oxford. 'A coisa parece boa até ser examinada por um ponto de vista científico objetivo.'

Thompson e colegas examinaram a publicidade de bebidas esportivas, suplementos orais, calçados, roupas e aparelhos como pulseiras e meias de compressão em cem revistas de interesse geral e nas dez principais revistas de esportes e ginástica do Reino Unido e dos Estados Unidos. Os pesquisadores excluíram revistas de fisiculturismo e anúncios para perda de peso, produtos para pele ou de beleza e equipamentos como bicicletas e máquinas de exercício.

Os pesquisadores também examinaram sites atrás de qualquer produto que afirmasse aprimorar o desempenho ou a recuperação, coletando todas as referências feitas pelos fabricantes a estudos referendando as afirmativas. A seguir, eles avaliaram os estudos, dando a nota mais alta a resenhas sistemáticas de experimentos aleatórios, depois para testes aleatórios individuais, para estudos não aleatórios e, a nota mais baixa, para a opinião de um especialista e estudos com animais.

Os pesquisadores examinaram 615 anúncios esportivos em revistas. Desses, 54 continham alegações de que o produto melhorava o desempenho, mas somente três traziam referências. Os 53 sites examinados continham 141 referências.

Eles escreveram às empresas solicitando referências a qualquer pesquisa que eles ou terceiros tivessem realizado que não fosse citada nos anúncios ou sites. Das 42 empresas contatadas, 27 responderam e nove forneceram material adicional. Excluindo duplicatas, livros sem estudos clínicos, estudos não realizados com humanos e levantamentos e artigos sem data, os fabricantes forneceram 74 estudos que puderam ser analisados em busca do valor científico.

Quase metade dos participantes nos 74 estudos foi classificada como 'pessoas comuns' que se exercitam, cerca de 40 por cento eram atletas de resistência e 11 por cento eram atletas profissionais. Num dos estudos não ficou claro quem eram os participantes.

A análise, publicada online quinta-feira pelo 'BMJ Open', constatou que somente três estudos oferecidos pelos fabricantes foram julgados como tendo alta qualidade e baixo risco de parcialidade, mas nenhum deles testou um produto determinado como intervenção. Dois eram estudos do efeito da suplementação do ácido linoleico; o outro era um experimento controlado de citrato de magnésio no tratamento das câimbras nas pernas. Os três apresentaram resultados negativos.

De acordo com os pesquisadores, um fabricante de bebidas de proteínas e pílulas referendava as alegações publicitárias com um estudo comparativo de dietas diferentes no metabolismo de ratos publicado em 1930.

Segundo Thompson, a Coca-Cola, que fabrica o Powerade, forneceu dez estudos. Um foi pago por uma subvenção irrestrita da fabricante; outro foi escrito pelo diretor do Instituto de Ciência Esportiva Gatorade.

De acordo com Thompson, 'as empresas de bebidas abriram um mercado criando uma doença chamada 'desidratação', a qual precisa ser tratada ou prevenida com essas bebidas caras – caras não apenas em termos de custos, mas também na quantidade de açúcar e ingestão de calorias'.

Por e-mail, uma porta-voz da Powerade afirmou: 'Nós sempre nos baseamos em ciência segura, baseada em fatos, para garantir que nossos produtos cumpram o que prometem aos consumidores. Powerade foi desenvolvido em conjunto com especialistas em ciência esportiva'.

A American Beverage Association disse por e-mail que o estudo 'exibe uma parcialidade clara ao ignorar pesquisas amplamente aceitas em bebidas esportivas'. A correspondência não citou exemplos específicos de tal pesquisa.

Uma especialista não envolvida no estudo, Kay Dickersin, professora de epidemiologia da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, tinha dúvidas quanto aos métodos dos autores.

'Para saber se essas afirmações são corretas, seria necessário efetuar uma revisão sistemática de cada tópico. Enquanto eles se atêm a esses métodos, tudo bem, mas as alegações são fortes demais para os dados. Talvez existam provas por aí referendando as empresas.'

Todavia, ainda segundo Dickersin, 'meu palpite é de que as afirmações das empresas são mais fortes do que deveriam ser e que não existem muitos dados a sustentá-las'.

A Dra. Y. Claire Wang, professora assistente de gestão e políticas de saúde da Escola de Saúde Pública Mailman, da Universidade Columbia, ficou impressionada com a diligência dos autores. 'Eles foram até o fim tentando localizar os fatos e merecem crédito.'

Os autores reconhecem que, embora tenham tentado empregar uma amostra representativa das alegações dos fabricantes, é possível que os produtos analisados estivem 'no pior segmento do espectro' e admitem que, com mais tempo, algumas das empresas poderiam ter fornecido mais referências.

'É um estudo interessante e não me surpreende em nada não existirem provas para referenciar as alegações', disse o Dr. Eric B. Bass, professor de medicina da Johns Hopkins que não participou do estudo. 'Como atleta amador, eu reconheço o poder do impulso de querer tomar alguma coisa que prometa ajudar a melhorar seu desempenho sem ter de treinar com maior empenho. Porém, sempre me impressiono com a quantidade de produtos disponíveis e, como alguém que pratica medicina baseada em fatos, eu sempre fico um pouco com o pé atrás em relação aos benefícios fornecidos.'


Frase

Ofertas de trabalho para fisioterapeutas em Brasília



FISIOTERAPEUTA DERMATOFUNCIONAL contrata-se com exp. em Luz Pulsada e Carbox. tratar: 8594-0422.

PRECISA-SE FISIOTERAPEUTAS PARA CLINICA no Gama, interessados enviar currículo para o E-mail: contatofisiogama@yahoo.com.br

FISIOTERAPEUTA (O) PARA Clínica de Estética. Enviar CV p: rh.lasercadastro@homail.com

FISIOTERAPEUTA/ ORTOPEDISTA Tratar:. 9125-6018 8468-1729

ACUPUNTURA PROFISSIONAL especialista. Enviar curriculo para: equipe.superior@gmail.com

sábado, 18 de agosto de 2012

Atuação da massagem desportiva

Formas de atuação(descrição)

O Desportista Profissional e Amador

O desporto, quer a nível profissional, quer a nível amador é reconhecido como uma atividade de extrema importância e vêm sendo praticado por um número crescente de amantes do exercício físico, da qualidade de vida e do bem-estar.

No entanto, como qualquer atividade, se não for executada dentro de determinadas condições, pode originar alguns problemas, nomeadamente de ordem músculo-esquelética.

A nível da alta competição, estes cuidados estão assegurados por profissionais de várias áreas, do médico desportivo passado pelo terapeuta e terminando no técnico massagista.

Os maiores problemas ocorrem a nível dos praticantes amadores, quer seja por puro desconhecimento, por simples desleixo ou, na maior parte dos casos, por não terem ou não saberem a quem recorrer de modo a preencherem esta lacuna vital na sua atividade desportiva.

No entanto, alguns dos fatores de risco estão também presentes na área da alta competição, principalmente pela falta de tempo e empenho do atleta na inclusão da massagem desportiva como uma rotina do seu plano de preparação, competição e recuperação.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

O que é a Massagem Desportiva


Se pensarmos na atividade de um atleta, do treino à competição e durante esta, verificamos que existem necessidades e formas de atuação próprias para cada um destes momentos.

Com o objetivo de preparar, manter e recuperar os atletas para a prática desportiva, foram desenvolvidas técnicas e metodologias específicas que resultaram na criação da Massagem Desportiva.

É então composta por um conjunto de técnicas de manipulação das estruturas músculo-esquelécticas, usando conceitos comuns à Quiromassagem, mas com incidência particular em zonas corporais cruciais à atividade desportiva do atleta, adicionando características específicas reforçadas quer a nível da pressão exercida e da localização, velocidade de execução e intensidade, quer ainda recorrendo a mobilizações e alongamentos como complemento essencial.

Existe assim, uma maior incidência na localização, vigor e dinâmica.

Cada atleta e cada modalidade tem o seu ciclo próprio e a sua especificidade, nomeadamente quanto aos grupos musculares mais utilizados. Isto significa que a massagem deverá estar adaptada a cada caso.

Como parte integrante na recuperação do atleta deve ainda referir-se o recurso ao uso do frio e do calor, principalmente no dia seguinte à competição, sendo neste caso muito utilizado o chamado Banho de Contraste que se deve iniciar com calor, alternando depois com o banho frio com gelo numa sequência que termina com um banho morno de 5 minutos.

Segue-se então a massagem e finaliza-se com Técnicas Especiais de Cinesoterapia, vulgo mobilizações.

Explicação da Atuação

É consensual dividir-se a Massagem Desportiva em

Massagem Pré-evento (Preparação)
Massagem Inter-evento (Preparação e Recuperação)
Massagem Pós-evento (Recuperação)
Massagem de Tratamento (Reabilitação)
Massagem de Manutenção

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Massagem como arma terapêutica

A massagem é uma das mais antigas formas de terapia e um método fundamental no alívio da dor, relaxamento, estimulação e recuperação muscular, quer a nível preventivo, terapêutico ou desportivo.

Um dos primeiros registos da palavra massagem e da descrição da sua aplicação foi descoberto em textos provenientes da antiga Mesopotâmia, num livro escrito em sumério e acádico, intitulado Mushu’u (que significa massagens).

Outra das referências mais antigas remonta a 3000 a.C, na China, ao livro “The Cong-Fou of the Tao-Tse.

Os Chineses, em 1800 a.C. reconheciam que a arte de friccionar o corpo adequadamente, podia conduzir a uma melhoria significativa, até à cura, acabando por incluír essa técnica na medicina chinesa e aprimorando-a até aos nossos dias.

Na Índia é praticada há cerca de 7 mil anos. Um dos mais antigos sistemas medicinais da humanidade, a massagem Ayurvédica (reconhecida pela Organização Mundial de Saúde), continua a ser a medicina oficial na Índia e tem-se difundido por todo o mundo como uma técnica eficaz de medicina tradicional, sendo intensamente praticada por psicólogos e fisioterapeutas. Considerada como a mãe da medicina, os seus princípios e estudos foram a base para o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa, árabe, romana e grega.

Em 326 a.C. os Gregos aprenderam a massagem Ayurvédica a partir da Índia.

Médicos da Roma e da Grécia antigas, como Hipócrates – o pai da medicina – e Galeno usavam a massagem como uma das suas armas terapêuticas, principalmente na área de preparação desportiva e tratamentos físicos.

Os gregos usavam a massagem nas Olimpíadas para aliviar dores e aumentar a recuperação muscular dos atletas (apoterapia). Sabiam que ao amassar a musculatura de uma atleta, este recuperava rapidamente do cansaço ou de uma lesão causada pela atividade desportiva.

O primeiro relato de manipulação conhecido foi feito por Hipócrates (460-355 a.C.).

No séc. VI, através da Coreia, os conhecimentos Chineses são introduzidos no Japão dando origem ao desenvolvimento do Shiatsu.

Na Europa do século XIX, na Suécia, o esgrimista Per Henrik Ling cria o Real Instituto de Ginástica, desenvolve técnicas de tratamento para problemas músculo-esqueléticos e sistematiza e publica um conjunto de trabalhos sobre a massagem.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Curso de Massagem desportiva em Brasilia

O Brasília Capital Fitness acontece durante 4 dias todos os anos desde 1995. Na sua 17ª Edição ele traz mais de 70 cursos para contribuir com a especialização e reciclagem intelectual dos profissionais das áreas de Educação Física, Fisioterapia e Nutrição. Dias 4 a 7 outubro no Centro de convenções Ulisses Guimarães.

A maior feira de esportes e fitness da região. São várias empresas buscando aperfeiçoar os centros de treinamentos, academias, clínicas de personal, reabilitação, assim como, a realização de grandes negócios (vendas) de acessórios, equipamentos e utensílios para os praticantes de atividade física da região. A feira tem entrada gratuita.

Curso 64
MASSAGEM DESPORTIVA BEM-ESTAR - CATEGORIA A - 12h

BEM-ESTAR - CATEGORIA A - 12h

NOITE - (qui/sex/sáb) - 18h as 22h

PROFESSOR

Professor Doutor Rodolfo López Cazón (CREF 002900 G/DF)
Doutor em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília.
Mestrado em Treinamento Desportivo.
Especialista em Massagem Desportivo e Terapêutico.
Professor de Cineantropometria e Educação Física Terapêutica do curso de Educação Física da Faculdade Alvorada de Brasília.
Professor de Recursos Terapêuticos Manuais do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (UNIPLAN).
Coordenador do curso de Pós- Graduação em Massagem e Técnicas Terapêuticas Corporais da Faculdade Alvorada.

OBJETIVO / PÚBLICO ALVO

Aprender a aplicar diferentes técnicas de Massagem para atletas e praticantes de atividades físicas,levando em conta a influencia fisiológica destas sobre o organismo

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Generalidades da Massagem:
Conceito. Objetivos. Classificação.
Condições técnicas e higiênicas da massagem.
Manipulações fundamentais da massagem:
Fricção, Frotação,Amassamento,Percussão,Sacudimento,Mobilizações Passivas.
Sessões gerais e locais de massagem.
Massagem Desportiva.
Importância. Classificação.
Massagem de Treinamento.
Massagem Preparatória.
Massagem de Recuperação.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

MASSAGEM ANTES DO PRÁTICA ESPORTIVA ESTIMULA A CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA

Ela ativa a circulação e faz com que músculos respondam mais rapidamente ao exercício

O comum é receber a massagem corporal após a prática esportiva. No entanto, a massagem antes de uma corrida também beneficia os exercícios. Isso porque a massagem faz com que a circulação seja ativada e permite que os músculos respondam mais rapidamente ao estímulo do exercício.

No entanto, a massagem para proporcionar esses benefícios deve ser estimulante. Do contrário, o músculo relaxa demais e o atleta perde a eficiência na contração muscular.

Uma massagem estimulante melhora a oxigenação dos quadríceps e tríceps sural (localizado na batata da perna). A técnica também melhora a nutrição celular, a liberação de toxinas e impede aderências na musculatura.

É recomendável que o atleta inclua pelo menos uma sessão de massagem por semana.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Banana ajuda o sistema imunológico

oferta de trabalho massagista


ASSISTENTEDE ESPORTES ensino médio, completo, com experiência comprovada em atendimento as equipes esportivas na função de massagista e outras atividades administartivas, pertinentes a gerência de esportes. Encaminhar cv para: recrutamento.rh2012@bol.com.br

domingo, 12 de agosto de 2012

Confira 10 maneiras naturais de aliviar o estresse


O estresse pode levar à pressão alta, obesidade, doenças cardíacas, ansiedade, depressão. Que tal tentar se livrar dele de maneira natural? Confira abaixo 10 dicas listadas pelo médico Manny Alvarez no site da Fox News:

Massagem: relaxa os músculos tensos, reduz a dor e melhora a circulação, detalhes que podem fazer maravilhas para a mente.

Maracujá: a fruta é considerada um remédio popular para ansiedade e insônia, e alguns têm demonstrado que pode ser comparado à eficácia de benzodiazepínicos, que são usados ​​para tratar o estresse. Embora não esteja comprovado, acredita-se que aumenta os níveis de um produto químico chamado ácido gama-aminobutírico no cérebro, o que diminui a atividade de algumas células do órgão, fazendo com que se sinta relaxado.

Meditação: reservar 15 a 30 minutos por dia para meditar é fundamental. Esse tempo permite que seus pensamentos corram livres ou se concentrar apenas na sua respiração.

Exercícios físicos: a atividade física funciona como a meditação, porque fornece tempo para estar a sós com seus pensamentos. Também libera endorfinas no cérebro, o que melhora o seu humor. Ainda previne obesidade e outros problemas de saúde, dando-lhe menos motivos para ficar estressado.

Organize sua vida: organização oferece sensação de controle e paz de espírito. Se você é o tipo de pessoa que está sempre cheio de coisas para fazer, monte uma lista para se lembrar de tudo. Caso a casa esteja bagunçada, tire um tempo para colocar ordem nas coisas. Estudos têm demonstrado que simplesmente ver a desorganização pode nos deixar instáveis.

Coma de maneira saudável: alimentos saudáveis​​, como grãos integrais e proteínas, podem melhorar o humor e fornecer energia para enfrentar o dia a dia. As iguarias que são especialmente eficazes contra o estresse são mirtilo (blueberry), salmão, amêndoa. Lembre-se de que excesso de cafeína pode deixá-lo nervoso e ansioso.

Limite o uso de internet e celular: desconecte-se nos momentos de folga. Permita-se viver o momento sem ficar se lembrando dos problemas do trabalho, por exemplo. Fora isso, é importante cortar o uso de aparelhos eletrônicos durante a noite para evitar insônia.
Vitaminas B: promovem o funcionamento adequado do sistema nervoso e do cérebro, assim como ajudam a induzir o relaxamento e combater a fadiga. De fato, os indicadores de deficiência de vitaminas B incluem irritabilidade, depressão e apatia. Portanto, invista em alimentos ricos em vitaminas B, como grãos de cereais, feijão, ervilha, nozes, fígado, ovos e produtos lácteos.

Aromaterapia: em alguns casos, a inalação de determinados aromas apresenta efeitos de alívio de tensão imediatos por meio do aumento do humor, reduzindo a ansiedade e auxiliando a concentração. Especialistas explicam que os cheiros podem estimular o sistema límbico, que, por sua vez, libera substâncias químicas que afetam o cérebro, promovendo sensações de relaxamento, calma, amor e emoção. Os óleos populares para alívio do estresse e fadiga mental são lavanda, cipreste e alecrim.

Dormir: o sono é o redutor de estresse natural mais importante. Pouco sono torna as pessoas irritadas e, muito, lentas e deprimidas. Encontre o equilíbrio. Não pratique atividade física três horas antes de se deitar, tome banho quente e aposte em alimentos que contêm triptofanos, um precursor para a criação de melatonina: carboidratos, banana, amendoim, figo, leite.

sábado, 11 de agosto de 2012

Massagem Sueca


Entre as técnicas de relaxamento, a massagem é uma das mais comuns. Porém, algumas delas vão além deste objetivo e trazem diversos benefícios à saúde. Uma delas é a Massagem Sueca, bastante tradicional na Europa e que inclui métodos baseados em anatomia e psicologia.

É a mesma técnica da massagem clássica, originada na Grécia Antiga. Era usada como tratamento para quem praticava esportes e durante as olimpíadas da antiguidade, já que, além da massagem em si, inclui muitos alongamentos, tratamento com gelo e é normalmente aplicada com certa força.

Esta massagem exige movimentos largos, com fricção nas camadas mais superficiais dos músculos. Estes movimentos são feitos exatamente na direção do nosso fluxo sanguíneo.

O massagista usa suas próprias mãos, com óleo aquecido, para deixar o paciente mais relaxado. Geralmente, o paciente fica totalmente despido e a massagem dura em torno de 30 a 60 minutos.

As vantagens da massagem sueca são:

•Melhoria da circulação sanguínea
•Aumento da flexibilidade muscular
•Diminuição das dores de tendões musculares e lesões
•Relaxamento dos músculos
•Redução do estresse

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Crioterapia: recurso antiinflamatório

O processo inflamatório provoca um aumento da sensibilidade à dor e temperatura. Os tratamentos de lesões visam o alívio da dor e redução do inchaço provocado pela inflamação.

O uso do gelo como recurso analgésico e antiinflamatório é conhecido como crioterapia. Este é um recurso antigo e simples de baixo custo que pode auxiliar na diminuição da dor, minimizar o inchaço de uma lesão.

A maioria dos estudos apontam um tempo de no máximo 20 minutos de uso do gelo na região.

Caso você tenha se machucado com alguma pancada, entorse (torção em alguma articulação), você pode rapidamente usar a crioterapia para amenizar a dor e minimizar o efeito da lesão, evitando maior inchaço e aumento da dor.

É importante lembrar de não passar de 20 minutos contínuos do uso de gelo para não provocar maior lesão como congelamento da pele, use sempre alguma toalha para proteger sua pele.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Evidencias do valor da massagem no tratamento da dor lombar


Muitas pesquisas tem demonstrado o valor das massagens no tratamento da dor lombar (Brofort e cols, 2004; Cherkin e cols. 2003; Ernst 1999).

Cherkin e cols.(2003) chamaram a atenção para o seguinte: “Poucos tratamentos para as dores nas costas são embasados por forte evidencia cientifica. Tratamentos convencionais, apesar de amplamente usados, tem sucesso limitado. Pacientes insatisfeitos tem, contudo, se voltado para terapias complementares e naturais e outras que cuidam das dores vertebrais”.

Conclusões do estudo Cherkin e cols.(2003).

Conduziram um sumário com as melhores pesquisas no assunto desde 1995, no qual diferentes métodos foram comparados no tratamento da dor nas costas e /ou pescoço. Eles encontraram 20 estudos de alto padrão para incluir no estudo de revisão, porém apenas três avaliaram os benefícios da massagem. O achado desses estudos foi que “A massagem terapêutica é segura e eficaz para dor nas costas subaguda e crônica. Eles também encontraram que houve evidencia que a manipulação vertebral produz pequenos benefícios clínicos que são equivalentes aos de outras terapias normalmente usadas, mas que a eficiência da acupuntura permanece incerta para esses problemas.

Foi evidenciado que a massagem e não a acupuntura ou terapia vertebral, pode reduzir os custos do tratamento após um período inicial de tratamento da dor nas costas.

Eisenberg Presentation at the International Symposium on the Science of Touch ,May 2004

Curso de Massoterapia Desportiva Curitiba PR



O número de atletas, tanto amadores como profissionais aumentou muito nos últimos anos, O campo de atuação de Massoterapeutas com conhecimento em Desportiva é grande: academias, clubes, equipes amadoras e profissionais, etc.
O fenómeno desportivo tem tido na última década um grande incremento, tanto na competição como a nível amador. O nível de conhecimento dos profissionais que atuam no setor tem crescido muito. Treinadores, médicos, fisioterapeutas, gestores desportivos, entre outros têm tido formações cada vez mais específicas.

O curso será realizado nos seguintes sábados:

1. 15/09/12
2. 29/09/12
3. 20/10/12
4. 27/10/12
5. 10/11/12
6. 24/11/12

Conteúdo:
- Massagem de aquecimento;
- Massagem de recuperação;
- Massagem pré e pós treinamento/competição;
- Crioterapia;
- Termoterapia;
- Eletroterapia ? corrente-russa;
- Técnicas de alongamento;
- Bandagem;
- Argila;
- Emplasto.

Datas: início 15/09/12
Horários: 02 sábados por mês, das 09h às 17h, com intervalo para almoço.

Valor:

- Valor: 03 parcelas de R$ 150,00, ou R$ 405,00 à vista
- Valor com desconto para alunos e ex-alunos Integração: 03 x R$ 120,00 ou R$ 324,00 à vista.

Telefone: 4130939760
Localidade: Curitiba PR
Contato: Centro de Formação Profissional Integração


*** VAGAS LIMITADAS ? NÃO SÃO ACEITAS RESERVAS ***

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Dicas para dar um alívio à artrite


Se você viver o bastante – isto é, mais de 50 ou 60 anos – existe uma boa chance de as articulações, provavelmente os joelhos ou a bacia, desenvolverem artrite. E se a dor ou a rigidez começar a limitar seriamente a capacidade de desfrutar a vida e executar tarefas rotineiras, existe a chance de você considerar a hipótese de substituir a junta problemática.

'Pessoas com osteoartrite recorrem cada vez mais a cirurgias', disse-me o Dr. David T. Felson, reumatologista e epidemiologista da Faculdade de Medicina da Universidade de Boston. 'A taxa de substituição do joelho está simplesmente explodindo, acima da proporção do aumento das mudanças artríticas vistas nas radiografias, e a cirurgia de substituição contribui enormemente para o crescimento dos custos da saúde pública.'

Entre 1979 e 2002, a cirurgia de substituição do joelho subiu 800 por cento entre as pessoas com mais de 65 anos. Embora Felson tenha descrito a substituição da bacia como 'dinamite' – com grande eficiência no alívio da dor e recuperação da função – a troca do joelho pode ser muito menos útil.

'Para entre dez e 30 por cento dos pacientes, a melhora não acontece', disse Felson.

Como o problema começa

A osteoartrite resulta do desgaste e ruptura das juntas. (A artrite reumatoide, por sua vez, é um distúrbio autoimune.) Cerca de 27 milhões de norte-americanos têm osteoartrite que limita a vida cotidiana; o número aumenta conforme a população envelhece e engorda.

'A cada passo, a força exercida sobre as articulações que suportam peso é uma vez e meia a do peso corporal', afirmou Dr. Glen Johnson, o qual falou sobre prevenção e tratamento da artrite na reunião anual da Associação Nacional de Treinadores Atléticos, em junho. 'Ao correr, a força aumenta sete ou oito vezes. Dessa forma, a maneira mais eficiente de prevenir a artrite nos joelhos e quadris é perder peso, para quem tiver sobrepeso, e buscar atividades recreativas sem impacto.'

Enquanto a maioria das pessoas pensa que a osteoartrite é um rompimento da cartilagem que impede o contato direto entre os ossos, estudos recentes mostraram que ela é uma doença muito mais complicada e envolve tecidos dentro e ao redor das juntas, incluindo ossos e medula. A inflamação pode ser um fator contribuinte e a genética também desempenha um papel. Até agora foram identificados três genes que aceleram o desenvolvimento da artrite.

Qualquer tipo de lesão ou cirurgia nas articulações, mesmo realizada por artroscopia, eleva o risco de surgimento da artrite. É por isso que tantos atletas profissionais e amadores desenvolvem artrite em idades mais jovens.

Mesmo assim, existem muitas soluções potenciais além da cirurgia para reduzir a dor artrítica e preservar – talvez até restaurando – a função normal da articulação. Ainda que a cirurgia seja necessária, ela pode ser adiada por vários anos com tratamentos cuja eficácia foi comprovada em testes clínicos bem planejados.
Geralmente, as juntas artificiais duram de dez a 15 anos. Adiar a cirurgia é útil porque com quanto menos idade se substitui uma articulação, maior é a probabilidade de uma nova troca se mostrar necessária. E tanto equipamentos como técnicas cirúrgicas vivem sendo aprimoradas; ao adiar uma troca de articulação, você pode terminar passando por uma operação mais simples ou utilizando uma prótese mais durável.

Aceite o conselho de quem já passou por isso: a substituição da articulação, principalmente do joelho, não é moleza. É essencial fazer uma fisioterapia árdua e a recuperação pode ser demorada e dolorosa. Também existem limitações após a recuperação porque as juntas artificiais não são tão flexíveis com aquelas com que nascemos.

Vamos começar pelo básico. Se você pesa mais do que deveria, faça o possível para se livrar desses quilos extras. Até mesmo a perda de dez a 15 por cento do peso corporal pode fazer uma grande diferença.

'Não tenho como salientar o bastante a importância do peso corporal', explicou Johnson. 'Com nossa crise nacional de obesidade, veremos mais e mais casos de artrite nos joelhos, tornozelos, quadris e coluna.'

Stephen Messier, professor de ciências da saúde e exercícios da Universidade Wake Forest, demonstrou num experimento entre 450 homens e mulheres com osteoartrite que uma dieta de perda de peso aliada a um programa de ginástica bem planejado podem reduzir de forma significativa a dor no joelho.

De acordo com Johnson, os exercícios mais úteis são os que fortalecem os quadríceps (músculos da frente das coxas), como 'leg press', miniagachamento, agachamento com apoio e exercícios de flexão e extensão que restaurem e preservem a extensão do movimento. Várias visitas ao fisioterapeuta podem ajudar.

'A severidade da dor está diretamente ligada ao grau de fraqueza muscular', Felson escreveu no 'New England Journal of Medicine'. (Ainda segundo ele, caso o joelho doa durante os exercícios, estes deve ser evitados.)

Outra medida que pode auxiliar é usar o calçado correto com ajustes na sola e salto, se necessários. Procure uma loja especializada em avaliar os pés e a pisada. Você tem pés chatos? Tem pernas arqueadas ou joelhos voltados para dentro? Palmilhas sob medida podem auxiliar a diminuir a pressão sobre joelhos ou quadris com artrite.

Embora a maioria dos especialistas recomende a caminhada, Johnson, por sua vez, prefere atividades sem impacto, como pedalar ao ar livre ou numa bicicleta ergométrica, nadar ou fazer ginástica numa máquina de remo seco ou elíptica. Segundo ele, quem preferir caminhar pode se beneficiar usando tênis para corrida.

O emprego de joelheiras por um paciente com artrite também pode ser útil, principalmente se elas tirarem a pressão da parte afetada da articulação. As joelheiras auxiliam quem sofre de artrite a continuar participando de atividades físicas e a adiar a necessidade de cirurgia.

Normalmente, analgésicos só ajudam temporariamente, quando ajudam. De acordo com especialistas, deve-se tentar tomar doses diárias de paracetamol (o ingrediente do Tylenol) por ser significativamente mais seguro do que o ibuprofeno e outros anti-inflamatórios não esteroides.

Estudos clínicos bem conduzidos mostraram não haver alívio significativo da dor no joelho artrítico com o uso de suplementos de glucosamina e sulfato de condroitina, embora Felson tenha afirmado que, se as pessoas sentirem melhoras com eles, ele não desestimula seu uso.

Também não existem provas de benefício por meio de dimetil sulfona, S-adenosilmetionina ou acupuntura. Ainda segundo Felson, existem indícios de que remédios para osteoporose possam auxiliar, embora ainda não tenham sido avaliados no caso de pacientes com artrite num teste clínico randomizado.
Também existem sugestões do benefício da vitamina K, nutriente essencial encontrado em vegetais crucíferos (brócolis, couve, repolho e similares), os quais são bons para a saúde em geral (a menos que você tome anticoagulantes).

Os tratamentos médicos incluem injeções de esteroides a cada três ou quatro meses para controlar a dor e ganhar tempo, e injeções de substitutos do fluido sinovial, como Synvisc, duas vezes por ano. No geral, porém, assegura Johnson, isso não adianta muito quando a artrite chega ao estágio de osso no osso.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Alivie as tensões nos ombros com exercícios simples



Mesmo com uma estação de trabalho ergonomicamente projetada, uma cadeira confortável e uma boa postura, trabalhar com um computador normalmente resulta em tensão, por que requer que o corpo alterne entre estar parado e movimentos repetitivos.

Felizmente há mecanismos no corpo que podem corrigir este processo. Você pode desfazer os efeitos de oito horas de trabalho diárias no escritório com apenas 15 minutos de movimento.

Claro que exercícios aeróbicos, treinos de força e hábitos saudáveis diminuem a propensão à tensão muscular. Este artigo traz uma série de exercícios simples para que as tensões dos seus ombros sejam diminuídas.

1- Eleve seus ombros até próximo as orelhas e segure por alguns segundos. Depois relaxe e solte seus ombros. Repita algumas vezes.

2- Levante seus ombros levemente, relaxe, force-os para baixo em direção aos quadris e mantenha por alguns segundos e depois relaxe. Repita várias vezes.

3 - Mova seus ombros em circulos várias vezes. Alterne as direções e o rítimo.

4 - Pender para um lado. Ao se inclinar, lance o seu braço para fora. Agora mova a partir da base de sua coluna e incline para o outro lado, e lance o braço do lado oposto.
Imagine que o seu braço é uma corrente, ao lançar o seu braço, procure aumentar a amplitude de movimento de suas articulações em sequência (ombro, cotovelo e punho). Alterne os lados várias vezes.

Para se sentir mais a vontade com essa série de movimentos, afaste seus pés na largura dos seus ombros. Evite movimentos que causem dor ou piore a sua tensão.

Se o movimento que você fizer causar dor no pescoço, ombros, costas, mude os movimentos até que sejam confortáveis para o seu corpo.

Nunca pense que sentir dor faz parte do processo, pois não faz. Sempre consulte um profissional qualificado em caso de dores constantes, é melhor prevenir e tratar a dor do que tê-la como parceira.



Paulo Ricardo da Costa Silva
Massoterapeuta

domingo, 5 de agosto de 2012

Fibromialgia e massagem


A fibromialgia é uma síndrome dolorosa não-inflamatória, caracterizada por dores musculares, fadiga, disturbios de sono, parestesias, e dor em pontos dolorosos específicos sob pressão. Nem sempre quando o paciente sente dor nos pontos comuns da fibromioalgia podemos dizer que se trata desta patologia. Pessoas sedentárias, com stress e com problemas posturais, normalmente possuem dores musculares crônicas que podem ser tratadas através de atividades que melhorem o sistema músculo-esquelético.

Exercícios suaves, meditação e massagem são práticas que, associadas ao tratamento médico, podem auxiliar a aliviar os sintomas de quem é afetado.

Estudos constataram que pessoas que têm fibromialgia possuem mais sensibilidade dos que não têm .

Por quê? Um problema com o sistema nervoso central pode causar sinais de dor normal para ser mais forte.

Em minha experiência como massoterapeuta, é muito comum receber pacientes com dor em muitas partes e pensarem que estão com fibromioalgia. Realizando algumas sessões posso comprovar que não se tratava desta síndrome pois os sintomas desapareciam com a massoterapia adequada.

Faça massagem regularmente e descubra o quanto seu corpo pode ser livre de muitas dores e ao mesmo tempo ter uma sensação de bem-estar.

sábado, 4 de agosto de 2012

3 dicas ágeis para você despachar a dor de cabeça e 3 sacadas para se prevenir dela. Tudo sem medicação

Para limar o incômodo já

Compressa de gelo “Nervos e músculos da cabeça podem estar inflamados ou irritados e ser a causa da dor”, diz Robert Kaniecki, chefe da divisão de dor de cabeça da escola de medicina da Universidade de Pittsburgh (EUA). Deixe o gelo (envolto numa toalha ou num plástico, para não se molhar) de 10 a 15 minutos sobre a área dolorida. Isso tem ação analgésica.

Postura de Ioga Segundo estudo indiano, a ioga reduz a dor de cabeça em 71% e diminui espasmos do músculo temporal – ele fica nas laterais da cabeça e atua na mastigação. Tente este exercício, indicado por Marcos Rojo, professor de educação física e especialista em ioga, da Universidade de São Paulo (USP). Dá para fazer no escritório. Sente com a coluna reta, a lombar totalmente apoiada no encosto, os pés inteiros no chão e os joelhos separados a 15 cm e flexionados a 90 graus. Feche os olhos e respire mais lenta e profundamente que o normal. Leve cerca de três segundos para inspirar e três para expirar, sempre pelo nariz. Faça de 20 a 25 vezes.

Automassagem Pressionar certos pontos do corpo pode abater a cefaleia, segundo a Universidade Médica de Reabilitação (Taiwan). “Algumas pessoas têm alívio ao apertar levemente o músculo entre o polegar e o indicador da mão esquerda, usando o indicador e o polegar da direita como uma pinça”, indica Peter Goadsby, diretor do centro de dor de cabeça da Universidade da Califórnia (EUA).

Para prevenir o incômodo

Academia Atividade física regular ajuda a evitar dor de cabeça tanto quanto remédios, segundo pesquisa sueca. Pessoas que se exercitaram três vezes por semana durante 40 minutos tiveram o mesmo resultado que quem tomou medicamento para dor. “O esporte gera relaxamento muscular e alta no nível de serotonina (hormônio do bem-estar) no corpo. Isso equilibra a ação de neurotransmissores”, explica Mário Peres, neurologista do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Sim, deficiência no trabalho deles é outra causa de cefaleia – além de inflamação em nervos e músculos, genética e reações a diversos problemas físicos e psicológicos.

Acupuntura Previne dor de cabeça e também pode ser um tratamento eficiente, de acordo com estudo da ONG Cochrane Collaboration (Inglaterra). “Você precisa fazer ao menos 12 sessões de acupuntura – duas por semana”, afirma Peres.

Massagem Liberação miofascial (técnica de massagem especial para alongar tecidos) pode impedir cefaleia quando aplicada nas costas, no pescoço e na face, segundo pesquisa no Journal of Body-Work and Movement Therapies (EUA). Deite na maca e relaxe!

Olho vivo! Se aplicar as táticas desta reportagem e a dor de cabeça voltar logo, procure um médico para investigar mais o problema e ter tratamento específico.



Matéria publicada na Revista Men’s Health de março de 2012.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails