Páginas

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Fortalecimento da musculatura abdominal



 Os músculos abdominais são de fato importantes para saúde integral. Caso um pequeno grupo deles não esteja funcionando adequadamente várias anomalias podem ocorrer com o corpo humano. Atualmente existem diversas formas de atividades físicas e exercícios específicos para manter a saúde muscular em dia, basta fazer. Atenção profissionais de Massoterapia, vocês devem regularmente procurar estimular os músculos abdominais. Reforce, faça programas e /ou procure exercícios regularmente, pois, manter a sua postura correta durante os atendimentos é de fundamental importância. Observe seus músculos abdominais, seu rendimento profissional dependerá deles mais cedo ou mais tarde. 

 ABRAMC- Um novo conceito em saúde.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

A massagem desportiva


A massagem deve ser de uso freqüente na vida esportiva. A ela recorre-se para preparar e seguir a ação atlética, durante o treinamento, após o evento esportivo e também como forma de tratamento, quando ocorre algum traumatismo.
A prática da massagem antes do evento esportivo tem por objetivo preparar toda a estrutura muscular do atleta, aumentando sua rentabilidade e para reduzir os riscos de lesões. São feitas fricções e pressões efetuadas rápida e concisamente, e amassadura das massas musculares, provocando um afluxo de sangue na periferia, visando fazer com que os tecidos fiquem mais maleáveis, impedindo assim rupturas e torções. A massagem concebida e executada após exercícios é feita de maneira a conduzir a circulação na eliminação de ácido láctico e outras toxinas, descansando a musculatura para aliviar dores e contusões, desfazer inchaços, também tendo importância fundamental na recuperação de fadigas musculares e no tratamento de traumatismos leves. A massagem não deverá ser de maneira alguma excitante, pois tem o objetivo de conduzir calma a musculatura. No caso de lesões é indispensável a realização de exame radiográfico e mediante prescrição médica poder realizar as manobras de massagem para obter um bom resultado do tratamento.
Para aplicação das técnicas de massagem no esporte deve-se levar em conta a avaliação completa do sistema músculo-esquelético, verificando o alinhamento postural e a tensão dos tecidos moles exigindo preferência e prática na escolha da técnica mais eficaz.

1- TEXTO
1.1- HISTÓRIA DA MASSAGEM:
Historicamente, as definições constantes nos manuais de massagem têm se referido aos movimentos reparadores, à cura e à estimulação mecânica dos tecidos mediante a aplicação de pressão e alongamento.
Na Odisséia, de Homero (Século VIII a.C.), pela primeira vez foi relatado o uso da massagem junto as atividades atléticas. Heródoto, no século V a.C., e Hipócrates (c. 460-375 a.C.) escreveram sobre massagens que eram ministradas com o objetivo de preparar os competidores para extenuantes provas de força.
A massagem esportiva- algumas vezes chamada de "apoterapia"- foi revivida das suas origens gregas com seus ginastas, pugilistas e gladiadores no século XX, tendo seu valor confirmado por numerosos pesquisadores e sendo cada vez mais reconhecida como uma importante modalidade terapêutica, à medida que um número cada vez maior de pessoas de todas as idades se envolve na prática dos esportes e em treinamentos de aptidão.

1.2- INTRODUÇÃO:
Os movimentos da massagem (compressão, tração, estiramento, pressão e fricção) exercem evidentes efeitos mecânicos nos tecidos. As forças mecânicas aliadas as diferentes técnicas afetam os tecidos de diferentes formas como efeito mobilizador, estimulante, relaxante, e muitos outros efeitos.
O objetivo da massagem consiste em dispersar as matérias gastas (metabólitos) formadas nos músculos e não expelidas no exercício. Ela faz com que a matéria gasta se disperse, removendo assim a fadiga, e fazendo com que os tecidos fiquem mais maleáveis, impedindo rupturas e torções.
EFEITOS FISIOLÓGICOS DA MASSAGEM:
  • Aumento da circulação sangüínea e linfática;
  • Aumento do fluxo de nutrientes;
  • Remoção dos produtos catabólicos e metabólicos;
  • Estimulação dos processos de cicatrização;
  • Resolução de edema e hematoma crônico;
  • Aumento da extensibilidade do tecido conjuntivo;
  • Alívio da dor;
  • Aumento dos movimentos nas articulações;
  • Facilitação das atividades musculares;
  • Estimulação das funções viscerais;
  • Promoção do relaxamento local e geral.
EFEITOS PSICOLÓGICOS:
  • Relaxamento físico;
  • Alívio da ansiedade e tensão (estresse);
  • Estimulação da atividade física;
  • Alívio da dor;
  • Sensação geral de bem-estar (conforto).
Algumas formas de massagem provocam efeitos reflexos, como a vasodilatação ou constrição dos capilares, relaxamento ou estimulação dos músculos voluntários e alívio ou exacerbação da dor, com diversas variações dos dados sensoriais aferentes.
A massagem não é só aplicada aos músculos e sim a todos os tecidos principalmente os moles (cartilagens, tendões, ligamentos, etc...)
A aplicação rítmica de pressão e do alongamento aos tecidos moles do corpo resulta, em primeiro lugar, na estimulação dos exteroceptores, tanto profundos como superficiais; em segundo lugar, dos proprioceptores nos tendões e músculos; e, em terceiro, dos interoceptores nos tecidos mais profundos e nos órgãos.

1.3- DESENVOLVIMENTO:
No tratamento dos atletas em suas diversas atividades, a facilitação da circulação capilar e do fluxo da linfa não apenas reforça o aporte de nutrientes e a remoção dos produtos indesejáveis do metabolismo, mas também garante que tumefações e indurações sejam reduzidas, aderências sejam rompidas, tendões e ligamentos contraídos sejam estendidos, e a pele aquecida e mobilizada sobre os tecidos subjacentes.
Certas técnicas de massagens são bastantes estimulantes, produzindo uma forte sensação de revigoramento. Estas técnicas se mostraram muito úteis no mundo esportivo, e deram origem ao conceito da massagem esportiva que reflete a noção do uso de certas técnicas de massagem para a promoção da atividade física, sendo um meio auxiliar das atividades de alongamento e aquecimento, que são uma preparação muito importante para qualquer esforço atlético e melhora no desempenho.
Para aplicação das técnicas de massagem no esporte deve-se levar em conta a avaliação completa do sistema músculo-esquelético, diagnósticos da disfunção e identificação das alterações no alinhamento postural e na tensão dos tecidos moles, e ainda planejar uma intervenção efetiva e segura, exigindo experiência e prática na escolha da técnica mais eficaz.
Os objetivos da massagem esportiva são:
  • Prevenção de lesões, que se concretiza pela manutenção de um comprimento em repouso ideal dos músculos;
  • A massagem melhora a consistência do treinamento. Ela é ministrada antes do aquecimento e como parte dessa atividade preparatória;
  • Ajuda a prevenir lesões musculares e tendinosas;
  • Promove a cura de lesões agudas, evitando assim que se tornem crônicas;
  • Promove a cura de lesões muito prolongadas (rompe aderências para a restauração da mobilidade);
  • Reduz os espasmos musculares para a promoção da restauração do funcionamento muscular normal;
  • Prevenção da dor: massagem de condicionamento usando técnicas de Pétrissage (amassamento) e Tapotement (percussão);
  • Incentiva uma atitude mental relaxada;
  • Aumenta a confiança;
  • Capacita o atleta a permanecer no seu esporte por mais tempo.
Técnicas mais profundas são incluídas na rotina para os músculos, ligamentos e tendões que estejam vulneráveis. Estas técnicas podem ser as de pontos deflagradores (inclusive alongamento miofascial), massagem do tecido conjuntivo e fricções transversais profundas do tipo de Cyriax.



A MASSAGEM ANTES DO EVENTO ESPORTIVO:

Objetivo: É sobretudo circulatório, de aquecimento e excitante muscular.
  • Promoção da velocidade, força e resistência, e para evitar lesões;
  • Romper aderências;
  • Aumentar a nutrição celular;
  • Aumentar a circulação;
  • Reduzir o espasmo muscular.
As manobras principais: - Superficiais: deslizamentos leves ou superficiais, vibrações;
Profundos: deslizamentos profundos, compressões, percussões, fricções;
A massagem clássica, corretamente utilizada, isto é, de forma precisa e sistemática, é uma técnica satisfatória na preparação a longo prazo e na preparação que antecede o esforço do desportista.
Antes de uma sessão de treinamento ou atividade esportiva os músculos são aquecidos com manobras aceleradas de deslizamento e de fricção. A compressão também é aplicada como técnica de tonificação e aquecimento, executada com pouca pressão, mas com movimentos rápidos. Uma estimulação adicional dos músculos é obtida, a seguir, com movimentos de percussão. Os métodos se alternam uns com os outros e são repetidos diversas vezes.
Os tecidos devem estar aquecidos; os músculos, colocados em estado de receptividade tônica, devem estar prontos a se contrair com o máximo de velocidade e força.
A duração ideal para a aplicação da massagem é de 20 a 30 minutos antes do aquecimento- especificamente alongando as partes do corpo que serão submetidas à maior tensão durante o evento. Antes da massagem, um rápido banho de chuveiro para a estimulação das terminações nervosas periféricas deve começar com água tépida, a cerca de 45ºC, terminando com água fria (25ºC). Essa chuveirada final (fria) deixa estimulados os receptores sensitivos e a temperatura em um nível normal. A massagem não deve, em si, aumentar a temperatura central do corpo que irão se beneficiar mais com o aquecimento e alongamento específico subseqüentes. Isso é particularmente importante para eventos do tipo de maratona, pois estão associados a um risco maior de aumento da temperatura corporal central, especialmente em climas quentes e em dias em que a umidade do ar está elevada. Nestas circunstâncias , o tempo de aquecimento deve ser reduzido, e o único meio objetivo de avaliar o efeito sobre a temperatura central é o termômetro retal.
Após uma sessão de massagem preparatória para a ação, o atleta deve manter-se aquecido com vestimentas de lã até o momento da prova, a fim de não se resfriar. O resfriamento dos tecidos e, particularmente, dos músculos predispõe às cãibras e às rupturas fibrilares, retarda a marcha e o ritmo e diminui o dinamismo.



A MASSAGEM APÓS O EVENTO ESPORTIVO:

Depois da corrida, da luta, da disputa de remo ou de futebol, seja qual for a atividade física, o corpo aquecido e coberto de suor traduz a superatividade nervosa, circulatória e glandular. Os músculos ficam congestionados por metabólitos, como Ácido Láctico, Dióxido de Carbono e água. Esses derivados podem aumentar a fadiga, nesse caso então é usada a técnica de deslizamento para auxiliar na eliminação dessas toxinas e na devolução do Oxigênio e dos nutrientes para os músculos.
O intenso metabolismo faz com que os tecidos sejam irrigados com superabundância. Os vasos sangüíneos, particularmente as veias dos membros inferiores, uma vez alongadas pela alta pressão do sangue, as paredes desses vasos ficam suscetíveis a danos quando manuseadas. Por esta razão é aconselhável que a massagem não seja realizada logo após um treinamento ou atividade esportiva. Cerca de 30 minutos devem-se passar antes da aplicação da massagem, embora esse intervalo seja mais importante para alguns esportes do que para outros.
A massagem após esforço é para ajudar a supressão do cansaço, evitando o aparecimento das dores musculares e no tratamento de traumatismos leves.
Manobras aconselhadas: toques superficiais lentos, sistematicamente generalizados. Evitar manobras violentas e profundas. Não deverá ser de maneira alguma excitante, sendo concebida e executada de maneira a conduzir calma. Os afloramentos e as vibrações constituirão a base. A massagem pode ser empregada para aumentar a sensação- tanto emocional quanto psicológica- de bem-estar e relaxamento.
A massagem combina-se melhor com outras técnicas e modalidades, como o alongamento, movimentos passivos e ativos, facilitação neuromuscular proprioceptiva, exercícios livres e com resistência, gelo, calor e hidroterapia (a água morna levará o descanso aos músculos e assegurará ao sistema nervoso a distensão salutar após o exercício esportivo).

A MASSAGEM APÓS LESÕES DE ESPORTES:

Só deverá ser feita após realização de um diagnóstico extremamente cuidadoso, sendo indispensável a realização de exame radiográfico a fim de se determinar o estado das lesões.
As manobras de massagem deverão ser sobretudo realizadas sobre os músculos para combater a atrofia. Os primeiros movimentos deverão ser afloramentos com a polpa dos dedos ou em bracelete ou com a palma da mão. Ao afloramento seguir-se-ão as pressões e as fricções leves. Enfim, para lutar contra a atrofia e a tensão das massas musculares vizinhas de uma articulação lesada, poderemos recorrer a movimentos mais enérgicos de amassadura e de beliscadura, mas somente sobre os músculos.
A duração de cada sessão de massagem será curta no começo, não ultrapassando 10 minutos, passando, em seguida, a não mais que meia hora.
Para as lesões ligamentar e tendinares o objetivo é incentivar o desenvolvimento precoce de uma rede fibrilar ordenada. Desta forma, pode ser estabelecido um tecido conjuntivo forte e flexível, e o tecido lesionado pode ser restaurado até seu comprimento correto. A rede fibrilar está presente 48 horas após a lesão e se não for incentivada a recuperar-se em uma posição plana, irá sofrer um espesso enrolamento, levando ao encurtamento de toda a estrutura. é indicada a massagem de Cyriax, no tratamento das lesões musculotendinosas, cápsulas e ligamentos periarticulares. Sendo efetuada ao nível da lesão fricções transversais profundas com os dois dedos perpendicularmente à direção das fibras acometidas. Em alguns casos há ainda a necessidade de outros mecanismos, como o alongamento e agentes eletro físicos  para reduzir a formação do tecido cicatricial.
Para lacerações ligamentares recentes devem ser feitas fricções menos vigorosas aplicadas imediatamente, para que seja passivamente mantida a mobilidade no ligamento. Fricções profundas vigorosas são mais apropriadas nos casos de lacerações crônicas. Estes movimentos induzem o efeito atenuador da hiperemia.
Nos traumatismos agudos, defesa contra a dor e edema dos tecido moles musculares e periarticulares é indicada a massagem de Teirich-Leube que tem ação terapêutica que se divide em:
Ação cutânea: mobilização da pele sobre o tecido subcutâneo. A ação se faz com a ajuda da polpa do terceiro dedo. Este estiramento provoca sensação de descontinuidade muito característica.
Ação subcutânea ou aponeurótica nos casos mais antigos.

A PROGRESSÃO DO TRATAMENTO: trata-se de cuidar da projeção da afecção ou do traumatismo na pele ou no tecido subcutâneo.
Como nos casos agudos se projetam essencialmente no tecido cutâneo em torno da lesão, o tratamento é limitado à região. Entretanto, nos casos crônicos e rebeldes, a conduta consiste em procurar tratamento em um ponto de partida determinado.
RESULTADOS: quase espetaculares, porém a técnica é de execução delicada.
PRINCIPAIS INIDICAÇÕES: traumatismos recentes, sem rupturas significativas, com ou sem edema: tipo entorse; seqüelas de traumatismos antigos; cicatrizes dolorosas; limitações articulares.
Nos traumatismos de partes moles periarticulares em que o periósteo se encontra muito próximo à superfície da pele é feita a massagem de Vogler e Kraus sendo este um tratamento reflexo a distância, que evita o local da lesão, cuidando apenas de sua projeção dolorosa.
TÉCNICA: as pressões duram cinco minutos em cada ponto do periósteo. Potência de 1 a 5 kg. Pressões ritmadas pela respiração e realizadas com a ajuda do polegar ou do terceiro dedo.
RESULTADOS: quase sempre excelentes em duas ou três sessões. Contudo, a execução é dolorosa para o paciente e difícil para o terapeuta.
PRINCIPAIS INDICAÇÕES: seqüelas dolorosas e crônicas dos traumatismos.
Em traumatismos sem lesão óssea, com dor, edema e bloqueio articular são usadas as massagens Chinesas. Estas são, freqüentemente, um complemento de tratamentos de acupuntura e permitem combater a dor, o edema e a limitação de amplitude dos movimentos, seqüelas de traumatismo.
RESULTADOS: quase sempre espetaculares. A dificuldade não reside na execução das massagens, mas sim na localização prévia dos pontos chineses e dos trajetos.

1.4- CONCLUSÃO:

A massagem constitui uma terapêutica preciosa na vida esportiva. Tais competições provocam estresse e conseqüentes contrações musculares impedindo movimentos livres e harmoniosos do atleta. O papel do massoterapeuta será observar os movimentos, a postura do atleta durante um evento, verificando os grupos musculares que são mais sacrificados e que exigem cuidado especiais, sem contar ainda com possíveis acidentes e quadros patológicos produzidos pelo esforço do treino ou da atividade esportiva.
A massagem é indicada na preparação a longo prazo e imediatamente antes do esforço, durante o treinamento, após eventos esportivos e no tratamento de lesões onde o controle médico deverá ser freqüente a fim de que nenhuma lesão grave passe despercebida. Pode não haver dúvida de que a massagem tem muitos efeitos mecânicos, fisiológicos, psicológicos a oferecer, e nem pode restar qualquer dúvida de que a massagem provavelmente ainda terá um papel importante no século XXI, e por muito tempo depois. Parece-nos extremamente improvável que qualquer máquina venha a algum dia substituir a sensibilidade e o poder das mãos humanas treinadas que trabalham em contato com outro ser humano. A atual popularidade dos diversos conceitos da saúde holística provavelmente irá assegurar que a massagem continuará sendo uma prática terapêutica popular no futuro previsível.

2- ANEXO:

Massagem Esportiva: Técnicas, Efeitos e Indicações

Técnica

Efeitos Prováveis

Indicações

Massagem Medicinal Sueca

Effleurage
Drenagem linfática, relaxamentoEdema, tensão física, estresse psicológico, imobilidade e letargia
Alisamento
Relaxamento ou estimulação(Idem ao Effleurage)
Pétrissage (amassamento, torcedura, beliscamento,ironing, rolamento da pele)A estimulação do fluxo sangüíneo. remove os detritos metabólicos e proporciona nutrientes; movimento profundo dos tecidos moles
Retenção dos produtos imprestáveis do metabolismo, má circulação, imobilidade, aderências, contraturas
Fricções (circulares)
Ruptura das aderências
Aderências, contraturas
Tapotement (cutiladas, socamento, pancadas)Estimulação das terminações nervosas periféricas e da circulaçãoMá circulação, reflexo de estiramento inativo
Fricções de Cyriax
TransversaisPrevenção e ruptura de aderências, movimento, hiperemia traumática, alívio da dorLesões musculares e ligamentares subagudas, aderências crônicas, tenossinovite, tendinite, vaginite

Massagem do tecido conjuntivo
Seção básica
Estimulação dos sistemas nervosos somático e autônomo; efeitos reflexos produzem alterações vascularesDoença vascular periférica, aderências, insuficiência circulatória
Movimentos longos e curtos
Movimentos de equilíbrio

Acupressão/ Shiatsu(pressão com os dedos em pontos especiais)
Homeostasia, equilíbrio deCh’i (Ki) (energia)
Dor, distúrbios funcionais

Ponto Deflagrador

Aplicação de Gelo
Reduz as respostas reflexas muscularesDor local
Alongamento
Relaxamento muscular
Tensão muscular
Pressão
Redução da dor
Dor referida

3- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

3.1- LIVROS:
GUILLET, R., GENÉTY, J., BRUNET, E. Medicina no Esporte. Masson, 1983.
DOMENICO, Giovanni de. Técnicas de Massagem de Beard. 4 ed, Manole.
CASSAR, Mario Paul. Manual de Massagem Terapêutica: um guia completo de Massoterapia para o estudante e para o terapeuta., Manole, 2001
BOIGEY, Maurice. Manual de Massagem. 5 ed, Masson, 1986.
3.2- INTERNET:
AYALA, Artemio D’Agosto. Massagem.
Massagem nos Esportes, 30/10/2001 (http://www.massopatia.com.br/esportes)
Massagem Desportiva, 30/10/2001 (www.sapo.pt)

Autor: a
Instituição: SPERJ


domingo, 27 de janeiro de 2013

Guia de Postura da Coluna Vertebral




Você sente dor na costas? Tem lesão na coluna vertebral? Veja um guia com dicas de postura e exercícios para fazer em casa. Bom para prevenção e ajudar aqueles que ainda não procuraram ajuda profissional.

A Globo  apresentou esse Guia de Postura na  sexta-feira (Dia 01), no Globo Repórter. No link, você tem acesso a versão completa com exclusividade, antes da reportagem. 



http://issuu.com/fisioterapia_manual/docs/posturas_coluna_fisioterapia/5


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Barriga grande prejudica a coluna!


Barriga grande prejudica a coluna!

Quanto mais larga a cintura, maior a propensão a danos posturais. Confira os detalhes em nosso infográfico: 

http://abr.io/BXeE

fonte http://saude.abril.com.br/edicoes/0359/medicina/barriga-grande-prejudica-coluna-730494.shtml?origem=home

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Massagem no Ironmam


21/01 Dia do surfista


PARABÉNS À TODOS OS SURFISTAS

O surfe brasileiro deve ser comemorado não apenas em sua cidade natal e sim em âmbito nacional!

CONGRATULATIONS FOR ALL SURFERS

The Brazilian surfing should be celebrated not only in his hometown but nationwide!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Movimento-Exercícios e saúde




Nossos braços e pernas concentram 75% dos músculos do corpo e, para darem sustentação aos ossos, precisam ser exercitados ao longo de toda a vida. Além disso, os músculos têm “memória”, ou seja, apresentam uma capacidade de “lembrar” como a pessoa já os trabalhou no passado e, assim, responder melhor às atividades. É como andar de bicicleta, a gente nunca esquece depois que aprendeu – mesmo que se passem décadas de sedentarismo. A má notícia é que, depois dos 30 anos de idade, a perda de massa muscular e o acúmulo de gordura corporal se acelera, principalmente após os 60 anos.

Para saber como está a sua situação, existe um teste proposto pela Organização Mundial da Saúde (OMS): pegue uma fita métrica e veja a circunferência da sua panturrilha. Se ela for igual ou maior que 31 cm, significa que você tem uma boa reserva de massa muscular e está bem. Se a circunferência for menor que 31 cm, é sinal de tendência à perda  e massa magra. Se você estiver doente, pode indicar, inclusive, uma desnutrição. Segundo o geriatra João Toniolo e a médica do esporte Fernanda Lima, pelo espelho também é possível perceber o aumento dos músculos, principalmente nos braços e pernas.

Uma alimentação equilibrada também é fundamental para dar energia aos músculos. E só fazer musculação, sem pensar em que, quando e quanto comer para ganhar massa magra, pode acabar tendo o efeito contrário.

A principal dica é comer carboidratos antes de malhar, e proteínas e fibras depois. No período que precede a musculação, é recomendada a ingestão de carboidratos de rápida absorção (equivalente a duas fatias de pão), pelo menos 30 minutos antes do treino. Isso porque, na hora dos exercícios, a intenção é usar a energia (açúcar) do alimento para garantir um bom desempenho.
Lembre-se faça exercícios e crie o habito de Terapia por massagem, para garantir bem estar as células-Sempre!.



ABRAMC

domingo, 20 de janeiro de 2013

Chris Cormier malhando e recebendo massagem


Vagas em Brasilia

ASSISTENTE DE ESPORTES COM CURSO DE MASSAGISTA ensino fundamental completo, disponibilidade de horário e com experiência em atendimentos as equipes esportivas. Enviar currículo para: selecaoesportes123@gmail.com 

FISIOTERAPEUTA COM R.P.G. Acupunt, Ortopedia e estagiario(a) CV p/ clifenorte@gmail.com

sábado, 19 de janeiro de 2013

6 motivos para a massagem entrar na sua planilha



Conheça a técnica que poupa os músculos do estresse exagerado, atenua dores e melhora a corrida
A proposta da massagem esportiva é melhorar a performance nos treinos e livrar-se do cansaço e das dores musculares após uma corrida. Os especialistas não têm dúvidas: quando bem-feita, a massagem desportiva ativa a circulação sanguínea, alivia os sintomas de estresse e faz muito bem para a musculatura. Realizada periodicamente, sob a orientação de um treinador, é capaz de fazer com que o músculo tolere as cargas de absorção e produção de energia de maneira mais suave, reduzindo as chances de fadiga e lesões por overuse (sobrecarga) na corrida. Tudo isso sem você suar a camisa ou dar um só passo.
Palavra de origem grega que significa “amassar”, a massagem atravessou milênios sendo respeitada como um complemento das modalidades desportivas de alto teor terapêutico. E não há exagero algum nessa afirmação. Até mesmo o grego Hipócrates (460 a 377 a.C.), pai da medicina, já dizia que a massagem potencializava o vigor físico dos atletas. E ele não era o único entusiasta das manobras realizadas com as mãos. Defendiam essa ideia outros luminares da história, como Aristóteles, Platão e Galeno.
Com o aval dessa turma, não é de estranhar que a massagem tivesse desempenhado papel importante no terreno esportivo grego. Mais um incentivo para você entregar suas pernas a um terapeuta corporal, como trunfo para melhorar a performance nos treinos e competições.
6 motivos para a massagem entrar na sua planilha
1. Facilita a recuperação
A técnica também é bem-vinda na reabilitação de lesões, como rompimentos, torções, estiramentos, edemas e dores generalizadas. Porém, quando se trata de lesão muscular, é preciso esperar o momento certo (uma fase mais tardia do processo) para se recorrer à massagem. Isso porque, em lesões recentes, a massagem pode atravessar o processo de cicatrização do tecido, criando no local um tipo de calcificação.
2. Manda a fadiga embora
Até duas horas depois de um treino ou de uma competição, a massagem deve ser feita com pressões de leves a moderadas, apenas para controle do hipertônus e estímulo da circulação. Com isso, libera-se o lactato muscular, ou ácido lático, substância que, como se sabe, é limitante para a realização de exercícios — seu estoque elevado prejudica o perfeito funcionamento das funções do corpo. “Apesar de, em pessoas fisicamente ativas, o organismo eliminar o lactato em até duas horas após a prática de uma atividade intensa, a massagem pode acelerar esse processo”, afirma Pastre.
3. Turbina o aquecimento
A massagem pré-atividade pode servir de preparação do corpo para o esforço físico. “Deve ser feita com gestos ligeiros e suaves, para o aquecimento apenas superficial dos tecidos, com a fricção das mãos do terapeuta na pele do atleta”, explica Carlos Marcelo Pastre, fisioterapeuta e fisiologista do esporte, em São Paulo. A técnica estimula o aumento da produção de adrenalina no organismo, facilitando os exercícios de alongamento e a fase do aquecimento. Resultado: no início da prova, o atleta evita que seus músculos tenham de se adaptar na marra à corrida. Não confundir com a massagem relaxante, que coloca em risco a eficiência da contração muscular.
4. Agrega o efeito “DETOX”
No pós-operatório, por sua vez, é possível aliar a massagem à técnica da drenagem linfática, que acelera a eliminação de resíduos e líquidos, colaborando para a recuperação do paciente. A sugestão é de Claudio Maradei, educador físico e especialista em shiatsu e técnicas orientais, de São Paulo. Segundo ele, o uso conjunto dessas duas terapias colabora para a eliminação de edemas e inchaços, além de reduzir o estágio da hipóxia (quando há falta de oxigênio no local da contusão ou ferimento) e esvaziar os ductos coletores de linfas — eliminando as toxinas.
5. Antecipa o diagnóstico
Se você pensar em massagem como um programa de prevenção — no início, de duas a três sessões por semana; na fase de manutenção, uma sessão semanal —, é possível que o terapeuta até antecipe o diagnóstico de seu médico. O toque do especialista é capaz de antever aderências da fáscia muscular, lesões camufladas e fragilidades nas articulações — não raro, sem a percepção prévia do paciente. Sabe aquela história de que o corpo fala? Pois é, há tensões que deduram quando o corredor está ultrapassando o seu limite físico nos treinos e até quando força a respiração nas passadas. Tudo isso captado pelas mãos treinadas do terapeuta corporal.
6. Faz bem até para a cabeça
Nos Estados Unidos, pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Miami, em conjunto com seus colegas da Universidade Duke, mediram os índices bioquímicos do corpo de atletas após a terapia da massagem e encontraram grande redução dos níveis de cortisol (o hormônio do estresse), norepinefrina (neurotransmissor ligado ao aumento de ansiedade) e dopamina (estimulante do sistema nervoso central). O  estudo ainda registrou aumento nos níveis de endorfina (neurotransmissor ligado à sensação de bem-estar) e serotonina (substância calmante e sedativa). “Para os corredores, esse menor nível de depressão e ansiedade é essencial para o bom rendimento em competição”, explica Moisés Cohen, médico do esporte e chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Que massagem é essa?
Em termos técnicos, trata-se de uma manipulação mecânica dos tecidos do corpo com movimentos rítmicos e cadenciados, capazes de repercutir em diversos sistemas orgânicos. Dependendo do tempo de aplicação, da técnica aplicada e da pressão exercida, a massagem reduz a tensão sobre as ’ fibras musculares. Também atua sobre os nervos, produzindo elevação ou queda da velocidade de condução de estímulos. Sem falar dos benefícios para o sistema vascular, com o aumento (obtido com pressões leves a moderadas) ou diminuição (por meio de pressões intensas) do fluxo sanguíneo.
Teórico demais? Então descubra na prática como a massagem pode ser parceira de seus treinos. Para isso, basta escolher um profissional habilitado, que pode ser um educador físico, um fisioterapeuta ou um massoterapeuta. O essencial é que esteja capacitado para fazer uma leitura corporal coerente e entender o movimento do atleta na corrida. Feito isso, deixe-se convencer pelos benefícios — dentro e fora das pistas.
As contra-indicações
Como em tudo sempre há os prós e os contras, a massagem é contraindicada para atletas com inflamações ou feridas na pele, infecções gerais ou trombose venosa profunda (formação de coágulo no interior das veias). Mais: “Pessoas com insuficiência cardíaca devem tomar cuidado, especialmente com a massagem de drenagem, que aumenta o aporte sanguíneo, podendo sobrecarregar as funções do coração”, alerta o dr. Moisés Cohen.
Da mesma forma, por causa de equívocos sobre a fisiologia dos sistemas nervoso e circulatório, o atleta deve praticar a automassagem somente sob orientação profissional.
Cada qual com seu tal
A palavra final sobre o melhor tipo de massagem para o seu perfil de atleta deve ser dada pelo seu terapeuta. Mas, antes disso, você pode aprender mais sobre cada uma delas.
Sueca: Técnica tradicional, realizada com óleo ou creme, com movimentos de deslizamento, amassamento e fricção. O ritmo e as áreas atingidas são adaptáveis.
Compressão: De maneira rítmica, é útil para estimular a hiperemia (aumento do volume de sangue circulante em determinado local) e provocar aquecimento profundo.
Linfática: Massagem que acelera a eliminação de líquidos e resíduos metabólicos acumulados entre as células, colaborando especialmente na recuperação de lesões em fase tardia.
Shiatsu: De origem oriental, feita por meio de pressão com os dedos, alivia pontos de tensão e libera os fluxos de energia, proporcionando sensação de bem-estar.
Criomassagem: Com a aplicação de gelo, compressa gelada, banho frio ou spray refrigerante, tem efeito anestésico e ajuda a controlar espasmos, dor e inflamação.
Trigger points: Técnica aplicada nos pontos de gatilho, por meio do posicionamento e pressão combinados dos dedos. Alivia hipersensibilidade e focos de dor.
Reflexologia: Massagem na sola dos pés, com o intuito de trabalhar todo o organismo, ou musculaturas que não podem ser diretamente manipuladas, a partir de pontos reflexos.
Acupressura: Recurso que segue os mesmos princípios da acupuntura, mas utiliza apenas a pressão das pontas dos dedos em locais tensos.
FONTES Claudio Maradei, educador físico, massagista esportivo da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), especialista em shiatsu e técnicas orientais e pós-graduando em pilates, de São Paulo; Moisés Cohen, médico do esporte, chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (Isakos) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, de São Paulo; e Carlos Marcelo Pastre, fisioterapeuta de alta performance, fisiologista do esporte, especialista em terapia manual e técnicas osteopáticas, com pós-doutorado em ciências da saúde e professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, de São Paulo.
(Matéria publicada da Revista O2, edição número 106, fevereiro de 2012)

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

TERAPIA POR MASSAGEM E MMA

TERAPIA POR MASSAGEM E MMA
Atenção técnicos de massoterapia


Atualmente as Artes marciais vem crescendo no universo dos esportes e por trás desta industria de show e eventos, as equipes profissionalizam e desenvolvem tecnologias para a capacitação física como para reabilitação dos atletas. 

Diversas equipes internacionais já utilizam a Massoterapia como auxilio interdisciplinar ajudando nos treinos e na reabilitação de atletas. No Brasil, grandes nomes do Vale tudo já fazem uso da Terapia por massagem ,apesar de ajudar e mostrar-se notório seus efeitos, ainda estamos caminhando em passos curtos com relação a profissionais preparados.

O mercado já existe, falta profissionais em Terapia por massagem realmente competentes. Os preparadores físicos assim como Fisioterapeutas sempre recomendam o relaxamento, alongamentos, nutrição de tecidos e as vezes desintoxicação, mas encontrar profissional para acompanhar a recuperação dos atletas é difícil. 

Vamos em 2013, preencher nosso lugar no mercado, eles já estão lá só falta você profissional...



ABRAMC-

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Massagem aliada na prática de esporte e saúde



Esporte e saúde são temas relevantes na vida de um homem. No entanto, o corpo muitas vezes pede algo que o relaxe, o stress cotidiano, esforço físico, mental, muitas vezes causam dores. Quem nunca sentiu aquela dorzinha nas costas, na coluna, e até mesmo na cabeça? Que tal conhecer alguns tipos de massagem? Com diversas variações e possibilidades, elas tem efeito terapêutico muitas vezes, aliviando dores, cansaço, mal estar, e atuando como uma forte aliada na prática de esporte e saúde masculina!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Descubra a importância do alongamento para a saúde



Fazer alongamento deixa os músculos mais elásticos, previne dores e lesões, ativa a circulação e melhora a postura, a silhueta e o humor. 
Depois de caminhar, pedalar, fazer musculação, você quer tomar um banho rápido e mergulhar nas tarefas que a aguardam. Ou, ao acordar de manhã, você pula da cama e inicia sua jornada ligada nos 220. Não é assim? Nas duas situações, vale a pena reservar alguns minutos para estender a musculatura. O alongamento, conjunto de exercícios cujo objetivo é justamente esse, é um poderoso aliado da saúde. Apesar disso, ele tem sido subvalorizado e relegado ao papel de cinderela dos três grandes objetivos do exercício físico: condicionamento cardiovascular, aquisição de força muscular e ganho de flexibilidade. Segundo o americano Michael J. Alter, técnico de ginástica masculina e autor do livro Ciência da Flexibilidade (ed. Artmed), isso ocorre porque os benefícios do alongamento são menos difundidos. E ainda predomina a ideia de que alongar é difícil, dói e só interessa mesmo a quem faz planos de virar iogue ou integrar a trupe do Cirque du Soleil. Nada mais falso.
Esqueça os mitos
O alongamento pode ser feito sem rituais em casa ou no trabalho. Não deve doer e faz bem para crianças, jovens e adultos. “Preserva a amplitude dos movimentos necessários para agachar e trocar de roupa e ainda ajuda a manter a boa postura”, afirma o professor Abdallah Achour Júnior, da Universidade Estadual de Londrina, no Paraná, e autor de Atividade Física Consciente, na Saúde e nos Esportes (ed. Sport Training). De modo geral, essa amplitude se reduz com o tempo e pode chegar a níveis mínimos na terceira idade. O objetivo não é ampliar a flexibilidade ao máximo, mas em nível adequado. Logo, você não precisa esticar as pernas no chão abrindo espacate. “A pessoa só faz isso ao escorregar numa casca de banana”, compara o professor Zózimo Lisboa, da academia Runner e da Universidade UniÍtalo, em São Paulo. “A grande sacada é praticar exercícios que melhorem a qualidade de vida.”
A prática deve ser diária
O principal é evitar que os músculos fiquem curtos e rígidos, o que aumentaria o risco de desvios e lesões, que pe nalizam a coluna e as articulações, além de gerar dores e limitar as atividades. “A prática regular, se possível diária, previne problemas de postura e aumenta a coordenação, permitindo que os movimentos sejam feitos com economia de energia e sem esforço extra”, diz Zózimo. O alongamento também ajuda a ficar sarada: favorece o ganho de massa magra ao conferir elasticidade às fibras musculares e melhora a forma e a simetria corporal. Fora isso, estimula o fluxo de sangue para o local, acelerando a recuperação após o treino. Pode, inclusive, aliviar o stress se a pessoa se concentrar na respiração fluente. O resultado é a produção de betaendorfinas, sustâncias que trazem bem-estar.
Na medida certa
Enquanto nos exercícios de força o que faz a diferença é a repetição da contração muscular, no alongamento o que conta é a persistência em estirar o músculo. A área fica estendida por alguns segundos e depois retorna ao normal. “Alongue até sentir certo desconforto”, ensina Zózimo. “Esse mal-estar é como um sensor avisando da proximidade do seu limite.” O professor insiste em que é preciso diferenciá-lo da dor; senão, o resultado foge do esperado. “A dor sinaliza que você ultrapassou o limiar seguro, a hora de parar. Daí para a frente, cresce o risco de lesões.” A prioridade são os grandes grupos musculares: panturrilhas, coxas, costas, braços, ombros, quadris e pescoço. “Os mais sujeitos a encurtamento e desvio são os músculos que atravessam duas articulações, como os da parte posterior da coxa, da panturrilha e da parte posterior do braço (tríceps)”, informa o fisioterapeuta e ciclista goiano Thiago Ayalla Melo Di Alencar, que em maio publicou uma análise de estudos sobre alongamento na Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Segundo ele, as pernas são mais negligenciadas do que os braços porque dá mais trabalho estender os membros inferiores. Também alongue os músculos que você usa muito, fazendo movimentos compensatórios. Se você passa o dia sentada, o correto seria manter a coluna reta e os dois pés apoiados no chão, mas não é o que costuma acontecer. “A tendência é ir se fechando como uma concha. Então, faça o movimento inverso: levante, dê uma espreguiçada e estenda a coluna”, sugere Zózimo. Quem trabalha em pé deve se deitar no chão e abraçar os joelhos trazendo-os em direção ao peito.

claudia.abril.com.b

domingo, 13 de janeiro de 2013

Liberação miofascial


A liberação miofascial é toda a terapia que como o nome indica, liberta a fáscia que é um tecido conjuntivo composto por colágeno e elastina que permite os movimentos do nosso corpo, ao “endurecer” diminui a elasticidade e flexibilidade dos movimentos. 

As principais causas da dor miofascial poderá ser por má postura física, as pressões do dia-a-dia, os choques emocionais, estresse etc. Esta forma de pré patologia está crescente no mundo atual e requer profissionais preparados para atuarem precisamente nesta área. Inicialmente os EUA iniciaram tais métodos para os Licenciados em massagem nos anos de 1990, oriundos das técnicas de Rolf as praticas eram rudimentares em comparação com os métodos atuais, no Brasil existem duas propostas, a primeira, mais antiga oriunda da Fisioterapia, onde o foco é a reabilitação. A segunda é preventiva e campo do técnico de massoterapia. 


Recente e pouco divulgada, está crescente entre os profissionais de massagem. A técnica consiste em aliviar a dor muscular e articular, recuperação da função de contração e relaxamento muscular, assim como correção postural. As técnicas podem ser aplicadas em diferentes áreas, desde crianças a idosos. Os métodos de Judith D.Walker e L.Chaitow são os protocolos usuais em Terapia por massagem.



ABRAMC

sábado, 12 de janeiro de 2013

Terapia física a Massagem Esportiva



Buscando na História encontramos tanto no oriente como no ocidente citações sobre a manipulação datadas de épocas muito Antes de Cristo, mas foi só no começo do século 20 que começou a existir um interesse maior das comunidades ligadas à área da saúde por este tipo de terapia. Tocar faz parte da natureza humana sempre foi dessa maneira, quando bebes recebemos de nossos pais através do carinho todo o amor e o cuidado que eles têm.

Desta forma somos acostumados a este tipo de comunicação. Hoje muito difundida a massagem deixa de ser uma exclusividade de pessoas com problemas de tensão, coluna, etc. para voltar fazer parte do dia a dia das pessoas.

Sendo uma das primeiras formas de terapia física a Massagem Esportiva atravessou os últimos 3000 anos levando conforto, alivio e bem estar aos praticantes de esporte.

Nos dias de hoje, seja qual for o motivo, busca por um corpo perfeito, saúde, qualidade de vida ou ainda melhora de rendimento em atletas profissionais, a verdade é que as pessoas estão se exercitando cada vez mais e nesse contexto a Massagem Esportiva volta a ser uma das principais terapias para o alivio das dores e cansaço provocados atividade física.

Tanto na Massagem Esportiva como em outros tipos de massagem os objetivos são muito parecidos, relaxamento e alivio de tensões entre eles, mas se diferem em aspectos específicos; É preciso que o terapeuta tenha um conhecimento mais profundo do sistema muscular e esquelético alem de entender as especificidades de cada esporte.

A compreensão desses sistemas, dos efeitos dos exercícios sobre o corpo e da necessidade especifica do atleta é essencial para que a Massagem Esportiva possa trazer os benefícios esperados tanto para atletas de elite quanto para os esportistas e praticantes de atividades físicas em geral.

A Massagem Esportiva, aplicada com habilidade, é a terapia mais eficaz para liberar a tensão muscular e restabelecer o equilíbrio do sistema músculo-esquelético. Recebida regularmente pode ajudar os atletas a prevenir lesões, que podem ser causadas pelo uso excessivo do corpo. Uma constante acumulação de tensão nos músculos da atividade regular pode levar a tensões nas articulações, ligamentos, tendões, bem como os próprios músculos.

Esses desequilíbrios musculares muitas vezes não são diagnosticados, até que fiquem graves o bastante para causar o desconforto no atleta ou impedir seu desempenho. O massagista qualificado é capaz de detectar variações nos tecidos moles e usando as técnicas corretas, ajudar o atleta a se manter saudável e em bom estado físico, sendo este, um dos maiores benefícios da massagem uma vez que foca na prevenção de lesões.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Massagem Seitai Hakushin

O Seitai é uma técnica de realinhamento vertebral, praticado pelos
Samurais para o alívio de dores e tratamento terapêutico.

A ténica do Seitai Hakushin consiste em manipulações articulares e manobras suaves, que permitem o alivio de bloqueios nervosos, provocado pelo desajuste no alinhamento vertebral, que pode provocar o pinçamento de determinados segmentos nervosos e desajustes posturais.

Estes pinçamentos (sub-luxações), dependendo da região onde ocorrem, podem provocar o funcionamento incorreto de órgãos ou membros do corpo humano e na maioria dos casos, síndromes dolorosas, como a cervicalgia, dorsalgia e a conhecida lombalgia por compressão do nervo isquiático (ciático).

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Como prevenir dores nas costas


Esse é o primeiro passo para prevenir dores nas costas e se manter bem. Aprendendo a contrair esses músculos você poderá realizar as tarefas do dia a dia com mais segurança.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Dores nas costas e a Musculação


MUSCULAÇÃO PARA DORES NAS COSTAS?


A musculação é, hoje, uma das atividades mais recomendadas, seja para quem quer emagrecer, aumentar ou definir a musculatura, como também, evitar lesões e até tratá-las. Com a prática desse exercício, além... de ficar "sarado" e com um corpo forte, você ficará saudável e bonito.

Infelizmente, muitas pessoas evitam fazer exercícios com peso, pois apresentam receio e até medo de ficarem musculosas demais. Saiba que você somente ganhará músculos volumosos se você quiser, por isso é importante uma boa orientação, que esteja de acordo com o seu interesse e necessidade.

Veja alguns benefícios que a musculação pode trazer:
- Praticando musculação regularmente, há uma enorme melhora na parte estética, pois trabalhando os músculos, você irá modelar o seu corpo, deixando-o mais firme e bonito. 
- A gordura é disforme e em excesso deixa o seu corpo deformado. A musculação ajuda a eliminar gordura e aumenta a massa muscular, fazendo com que você fique mais bonito.
- Através da musculação, você pode aumentar muito a sua força muscular, pois irá fortalecer os músculos, tornando uma pessoa mais forte. Ao treinar, você estará exercitando não só o corpo, mas também seu cérebro que fica mais eficiente no comando da massa muscular.
- A musculação torna o coração mais saudável. Até pouco tempo, apenas as atividades aeróbias eram recomendadas para a saúde cardíaca, mas isto vem mudando. A musculação treina o coração para esforços intensos, enquanto os exercícios aeróbios preparam o coração para atividades suaves e prolongadas. Quando a pessoa fortalece os músculos, a freqüência cardíaca e a pressão arterial sobem menos com o esforço.
- A musculação melhora a postura, pois a maioria dos casos de dores nas costas é relacionada à fraqueza muscular e à falta de flexibilidade. Assim sendo, o trabalho com peso é indicado nestes casos, pois os músculos (que sustentam os ossos) se tornam mais resistentes.
- Você vai melhorar a sua auto-estima, ficando mais bonita, ágil, saudável, confiante e de bem consigo mesma.
Melhora o sono e o bem estar. Depois de fazer uma atividade aeróbia é normal você se sentir mais ágil e disposta. Daí para dormir bem é muito fácil.
- A musculação rejuvenesce e mantém você jovem. A partir dos 30 anos, nós começamos a perder massa muscular e podemos chegar a perder 30% de massa magra até os 80 anos. Todos nós envelhecemos, mas quem faz musculação, retarda este envelhecimento. A perda muscular é amenizada para quem faz exercícios com peso.
- A musculação ajuda a emagrecer. Todos os exercícios ajudam na perda de peso, em todos há um gasto calórico, uns menos, outros mais. A longo prazo, os exercícios com peso, apresentam um importante papel, pois aumentam a taxa metabólica basal.
- Com a musculação, você vai amenizar, e muito, a celulite, pois aumentando a massa muscular, sua pele (em cima do músculo) fica mais lisa. A redução da gordura não melhora a aparência da pele. Ela pode ficar flácida e cheia de furinhos, mas se você fizer exercícios com pesos, evitará a flacidez e definirá os músculos, minimizando a celulite.

Você pode evitar doenças, entre elas:
Osteoporose - A musculação estimula a produção de células ósseas fixando cálcio e aumentando a densidade óssea. Atividades aeróbias de impacto , como a corrida, também oferecem este benefício, mas os exercícios com peso são mais seguros para as articulações.

Artrose (desgaste das articulações) - Quando os músculos são fortalecidos, propiciam maior estabilidade as articulações, promovendo menor desgaste entre os ossos.

Diabetes - Quanto maior é a massa muscular, mais o organismo queima glicose (substância que em excesso no sangue causa o diabetes).

Mas atenção! Intercale os dias de exercícios com peso, com exercícios aeróbios e faça alongamentos antes e depois das atividades.

Fonte: Cyberdiet

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Estrutura e Equilibrio


ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E EQUILÍBRIO –UMA PROPOSTA DA MASSOTERAPIA CLINICA

A coluna vertebral forma-se em nosso período de gestação, desenhando um elo entre a cabeça (sistema nervoso central) e a bacia (centro de gravidade). São nossos músculos que possuem o compromisso tanto de verticalizar o eixo vertebral quanto de nos manter flexíveis e adaptados ao espaço.

Diversas terapias ganham o mercado mundial de saúde corporal para manter a capacidade proprioceptiva humana. Técnicas sofisticadas podem auxiliar na manutenção da flexibilidade, equilíbrio e tônus muscular.

A Massoterapia aplicada nos tecidos de conexão pode m auxiliar o individuo nas mudanças espaciais e de locomoção. Diversos testes proprioceptivos podem ser elencados para auxiliar no crescimento motor.
 
Sociedade brasileira de medicina manual – SBMM.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Massoterapia Cientifica


MASSOTERAPIA CIENTIFICA – 200 ANOS DE TRADIÇÃO.

Este ano a massoterapia completa 200 anos de estudos, história e com formato cientifico. Tal data, não pode passar sem que prestemos nossos devido respeito e mérito. Muitos profisisonais e estudantes não sabem ,mas foi em 1813, que os primeiros passos da massoterapia para tornar-se ciência começou.

Através do estudioso ,ginasta e pesquisador Perh Henrique Ling, um esgrimista e desportista que após sofrer uma lesão no braço foi tratado por técnicas de fricções e deslizamentos por um Francês que era um “terapeuta ,oriundo da escola de Ambrosio Paré, que trabalhava com uma espécie de “arte estranha,” mencionado pelos médicos da época, porém ,essa poderosa arte foi descrita e estudada por Ling. Ele não sabia, mas o terapeuta francês conhecia uma arte transmitida de terapeuta para terapeuta iniciada por Ambrosio Paré desde 1520,com raízes ainda mais antigas.

As bases da massoterapia eram trazidas desde os antigos povos como: Sumérios, Acádios  Egípcios  Chineses, Indianos e principalmente Gregos; Entretanto, foi com Ambrosio Paré, cirurgião barbeiro e o primeiro a trabalhar com correções posturais e lançar novas visões sobre as técnicas manuais e ortopédicas que a massoterapia ganharia as suas ferramentas,ou seja, as manobras básicas.

Acredita-se que em 1535 Paré tenha compilado as nomenclaturas básicas da massagem, onde 300 anos após, com P.H. Ling na Suécia estaria formatando um conjunto de movimentos que serviriam como as bases cientificas do que seria chamado de massoterapia ou Terapia por massagem.

Voltando para Estocolmo, Ling iniciou os treinos em 1809 e teve tamanho interesse pela massagem que estudou e compilou o método ,levando-o para o ginásio e treinando com os desportistas. Com apoio de fisiologistas estudou as formas e métodos e chamou de “ginastica médica”. Após a composição dos estudos e manobras, chamou de ginastica passiva, o que ficou conhecido por Massagem clássica , ou massagem médica e ainda, sistema de ginastica e massagem médica de Ling.

P.H.Ling em 1813, logo fez vários discipulos que acreditavam e desenvolviam a massagem de forma correta. Em pouco tempo a massagem cresceria no mercado mundial ,entretanto sua prática deveria ser confirmada pelos médicos, onde passou a ser avaliada. Um dos maiores contribuintes para a nova arte e ciência foi o Dr. Tomaz Muzger, que passou a utilizar a massagem e respaldá-la como terapia em 1860.

Por não existir métodos de comprovações cientificas as técnicas de massagem ficaram à margem, pois os médicos sabiam que promoviam efeitos benéficos, entretanto, não conseguiam compreender como eles se davam, por este motivo a massagem caiu em esquecimento durante quase 60 anos, reaparecendo no inicio do seculo XX, com as confirmações e pesquisas do Dr.John Mennel do hospital de St Thomas.

A partir das confirmações dos efeitos fisiológicos a arte e ciência da massoterapia ganharia nova visão, elevando a massagem como “remédio manual” para saúde. No período entre guerras a massoterapia ficou estagnada e cresceu apenas no universo da Alemanha, onde diversos naturopatas conheciam a visão de saúde integral. Enquanto que na Grã –bretanha, Filandia, Suécia, França, Holanda e EUA , novas tecnicas de massagem surgiriam sendo chamadas de métodos especiais. O ponto culminante aconteceu em 1960,quando a massoterapia entraria em modificações e com respaldo cientifico.

Desde 1980, a Massagem cientifica pertence a Medicina manual e possui formação superior em diversos países e com grupos e entidades de representação.


ABRAMC
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails