Páginas

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Massagens Desportivas no tênis


Com técnicas de deslizamento, amassamento, percussão, fricção e vibração, reabilitando e também blindando os atletas das inúmeras lesões existentes, a massagem desportiva tem atuação direta em áreas como musculatura, tendões ou articulações, aumenta a circulação do sangue, elimina toxinas e melhora o desempenho. Seu objetivo é aumentar a circulação sanguínea e ajudar a eliminar as toxinas acumuladas após o exercício físico, resultando em uma recuperação mais efetiva no pós-treino.

Principais Benefícios

  • Recuperação rápida e eficaz
  • Menor índice de dores
  • Corpo mais disposto
  • Melhora da circulação sanguínea
  • Músculos mais tonificados e rígidos
  • Redução do estresse e da ansiedade
  • Redução do risco de lesões
Condicionar o seu corpo através de exercícios de fortalecimento, alongamento e manutenção do equilíbrio muscular é primordial na vida do tenista, não importando o nível de habilidade e prática em que ele se encontra. Da mesma forma, inserir na rotina esportiva sessões regulares de massagens relaxantes e desportivas também são o segredo para que o tênis siga como uma atividade que dá gosto de praticar, sem dores e riscos de lesões.
Por isso, convidamos todos os amantes do tênis a conhecer nosso estúdio. Conversando com quem entende do assunto e vai compartilhar com você o poder que as massagens possuem em todos os aspectos preparatórios e pós-preparatórios do atleta, você não terá mais dúvidas de que elas são o saque-extra que você precisa aderir à sua rotina de treinos.

Entre em contato e agende um horário. Levando relaxamento e vigor para seu corpo e mente, estamos sempre preparado para entrar em quadra junto com você!

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Massoterapia


Terapias manipulativas Osteopáticas (Massoterapia) a base dos princípios e
conceitos osteopáticos persista no uso do diagnóstico  estrutural e da terapia manipulativa para o tratamento total do paciente.

Técnica terapêutica que permitem:
- Alivio da tensão e dores musculares
- Melhora a mobilidade das articulações
- Redução edema
- Diminuição do cansaço e dores 
- Eliminação de toxinas e resíduos metabólicos, etc.

domingo, 20 de maio de 2018

Massagem de Tecidos Profundos


Deep-Tissue ou massagem do tecido Profundo é anatomicamente minuciosa e seus toques buscam esculpir os músculos redesenhando-os.  

O trabalho profundo e pontual permite resolver uma ampla gama de lesões e desconfortos, pois a movimentação detalhada sobre os músculos, tendões e articulações agem por dois efeitos que se conjugam: o aumento do fluxo sanguíneo local gerando analgesia  e a mobilização das fibras musculares, ligamentos e tendões  favorecendo a progressiva liberação de aderências, pondo-se em marcha a face curativa do tratamento e reduzindo o tempo da recuperação  A dor diminui com a liberação das áreas congestionadas uma vez que a  função do músculo ou ligamento será restabelecida.
O efeito global ao agir sob a respiração, a circulação e nas diferentes camadas musculares permite uma reacomodação muscular e energética que se manifesta no alongamento, no equilíbrio e na postura.
Durante a sessão e conforme a suas necessidades, o paciente passará por distintas vivências e matizes da sua corporeidade: materialidade, estados de distensão, vitalidade, leveza, elasticidade. Abertura e harmonia poderão ser vivenciadas e incorporadas através do contato e da técnica Deep-tissue.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Como minimizar a dor muscular pós-treino


Quem nunca sentiu aquela famosa dor muscular pós-treino? Todo atleta conhece essa sensação e sabe como ela é desagradável. Por isso, diversas estratégias são utilizadas pelos atletas para amenizar o problema e acelerar a recuperação das condições físicas.

Como minimizar a dor muscular pós-treino

Alongamentos

Não existem evidências científicas que provam que os alongamentos podem aliviar a dor muscular pós-treino. Porém na prática, os alongamentos estáticos podem ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo entre as fibras musculares, removendo produtos do metabolismo que causam as dores musculares.

Gelo

Existem várias técnicas de aplicação. O banho de imersão no gelo, por exemplo, é uma prática bastante comum em esportes como futebol, futebol americano e MMA.
A baixa temperatura de uma banheira com água e gelo faz com que o processo de micro lesões pelo esforço físico do treino seja interrompido e o atleta consiga ter uma recuperação muscular mais rápida.
Para dores localizadas, usar bolsas de gelo após o treino pode ser uma boa solução, mas o atleta deve ter em mente que esta estratégia pode ser uma forma de mascarar uma lesão mais grave.

Técnicas corporais

Uma grande variedade de técnicas corporais pode ser usada em casos como esse. Algumas delas, podem ser feitas pelo próprio atleta, como a liberação miofascial com bolas ou o foam roller. O atleta desliza o corpo sobre um rolo de material plástico rígido, que promove uma melhor circulação sanguínea e melhora a amplitude de movimentos. 
Entre as indicações que dependem da ajuda profissional,  destaca as técnicas de massagem, que além de úteis são agradáveis. Elas ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo entre as fibras musculares e promovem a drenagem linfática, fazendo que com os músculos relaxem. 

Eletroterapia

Há uma grande quantidade de aparelhos que podem ajudar o atleta com a dor muscular pós-treino. Os que emitem correntes elétricas, por exemplo, ajudam a modular a ação dos nervos melhorando a dor e a tensão muscular.

Compressão

As roupas de compressão, como o próprio nome já diz, promovem uma compressão dos músculos. Essa técnica estimula um maior retorno venoso e drenagem dos líquidos contidos entre as fibras musculares.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Tênis e Massagem


Parceria ideal dentro e fora das quadras
Quem é frequentador assíduo das quatro linhas já sabe: é muito fácil se machucar praticando tênis regularmente. Apesar de não ser um esporte que exija o contato direto com várias pessoas ao mesmo tempo, ele tem como pontos decisivos a agilidade, a rapidez e a resistência, o que traz como fator negativo a vulnerabilidade de: joelhos, braços, pernas, cotovelos, articulações, punho, lombar, coluna, ombros e pés. Vulnerabilidade esta que abre caminhos para o surgimento de lesões e contusões que afetam tenistas recreativos, amadores e profissionais.

Com o número de praticantes de tênis crescendo ano após ano no Brasil e no mundo, é fundamental adotar alguns hábitos antes e depois das atividades referentes ao esporte, não só prezando o bom condicionamento físico do atleta como também a fim de tratar lesões e até evitá-las, afinal, quantos tenistas já não sofreram lesões com menos de 4 segundos de partida, a partir de um simples pisar em falso? E quando bastou aquela esticadinha a mais para alcançar a bola e lá se foram 10 meses de recuperação até retomar os treinos? Não é apenas a pressão do jogo que aumenta, ou a pressão por resultados e progressos. A pressão interna, física e imunológica cresce da mesma forma, podendo ser determinante na carreira do tenista.

As lesões e contusões acabam sendo responsáveis pela redução do rendimento do atleta e até afastamento dos treinos, quadras e competições por longos e preciosos períodos dentro do tênis, visto que estamos falando de um esporte onde é essencial manter a frequência de treinos e capacitações que permitem o atleta evoluir cada vez mais.

O corpo do atleta precisa encarar a dinâmica que o esporte traz, mas sem deixar que isso afete o desempenho e o prazer na prática, pois quando uma atividade deixa de ser agradável para ser prejudicial e sinônimo de desconfortos e dores constantes tudo muda de figura, e o que era para ser um estilo de vida pode virar um combo de dificuldades que podem levar o praticante, inclusive, a abandonar o tênis. É trocar o esporte por tratamentos e mais tratamentos, não para se manter nas quadras, mas sim para se manter disposto para a vida.

Lesões como a chamada tenis elbow – ou, no português, cotovelo de tenista são mais conhecidas, entretanto, existem outros tipos de lesões que são tão recorrentes quanto esta, merecendo igual atenção e cuidados. Confira esta e outras a seguir.

Cotovelos
Lesão Principal: Cotovelo de Tenista
Chamada também de epicondilites laterais, a lesão cotovelo de tenista ocorre com mais frequência em iniciantes e em praticantes de backhand (movimento utilizado no tênis) com apenas uma mão, o que promove o desgaste dos músculos extensores do punho e das mãos através da repetição com a qual ele é executado. Porém, o uso de raquetes pesadas, má realização de movimentos, alta tensão nas cordas e o tamanho inadequado da empunhadura são outros agravantes que levam a esta lesão.

Ombro
Lesão Principal: Bursite
Dores na região dos ombros são naturais para tenistas por conta dos pequenos traumas que as articulações sofrem a cada saque realizado pelo atleta. Esses esforços podem ocasionar bursites, caracterizadas pelas dores localizadas na parte superior e anterior do ombro e a dificuldade de movimentação.

Quadril
Lesão Principal: Labral
Dor de cabeça para muitos tenistas, como foi o caso do nosso brasuca Gustavo Kuerten, a lesão labral acontece graças aos movimentos de rotação do quadril que desgastam a cartilagem presente na região, aumentando a fragilidade das articulações. Como consequência, dores insuportáveis até que o tenista fique impossibilitado de frequentar as quadras.

Lombar
Lesão Principal: Espondilólise
O maior número de lesões em atletas ocorre na região lombar. Com o tenista não é diferente. O movimento de saque, uma vez que é executado várias vezes e em curto período de tempo gera uma sobrecarga na coluna que culmina na espondilólise, ruptura da vértebra L5 numa parte específica denominada pedículo.

Joelho
Lesão Principal: Torção e Menisco
Formado por vários ligamentos e estruturas, o joelho é uma das regiões que mais sofrem lesões em todos os esportes, não só no tênis, pela complexidade que comporta. Torções e sobrecargas, sobretudo em mulheres, afetam joelhos e podem ocasionar problemas sérios no menisco, estrutura amortecedora de impacto.

Massagens e sua efetividade para Tenistas
Como podemos ver, são muitos os problemas físicos que a prática do tênis pode trazer aos seus praticantes, que não terão outra alternativa a não ser lidar com tratamentos, reabilitações e processos exaustivos de fisioterapia ou, em situações mais graves, operações seguidas de longas recuperações que nem sempre podem sanar todas as dores e males causados por esforços repetitivos e movimentos de desgaste corporal.

Mas tão importante quanto saber todos os dissabores do esporte, na intenção de evitá-los ao máximo é contar com as massagens desportivas, que já foram assunto aqui no blog e ajudam o atleta antes, durante e depois de treinos, partidas e competições. Além delas, também temos as massagens relaxantes como excelentes atividades de manutenção, enrijecimento, relaxamento e condicionamento físico.

Massagens relaxantes
Beneficiando a flexibilidade e aumentando a circulação, ela atua em prol de acalmar o corpo por meio do relaxamento, alívio do estresse e diminuição de dores. Quem também só tem a ganhar é a sua corrente sanguínea, que fica mais potente e aumenta o fluxo de nutrientes, remove substâncias tóxicas presentes nas células e facilita a atividade dos músculos.

terça-feira, 15 de maio de 2018

Compressão do nervo pode provocar a hérnia de disco



Em 80% dos casos, a hérnia é genética. Outros fatores de risco são a obesidade, sedentarismo, traumas antecedentes e problemas mecânicos da coluna.


 A dor nas costas é a principal causa de afastamento 
do trabalho no Brasil. Quando é uma hérnia de disco, 
a pessoa fica sem posição. Não consegue sentar, deitar, 
de todas as formas ela sente dor. Antes da cirurgia, é
 possível tentar outros tratamentos, como acupuntura. 
A hérnia de disco pode ocorrer por causa da compressão 
do nervo, pelo disco em si ou pela junção das duas situações.
 Com a idade, o disco vai ficando mais duro e perde a 
elasticidade. O que devemos fazer é adequar os hábitos de
 vida com a condição da coluna.
De acordo com a localização da hérnia, a manifestação pode 
ser diferente, assim como o tratamento. Veja alguns sintomas:
  • Dor na região lombar
  • Dor piora com o movimento e melhora em repouso
  • Dor pode irradiar para os membros inferiores
  • Pode sentir formigamento
  • Em casos graves, pode ter perda de força e até paralisia de algum
  •  músculo
Em 80% dos casos, a hérnia é genética. Outros fatores de
 risco são a obesidade, sedentarismo, traumas antecedentes e
 problemas mecânicos da coluna. Se alguém da família teve 
hérnia de disco, é bom se prevenir e reforçar grupos musculares, 
não fumar, evitar obesidade e praticar atividade física regularmente.
Antes de pensar em cirurgia, os especialistas sempre oferecem outras
 alternativas: terapia manual, fisioterapia com uso de aparelho,
 acupuntura, pilates, alongamento. O que vai determinar o tratamento
 é a dor. Quando a pessoa está em crise, não é recomendado fazer
 massagem, alongamento ou manipular o local.

FONTE:https://g1.globo.com/bemestar/noticia/compressao-
do-nervo-pode-provocar-a-hernia-de-disco-veja-outras-causas.ghtml

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails