Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2011

6 dicas para os treinos de bike


Saiba o que fazer antes e depois de dar aquela pedalada


Aprenda o que fazer depois dos treinos

- Não pare de repente. Pedale suavemente nos instantes finais do treino, entre 5 min a 10 min. A cadência não deve ser menor do que 85 rpm, mas pedale suavemente. Deixe a bike se mover só com o peso das pernas. Esse movimento funciona quase como uma massagem leve, já que a contração-relaxamento muscular ajudam na limpeza dos resíduos da musculatura da perna.

- Você já pode começar a sua recuperação antes de o treino acabar. Beba isotônicos, minerais, carboidratos líquidos etc.

- Tome uma ducha.

- Pese-se antes da pedalada.

Após o treino, pese-se novamente, para saber quanto líquido perdeu. Tome o referente àquilo que perdeu, lembrando que 1 ml de água pesa 1 g, portanto se perdeu 500 g, tome 500 ml de líquido.

- Mantenha as pernas para cima por alguns minutos, para ajudar na drenagem linfática.

- Alongue.

- Alguns ciclistas tomam anti-inflamatórios depois dos treinos, como aspirina ou ibuprofeno. Antes de fazer uso de qualquer medicamento, consulte o seu médico.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Coluna no lugar: Evite hábitos que causam dores nas costas

Respeite seu corpo com disciplina e movimentos que vão libertá-la(o) das insuportáveis dores nas costas. Sua postura merece atenção! Não vacile.

Caso contrário, poderá sofrer sérias lesões. Cuidados no trabalho, no ônibus, na caminhada e até na hora de dormir são fundamentais para evitar problemas. Andar sempre de ombros caídos, pescoço curvado e coluna torta, ou ainda sentar-se quase deitada(o), deixando o pescoço inclinado, são hábitos que comprometem a saúde e desfavorecem a aparência. Então, veja como colocar sua coluna no lugar e conquistar uma postura esbelta e elegante agora mesmo.

No trabalho

Permanecer em uma só posição por muito tempo é problema. Deixe o computador na direção de seus olhos. O apoio das mãos também é necessário. Ocupe todo o assento da cadeira com o quadril e apóie as costas no encosto, de maneira que a coluna e o pescoço fiquem eretos. Se sentir dor, levante-se e ande até o banheiro. Faça intervalos de 30 minutos para alongar braços e pernas. Incline as costas e relaxe o pescoço.


Disciplina em todo lugar

É essencial manter as costas eretas e alongar-se sempre. Se a dor surgir enquanto permanece em pé e não puder sentar-se, alongue as costas e descanse, apoiando o corpo em uma das pernas, enquanto flexiona levemente o joelho da outra. Quando cansar, troque a perna. As costas devem estar sempre retas e os ombros inclinados para trás.

Até na hora de dormir

Dormir bem é importante para relaxar e descansar. O colchão deve ser plano, nem duro e nem mole demais, desde que deixe as costas retas. Certifique-se da qualidade antes de investir no seu. Quanto ao travesseiro, leve em conta que precisa preencher o espaço entre a cervical e a nuca e ter uma altura que se encaixe entre a distância do ombro e pescoço para evitar lesões. Dormir com a barriga para baixo não é recomendado. Isso implica em problemas lombares e na torção dos ossos. Cuidado!

Ajuda de especialista

Um pequeno incômodo na coluna pode progredir para uma doença perigosa. Neste caso, a visita ao ortopedista, reumatologista, fisioterapeuta ou neurologista poderá garantir um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz.

Exercícios

Inclua na rotina alongamentos musculares assim que acordar e durante o dia. IOGA, pilates, natação e hidroterapia são atividades que ajudam na postura e beneficam o desenvolvimento dos ossos e dos músculos na infância. Para quem anda com os ombros caídos para frente, forçando o peso na cintura, procure alongar os ombros e o peito. Para tanto, esportes aquáticos são boas indicações. A idéia é forçar os ossos e empinar a região lombar, deixando a coluna sempre ereta.

terça-feira, 29 de março de 2011

Efeito da massagem na remoção da fadiga entre as séries do treinamento de força


Apesar da intensa utilização da massagem no esporte, existem poucas evidências que comprovem sua eficiência na recuperação pós-exercício, principalmente no que se refere ao treinamento de força. Este estudo investigou o efeito da aplicação ou não da massagem na remoção da fadiga em 12 sujeitos saudáveis. Os resultados mostraram que a massagem, como intervenção, parece ser uma forma efetiva de remoção da fadiga comparada ao repouso entre as séries no treinamento de força.

Paulo Henrique Marchetti, Marcelo Gonçalves


Texto Completo: PDF


Leia o artigo no link abaixo:


segunda-feira, 28 de março de 2011

Como lidar com as câimbras

As câimbras ocorrem quando seu músculo sofre de espasmos, se contraindo involuntariamente e não relaxando.

Câimbras como essas podem durar desde alguns segundos ou até mesmo vários minutos. Normalmente é um exercício muito exagerado que provoca esse fenômeno.

Quantas vezes vemos jogadores de futebol sofrerem de câimbras quando eles jogam mais tempo do que o normal? Uma hidratação inadequada pode, por vezes, também ser a culpada. Um descompasso entre os eletrólitos no seu sangue pode contribuir para o processo.

Normalmente, um alongamento, massagem e descanso “dão um jeito” na câimbra, de acordo com o professor de educação física Tony Gallagher. Se o exercício é feito em um lugar quente, a hidratação é de primordial importância.

Para maximizar as chances de prevenção da câimbra, esteja bem hidratado, treine com uma freqüência e intensidade adequada para você e para o tipo de esporte que pratica, coma bastante frutas e vegetais e tente fazer alongamentos, para que seus músculos fiquem mais flexíveis e para que não sintam tanto os exercícios.

Alguns tipos de remédios, os diuréticos, principalmente, podem induzir câimbras. E, se você está tendo câimbras sem maiores motivos, sem praticar exercícios forçados, é aconselhável consultar um médico.

domingo, 27 de março de 2011

Frases


Atrever
"A coragem consiste em fazer o que você não atreve."
Edddie Rickenbacker

Seguir
"O fracasso jamais é fatal. O que importa é a coragem para seguir adiante."
Winston Churchill

Assumir
"A maior de todas as coragens é a de assumir responsabilidade."
Gustavo Barroso

Pensamento
"A bravura provém do sangue, a coragem provém do pensamento."
Napoleão Bonaparte

Construir
"Devemos construir diques de coragem para conter a correnteza do medo."
Martin Luther King

Forte
"O mais forte é o que sabe dominar-se na hora da cólera."
Maomé

Valente
"A um coração valente nada é impossível."
Jaques Coeur

Voar
"Uma ave deve voar, mesmo que o céu esteja cheio de abutres."
Desconhecido

Ave
"Uma ave deve voar, mesmo que o céu esteja cheio de abutres."
Desconhecido

Resistência
"Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência do medo. "
Mark Twain

sábado, 26 de março de 2011

Massagem para depois da corrida


“A prática da massagem remonta há milhares de anos. Os homens da antiguidade, quando se machucavam, imperceptivelmente, se auto-aplicavam massagens através do toque que aliviava, aquecia e curava.

Na Massagem Terapêutica, o objetivo fundamental é alívio (e podemos até falar na total extinção) de estados desagradáveis, além de equilibrar também o lado energético do indivíduo, o que efetivamente promove bem-estar.

A massagem envolve sistematicamente o alisamento, amassamento e pressão dos tecidos macios de todo o corpo, para que um estado de total relaxamento seja induzido. Quando o músculo trabalha, ele precisa de um constante fornecimento de oxigênio, gorduras e carboidratos.

Esses elementos são transportados para o músculo através de pequenos vasos sangüíneos que ficam junto com as fibras musculares. O corpo tem duas maneiras de fornecer essa energia necessária para o trabalho do músculo: aeróbica e anaeróbica. O processo aeróbico acontece quando o músculo tem oxigênio suficiente para o trabalho que ele vai fazer, e o anaeróbico é acionado em um trabalho excessivo, como o realizado em corridas prolongadas, no qual não há oxigênio suficiente no músculo para o trabalho e o corpo não consegue fornecer a energia de modo aeróbico, por ser esse processo um pouco lento.

É aí que o corpo usa uma segunda alternativa para fornecer a energia aos músculos. Ele faz a combustão sem oxigênio, usando só os carboidratos. É um processo dinâmico e rápido. Porém, produz ácido lático, que se acumula no músculo e ao atingir altas proporções pode até mesmo impossibilitar o movimento. O músculo pára de funcionar momentaneamente e, só depois de um tempo de descanso, começa a funcionar normalmente.

É por esse motivo que os atletas normalmente deitam no chão após terminar a corrida, respirando profundamente durante um bom tempo, até o corpo limpar o ácido dos músculos. Esse ácido lático presente nos músculos produz como conseqüência não só as dores como também outros problemas, como o mau funcionamento dos movimentos, fraqueza e cãibras.

Uma boa massagem aumenta a circulação sangüínea em até 400%, traz oxigênio de novo ao músculo e tira o ácido lático acumulado, aliviando o músculo e fazendo com que ele volte à normalidade. Além disso, estimula a tonificação muscular, o fluxo venoso do sangue, aumenta os níveis de hemoglobina e o fluxo linfático, ajuda a diminuir e a controlar o estresse, reduz espasmos musculares e os custos com assistência médica.

Dessa maneira, ela é bem empregada também antes de provas, maratonas e olimpíadas. É preciso lembrar, no entanto, que quando essa massagem não é realizada por um profissional qualificado pode agravar todas as conseqüências advindas de atividades exaustivas.”

Fonte;o povo

sexta-feira, 25 de março de 2011

Massagem e musculação


A utilidade da massagem na musculação

Dentre tantas técnicas, objetivos e benefícios que a massagem tem, também podemos agregá-la antes e/ou depois da musculação.

Uma massagem desportiva antes, tem como objetivo de preparar a musculatura para o esforço físico. Após a musculação, ajuda a eliminar o lixo metabólico gerado pelo exercício (ácido lático, por exemplo).

Mas precisamos ter o cuidado com algumas contra-indicações como dores agudas, inchaço, hematomas, inflamações, entre outras que são adquiridos com o esforço excessivo. Esses são alguns resultados do exageiro na atividade física e geralmente descartamos a massagem.

Uma compressa gelada pode ter muita utilidade em casos como de inchaço e inflamações, pois com a baixa temperatura, as fibras musculares que antes estavam “dilatadas”, se unem novamente, eliminando o inchaço aos poucos.

Em casos de tensões musculares seguidas ou não de hipersensibilidade, o ideal é uma compressa quente. O calor “solta” as fibras musculares que estão rígidas causando o relaxamento e alongamento dos mesmos.

A massagem e esses cuidados não são apenas para quem faz musculação. São para qualquer atividade física.

Procure se informar em sua academia ou mesmo procure um médico e faça uma avaliação de sua estrutura física para obter melhores resultados em seus exercícios.

Desta forma, o conhecimento e intimidade com o próprio corpo aumentam e os resultados físicos desejados serão rápidos e satisfatórios.

De quebra, a respiração, qualidade do sono e bem-estar mental melhoram gradativamente!


Kátia Kiko, Terapeuta Complementar

quinta-feira, 24 de março de 2011

O Surf e suas lesões



Muitas cidades litorâneras oferecem a prática do surf para seus moradores e o cuidado que o surfista tem que ter com o seu corpo é de suma importância para sua atividade com saúde. Outras cidades próximas os surfistas fazem bate e volta amanhecendo na praia e voltando para sua cidade de origem para voltar ao trabalho, Canoinhas ainda é um pouco longe para esta prática, mas, quando morava em Curitiba, era muito frequente ir a praia de Itapoá com duas horas de ida e duas de volta apenas. Quem assistiu o esporte espetacular que passou na Globo um tempo atras viu alguns atletas, artistas e internautas dropando ondas em Fernando de Noronha-PE.

Existem duas fases distintas no surf: a passagem da arrebentação, onde o atleta rema deitado na prancha e o surfar a onda.

A remada é o principal movimento para o deslocamento do surfista no mar. Seja para entrar em uma onda ou ultrapassar a arrebentação, o surfista está sempre exigindo bastante de seus membros superiores. Consiste o surfista, deitado sobre a prancha, com a extensão da coluna vertebral, principalmente no segmento cervical e lombar. Durante horas o surfista fica nesta posição, onde é associado aos movimentos explosivos de rotação da coluna (batida, aéreo, snep), colocando a sua coluna em constante estresse.

O surfista está cada vez mais surfando ondas maiores e aumentando a radicalidade das manobras. A manobra de maior incidência é o floater, que é uma manobra de grande impacto, em que o surfista usa seus membros inferiores e tronco para absorver o impacto. Outra manobra com grande incidência de lesão foi a batida, a qual exige do surfista muita flexibilidade, utilizando muito os membros inferiores, superiores e tronco.

Benefícios do surf para a saúde:

A melhora da capacidade cardio-respiratória, da força, da resistência e explosão musculares do tronco, dos membros superiores e dos membros inferiores. Aprimora a concentração, o tempo de reação, os reflexos, a noção espaço-temporal, o equilíbrio e a agilidade. Porém, ainda se faz necessária uma abordagem mais específica do esporte, principalmente no que se refere à preparação física direcionada não só na melhora da atividade, mas também em relação a prevenção de lesões.

Para maior eficiência das manobras é importante a participação dos membros superiores, principalmente para o equilíbrio dinâmico e recuperado. Os tornozelos e as articulações dos pés, em geral, também são importantes para a adaptação do corpo, durante as manobras. No caso do floater e do aéreo, por exemplo, ocorre a perda momentânea do contato com a água e impacto após a queda, que é absorvido pelo corpo. Portando, há necessidade de contrações musculares excêntricas rápidas e eficientes para estabilização da coluna, tronco e membros inferiores.

Em relação ao aquecimento dos surfistas eles realizam alongamento antes de surfar e mais poucos realizam alongamento depois do surf, que é de vital importância para o relaxamento da musculatura.

Existem várias lesões derivadas dos surf entre elas estão as cápsulo-ligamentares (lesões nas articulações) acometendo principalmente o joelho, devido às rotações bruscas associados à flexão durante as manobras, e o ombro, devido ao "over use" das estruturas articulares, principalmente os tendões, durante as repetidas remadas.

As mialgias (dores musculares) são lesões mais frequente e ocorrem principalmente na região lombar e cervical da coluna vertebral, devido aos movimentos rotacionais e à postura adotada pelo corpo na hora da remada, postura essa que provoca tensão nas estruturas musculares e articulares e que pode ser amenizada com alongamentos feitos sentado na prancha, como por exemplo, entrelaçar as mãos, atrás da cabeça e puxar a cabeça para baixo, levando o queixo na direção do peito, mantendo por pelo menos 20 segundos.

A maioria das lesões no surf acontece por excesso de uso dos tecidos músculos esqueléticos, sem a devida recuperação. Assim devemos trabalhar os músculos paravertebrais, abdominais (tronco e abdômen), membros inferiores, membros superiores e cabeça e pescoço.

A visão moderna da Massoterapia no esporte enfoca a prevenção, ou seja, baseada no estudo biomecânico dos gestos esportivos, no conhecimento do ambiente onde o esporte é praticado, na intensidade dos treinamentos e o material utilizado pode-se avaliar o atleta e o modo com que ele pratica cada modalidade. Nos casos que a lesão já tenha ocorrido a atuação deve ser mais precoce possível para acelerar o retorno do surfista ao esporte.

Rodrigo Muzulão Nora Massoterapeuta

quarta-feira, 23 de março de 2011

Massagem nos esportes


Programa correto, excelentes resultados

Todo atleta disposto a ótimas performances necessita de um programa de treinamento específico muito bem planejado e perfeitamente adequado à sua categoria esportiva

Esse planejamento tem como objetivo manter os atletas em ótima forma física e mental, além de diminuir os riscos de lesões. No Programa Regular de Prevenção e Manutenção de um Atleta está inserido o tratamento terapêutico massoterápico, com o objetivo de prevenir e/ou auxiliar nos casos de contusões, torções, escoriações e outras formas de acidentes.

O massoterapeuta é o principal responsável nestas situações, pois tendo ele total conhecimento de anatomia, pode contribuir muito com a aplicação de técnicas variadas nos tratamentos que lhe forem favoráveis no momento do problema.

A Massagem Desportiva é a mais indicada no tratamento de um atleta. Voltada única e exclusivamente ao esporte, ela se baseia em técnicas suecas, auxiliada por outras facilmente usadas, como: affleurage, petrissage e vibração. Em cada uma delas, o músculo é o principal alvo.

Massagem de compressão: Compressão rítmica dos músculos, usada para criar uma hiperemia (acúmulo de sangue) profunda e efeito de suavidade nos tecidos.

Massagem nos trigger points: Posicionamento e pressão combinados dos dedos e polegar nos trigger points e em músculos e tecidos conectivos. Reduz a hipersensibilidade e o espasmo muscular.

Drenagem linfática: Estimulação do sistema linfático, ajudando na remoção dos edemas e hematomas.

Benefícios da Massagem Desportiva

– Reduz as chances de contusões por meio de alongamentos apropriados e massagem nos tecidos profundos;
– Melhora a amplitude dos movimentos e a flexibilidade dos músculos, dando uma melhor resistência e força;
– Reduz os tempos de recuperação entre os exercícios de treinamento, com o atleta podendo treinar mais e com disposição;
– Melhora a eliminação de produtos metabólicos produzidos durante os exercícios.

terça-feira, 22 de março de 2011

Quiromassagem para atletas


click na foto para ampliar

segunda-feira, 21 de março de 2011

10 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Atividades Físicas


Embora seja considerada regra ideal para que procura ter uma vida saudável, muitas pessoas adotam a prática de atividades físicas em sua rotina apenas no verão. Conheça os benefícios da realização de exercícios no 10 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Atividades Físicas. Lembrando que o sedentarismo é uma das principais causas de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas não transmissíveis, a Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o dia 6 de abril como Dia Mundial da Atividade Física.

Confira, então, os 10 coisas que você precisa saber sobre atividade física:

1)O programa Agita Mundo acredita que a prática de exercícios, de intensidade moderada, durante meia hora por dia é suficiente para que o cidadão deixe de ser sedentário. Estes trinta minutos podem ser contínuos ou divididos em três períodos de 10 minutos cada.

2)Quando se fala em exercícios, o mais importante é que você pratique alguma atividade que se adapte ao seu estilo de vida e que seja do seu agrado. Caso contrário, são muitas as chances de interrupções.

3)Pequenas modificações no hábito diário – como subir escadas, saltar do ônibus um ponto antes, passear com cachorro, varrer, cuidar do jardim, lavar o carro, etc. – podem ajudá-lo a movimentar mais e servir como um estímulo para o início de uma atividade física diária.

4)Os efeitos benéficos da atividade física ocorrem para as pessoas que se exercitam com regularidade. Aqueles com IMC entre 25 e 30 (sobrepeso), nestas condições, podem ter um risco menor de desenvolver diabetes e outras doenças metabólicas do que os sedentários.

5)De acordo com o United States Departament of Health and Human Services, é importante os adultos pratiquem duas horas de atividades anaeróbicas (musculação localizada), por semana, além dos 30 minutos de caminhada intensa por dia. Nos casos de pessoas com diabetes, hipertensão, obesidade e pessoas com problemas no metabolismo ósseo, por exemplo, é preciso ter um cuidado especial na escolha dos exercícios a praticar. Nestes casos, é imprescindível o acompanhamento de um profissional.

6)1 minuto de atividade física intensa é compatível com 2 minutos de atividade moderada. Caminhada em ritmo acelerado, hidroginástica, passeio de bicicleta e jogo de tênis em dupla são alguns dos exemplos para atividade moderada. Já a corrida, a natação, o basquete e a corrida de bicicleta são consideradas intensas.

7)Durante a prática de um exercício físico é possível que haja uma redução na taxa de glicose da pessoa. O indicado, principalmente para pessoas com diabetes, é que carreguem consigo algum tipo de carboidrato de rápida absorção.

8)As atividades físicas melhoram a sensação de bem-estar, diminuem a ansiedade e a probabilidade de depressão, por liberarem a serotonina (hormônio conhecido como “molécula da felicidade”).

9)Dentre os benefícios da prática de exercícios estão: a diminuição do apetite, a melhora do humor, a perda de gordura (emagrecimento), o enrijecimento dos músculos, a melhora da imunidade e o retardo do envelhecimento.

10)Até o ano de 2010, o objetivo do Ministério da Saúde era reduzir de 29% para 24% o percentual da população brasileira considerada sedentária. Para isso, criou a campanha “Eu sou do time que se movimenta pela saúde”. Que tal aproveitar a campanha nacional e iniciar a sua atividade?

Fontes: Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana de Saúde, Programa Agita Mundo e o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.

domingo, 20 de março de 2011

Frases [7]


"Mais importante que a vontade de vencer é a coragem de começar."

Josh Billings

"Um trabalho bem feito é realizado não com força, mas com perseverança"

Samuel Johnson

"Obcecado é uma palavra que os preguiçosos usam para descrever os dedicados"

Autor Desconhecido

sábado, 19 de março de 2011

Artrite e exercícios físicos


Esse artigo responde perguntas gerais sobre artrite e exercícios físicos. A quantidade e tipo de exercício recomendado para cada indivíduo irá variar dependendo de quais articulações estão envolvidas, a severidade da inflação, o quão estáveis estão as articulações, e se houve algum procedimento para substituição da articulação. Um médico capacitado, que tenha conhecimento das necessidades médicas e de reabilitação de pessoas com artrite, trabalhando com um fisioterapeuta que também é familiar com pessoas com artrite, pode elaborar um programa de exercícios personalizado para cada paciente.

O que é Artrite?

Há mais de 100 formas de artrite a outras doenças reumáticas. Essas enfermidades podem causar dor, rigidez e inchaço nas articulações e outras estruturas de apoio do corpo como músculos, tendões, ligamentos e ossos. Algumas formas também podem afetar outras partes do corpo incluindo vários órgãos internos.

Muitas pessoas usam a palavra "artrite" para se referir a todas as doenças reumáticas. Porém, a palavra significa literalmente inflamação na articulação; que é inchaço, vermelhidão e dor causada por tecido lesionado ou enfermidade na articulação. O vários tipos diferentes de artrite englobam apenas uma parte das doenças reumáticas. Algumas enfermidades reumáticas são descritas como doenças do tecido, porque elas afetam o tecido conectivo do organismo -- a estrutura de suporte do corpo e seus órgãos internos. Outras são conhecidas como doenças auto-imunes porque são causadas por um problema no qual o sistema imunológico danifica os próprios tecidos sadios do corpo. Exemplos de algumas doenças reumáticas:

* Osteoartrite
* Artrite reumatóide
* Fibromialgia
* Lúpus eritematoso sistêmico
* Escleroderma
* Artrite reumatóide juvenil
* Espondilite anquilosante
* Gota

Nesse artigo o termo artrite será usado em termos gerais para referir à artrite e outras doenças reumáticas

Pessoas com artrite deveriam praticar exercícios físicos?

Sim. Estudos têm mostrado que exercícios físicos ajudam pessoas com artrite de várias formas. Exercícios reduzem a dor e rigidez na articulação e aumenta a flexibilidade, força muscular, saúde do coração e resistência. Eles também ajudam na redução de peso e contribuem para uma sensação de bem-estar.

Como os exercícios se encaixam num plano de tratamento para pessoas com artrite?
Exercícios são uma parte do plano de tratamento amplo para a artrite. Planos de tratamento podem incluir descanso e relaxamento, dieta apropriada, medicação, e orientação sobre o melhor uso das articulações e modos de conservar energia (ou seja, não desperdiçar movimentos), assim como a utilização de métodos para aliviar a dor.

Que tipos de exercícios são mais adequados para alguém com artrite?

Três tipos de exercícios são os melhores para pessoas com artrite:

Exercícios de extensão de movimento (por exemplo dança) ajudam a manter a movimentação normal das articulações e aliviar a rigidez. Esse tipo de exercício ajuda a manter ou elevar a flexibilidade.

Exercícios de força (por exemplo musculação) ajudam a manter ou aumentar a força muscular. Músculos fortes ajudar a dar apoio e proteger as articulações afetadas pela artrite.

Exercícios aeróbicos ou de resistência (por exemplo andar de bicicleta) elevam o condicionamento cardiovascular, auxiliam no controle de peso e melhoram as funções gerais. O controle de peso pode ser importante para pessoas que têm artrite devido à pressão a mais do peso extra em várias articulações. Alguns estudos mostram que o exercício aeróbico pode reduzir a inflamação em algumas articulações.

Muitos clubes e centros comunitários oferecem programas de exercício para pessoas com limitações físicas.

Uma pessoa com artrite pode começar um programa de exercícios?

Pessoas com artrite devem discutir as opções de exercícios com seu médico e outros profissionais da área da saúde. A maioria dos médicos recomenda atividade física a seus pacientes. Muitas pessoas com artrite começam com exercícios leves, de extensão de movimento e aeróbicos de baixo impacto. Indivíduos com artrite pode participar de vários, mas não todos, esportes e programas de exercícios. O médico saberá quais (se algum) esportes não devem ser praticados.

O médico pode ter sugestões sobre como começar e pode direcionar o paciente a um fisioterapeuta. É melhor encontrar um fisioterapeuta que tenha experiência em trabalhar com pessoas com artrite. O fisioterapeuta irá elaborar um programa apropriado de exercícios e ensinar os clientes sobre métodos para alívio da dor, mecânica corporal adequada (disposição do corpo para uma tarefa dada, como levantar uma caixa pesada), proteção das articulações e conservação de energia.

Preparando-se para o exercício: Como começar

Discuta o programa de exercícios com seu médico

Comece com a supervisão de um fisioterapeuta ou preparador físico qualificado.

Aplique calor nas articulações doloridas (opcional; muitas pessoas com artrite começam seus programas de exercícios dessa forma).

Faça alongamento e aquecimento com exercícios de amplitude de movimento.

Comece os exercícios de musculação devagar e com pesos leves (um peso de 0,5-1,0 kg pode fazer uma grande diferença).

Progrida devagar.

Use bolsa de gelo depois dos exercícios (opcional; muitas pessoas com artrite começam seus programas de exercícios dessa forma).

Adicione exercícios aeróbicos

Considere exercícios recreativos apropriados (depois de fazer exercícios de extensão de movimento, alongamentos e aeróbicos). Poucas lesões na articulação afetada pela artrite acontecem durante exercícios recreativos se estes forem precedidos de exercícios de extensão de movimento, alongamentos e aeróbicos que colocam seu corpo na melhor condição possível.

Pegue mais leve se as articulações ficarem doloridas, inflamadas ou com vermelhidão, e procure a causa com seu médico para eliminá-la.

Escolha o programa de exercícios que mais goste e faça dele um hábito.

Quais são alguns dos métodos para alívio de dor para pessoas com artrite?

Há métodos conhecidos para ajudar a para a dor por períodos curtos de tempo. Esse alívio temporário pode facilitar a prática de exercícios para pessoas com artrite. O médico ou fisioterapeuta pode sugerir um método que seja melhor para cada paciente. Os métodos abaixo têm funcionado para várias pessoas:

Calor úmido fornecido por toalhas molhadas, compressas quentes, banheira ou chuveiro pode ser utilizado em casa por 15-20 minutos três vezes por dia para aliviar os sintomas. Um profissional da saúde pode usar ondas curtas, microondas e ultra-som para levar calor mais profundamente às áreas da articulação não-inflamadas. O calor profundo é recomendado para pacientes com inflamação aguda nas articulações. Calor profundo geralmente é usado ao redor do ombro para relaxar tendões tensos antes dos exercícios de alongamento.

Frio suprido por bolsa de gelo ou vegetais congelados enrolados na toalha ajudam a interromper a dor e reduzir o inchaço quando usado por 10-15 minutos por vez. Geralmente é utilizado para inflamações agudas nas articulações. Pessoas que têm o fenômeno de Raynaud não devem usar esse método.

Hidroterapia pode diminuir a dor e rigidez. Exercícios em piscinas maiores podem ser mais fáceis porque a água tira algum peso das articulações doloridas. Alguns pacientes também podem encontrar alívio no calor e movimento fornecido pela piscina de hidromassagem.

Terapias de mobilização incluindo tração (puxão suave e contínuo), massagem e manipulações (uso das mãos para restaurar o movimento normal das juntas endurecidas). Quando realizados por um profissional treinado esses métodos podem ajudar a controlar a dor a elevar a mobilidade das articulações e flexibilidade dos músculos e tendões.

TENS (estimulação trans-cutânea elétrica dos nervos) e biofeedback são dois métodos adicionais que podem proporcionar algum alívio à dor, porém muitos pacientes acham que eles são muito caros e gastam muito tempo. Com TENS, um choque elétrico é transmitido por eletrodos colocados na superfície da pele. Os equipamentos TENS custam entre US$ 80-800. As unidades baratas são boas. Pacientes podem usá-los durante o dia e ligá-los ou desligá-los de acordo com a necessidade de controlar a dor.

Terapia de relaxamento também ajuda a reduzir a dor. Pacientes podem aprender a aliviar a tensão muscular para aliviar a dor. Fisioterapeutas devem ser capazes de ensinar técnicas de relaxamento. Spas e estações de férias as vezes têm cursos especiais de relaxamento

Acupuntura é um método tradicional chinês para alivio da dor. Um acupunturista com qualificação médica posiciona agulhas em certas partes do corpo. Pesquisadores acreditam que as agulhas estimulam os nervos sensoriais profundos que dizem ao seu cérebro para liberar analgésicos naturais (endorfinas). Acupressure é similar à acupuntura, mas pressão é aplicada nos pontos ao invés do uso de agulhas.

Com que freqüência pessoas com artrite devem praticar exercícios físicos?

Exercícios de extensão de movimento podem ser feitos pelo menos a cada dois dias

Exercícios de força podem ser realizados a cada dois dias a não ser que tenha dor severa ou inchaço nas articulações.

Exercícios aeróbicos devem ser feitos de 20 a 30 minutos três vezes por semana a menos que tenha dor severa ou inchaço nas articulações. De acordo com a American College of Rheumatology, rotinas de 20-30 minutos pode ser feitas em incrementos de 10 minutos no curso do dia.

Que tipo de exercício de força é melhor?

Isso varia dependendo da preferência pessoal, tipo de artrite envolvida e o quanto ativa é a inflamação. O fortalecimento muscular em pessoas com artrite pode ajudá-las a livrarem-se do fardo das articulações com dor. O treinamento de força pode ser feito com pequenos pesos soltos, equipamentos de musculação, isométricos, tiras elásticas e exercícios com resistência da água. O posicionamento correto é crítico porque se feitos incorretamente os exercícios de força podem causar estiramento muscular, mais dor e maior inchaço na articulação.

Há diferentes exercícios para pessoas com tipos diferentes de artrite?

Há vários tipos de artrite. Médicos experientes, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais podem recomendar exercícios que são particularmente úteis para um tipo específico de artrite. Médicos e terapeutas também conhecem exercícios específicos para a articulação dolorida em particular. Há vários exercícios que ultrapassam o limite para pessoas com um tipo particular de artrite ou quando as articulações estão inchadas e inflamadas. Pessoas com artrite devem discutir seus programas de exercícios com um médico. Os médicos que tratam pessoas com artrite incluem: reumatologistas, cirurgiões ortopedistas, clínicos gerais, médicos de família e especialistas em reabilitação.

Quando a quantidade de exercício é demais?

A maioria dos especialistas concordam que exercícios causam dor se durarem mais de 1 hora, são muito extenuantes. Pessoas com artrite devem ver com seus fisioterapeuta ou médico como ajustar o programa de exercícios quando notarem alguns dos seguintes sintomas de exercício extenuante:

Fadiga incomum ou persistente

Fraqueza elevada

Extensão de movimento diminuída

Aumento do inchaço na articulação

Dor contínua (dor que dura mais de 1 hora depois do exercício)

Alguém com artrite reumatóide deve continuar a exercitar-se depois de uma crise geral? E se for uma crise local de articulação?

É apropriado colocar as articulações suavemente em suas amplitudes totais de movimento uma vez por dia, com períodos de repouso, durante crises agudas sistemáticas ou crises locais. O Paciente pode conversar com seu médico sobre a qual a melhor quantidade de repouso durante crises gerais ou de um articulação.

Os pesquisadores estão estudando exercícios e artrite?

Pesquisadores estão examinando os efeitos dos exercícios e esportes na evolução de deficiências músculo-esqueléticas, incluindo artrite. Eles descobriram que pessoas que praticam a corrida em intensidade moderada tem risco baixo, se algum, de desenvolver osteoartrite. Entretanto, estudos mostram que pessoas que participam de esportes com impactos diretos de alta-intensidade nas articulações, como por exemplo o futebol, têm o risco de desenvolver a doença. Esportes envolvendo impacto repetitivo nas articulações e rotação (como basquete e futebol) também elevam o risco de osteoartrite. Diagnóstico precoce e tratamento efetivo de lesões esportivas e reabilitação completa devem diminuir o risco de osteoartrite decorrente dessas lesões.

Os pesquisadores também estão examinando os efeitos da força muscular na evolução da osteoartrite. Estudos mostraram, por exemplo, que o fortalecimento dos quadrícepes pode reduzir a dor no joelho e incapacidade relacionada à osteoartrite. Um estudo mostrou que o aumento relativamente pequeno na força (20-25%) pode resultar numa diminuição de 20-30% do risco de desenvolver osteoartrite no joelho. Outras pesquisas continuam a procurar e encontrar benefícios dos exercícios para pacientes com artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, espondilite anquilosante e fibromialgia. Eles também estão estudando os benefícios dos exercícios a curto e longo prazo em pessoas mais velhas.


texto:Walter da Silva Machado Jr

sexta-feira, 18 de março de 2011

Boa postura é tudo!

Ombros caídos para frente, pescoço tensionado e coluna arqueada fazem parte da vida de muitas pessoas. Essa postura errada, que não ajuda em nada no visual, prejudica também a saúde. Além da barriguinha ficar ainda mais proeminente, quem não presta atenção na maneira que senta e anda tem tendência a se sentir mais cansado.

Trabalhar oito horas por dia, seja em frente ao computador, seja andando pela cidade ou carregando objetos pesados, provoca uma fadiga natural. O problema é quando o desânimo se instala e prejudique seu rendimento. Acredite: a postura tem muito a ver com a forma como você chega ao fim do dia.

Segundo os fisioterapeutas e instrutores de pilates Michel Salgado e Sérgio Machado, é importante regular a altura do monitor de forma que a coluna fique reta e que a borda superior fique na linha dos olhos. “O braço deve formar um ângulo de 90 graus com o ombro, assim sua coluna fica na posição certa evitando dores e cansaço”, explica Michel. Quem fica muito tempo em pé, deve tomar cuidado em manter as costas alinhadas e alongar de hora em hora.

Existem diversas maneiras de melhorar a postura para evitar que apareçam desvios de coluna, hérnias de discos, dores musculares e incômodos que gerem falta de atenção e cansaço crônico. Entre elas, o pilates tem sido muito recomendado, pois promove o realinhamento postural e tem como um dos objetivos o condicionamento mental. A idéia é proporcionar mais compreensão do próprio corpo, para que os praticantes possam melhorar suas performances, tanto nas atividades diárias como nas atividades profissionais.

A Reeducação Postural Global (RPG) é outro método terapêutico que trata problemas como escolioses e lordoses, alivia dores de problemas crônicos nas articulações e melhora a postura. Quem vive tropeçando encontra no RPG um alívio. 'A sensação de pernas tortas, não importa o calçado, é um transtorno que pode ser resolvido', afirma a fisioterapeuta Fernanda da Fonte.


Fonte: bem leve

quinta-feira, 17 de março de 2011

Esporte massagem - alongamentos - vídeo

">

">

">

A massagem desportiva


A massagem desportiva é muito difundida e utilizada nas academias e clubes desportivos.

Hoje o massoterapeuta (massagista) é um integrante indispensável nas equipes desportivas e academias.

E acaba sendo um ramo de atividade profissional para fisioterapeutas e terapeutas manuais.

terça-feira, 15 de março de 2011

Taping


Quem acompanhou os últimos torneios de tênis, viu mais do que belas tacadas, desfile de músculos e atletas que mais parecem modelos de revista.O que virou "moda" entre as tenistas é o "taping", uma espécie de fita de esparadrapo feita por fisioterapeutas para estabilizar a articulação.

O médico fisiatra Gilbert Bang, mestre em ortopedia e traumatologia, de São Paulo, explica que essa bandagem pode ser usada tanto na fase de prevenção de lesões quanto no tratamento. "Na prevenção, ela dá sustentação às áreas que normalmente são submetidas a estresse (esforços repetitivos), reduzindo a frequência ou gravidade das lesões, pois promove aumento da estabilidade articular", diz.

Segundo ele, essa fita moderninha - que na verdade foi usada pela primeira vez em 1986, na Austrália, pelo fisioterapeuta Jenny McConnell - proporcionam estabilidade, agindo no controle muscular. "Ela trabalha sobre os tecidos moles (músculos, tendões, ligamentos) que agem durante o movimento. No caso do joelho, permite o realinhamento da patela resultando no movimento anatômico", explica.

Quando o assunto é tratamento, essa bandagem auxilia na proteção da área lesionada, proporciona compressão, ajudando no controle do edema e diminuindo o estresse. Apesar de auxiliar na prevenção de lesões e suas reincidências, diminuir a gravidade de uma lesão e ainda agir na estabilidade, controlando o processo inflamatório, a bandagem não é um tratamento completo. "Ela faz parte de um programa de reabilitação mais global", afirma o médico, que é membro da Society for Tennis Medicine and Science.

A diferença delas para as joelheiras é que agem de maneira mais individualizada, aplicada de acordo com o desequilíbrio encontrado, com possibilidade de variação de tensões em uma mesma articulação em diversas direções e sentidos. "A joelheira mantém uma tensão generalizada na articulação, servindo apenas como mecanismo proprioceptivo, ou seja, lembrando o cérebro de que aquela região do corpo existe e assim, ocorrem mecanismos reflexos de controle da articulação (ação indireta)".

Outra vantagem da bandagem é que até a dor fica diminuída. Isso porque, segundo Bang, há aumento na velocidade de transmissão de impulsos nervosos das fibras neuromusculares, que acabam percebidas mais cedo que os impulsos responsáveis pela dor. Isso significa que a sensação continua existindo, mas chega ao cérebro depois. "A bandagem funciona como desvio, diminuindo o vetor de força resultante sobre a área com lesão", detalha.

Esse "taping" pode ser usado em lesões de ligamento e articulares (rearranjando a biomecânica dos ossos), lesões de partes moles (como fasciíte plantar), tendinites, distensões musculares (coxa e virilha), prevenção de lesões musculares e controle de movimento articular.

Mas é importantíssimo ressaltar que a fita deve ser preparada por um profissional habilitado e treinado. Para que as tensões da bandagem possam atuar de maneira eficaz, é preciso ser posicionada de maneira correta. "A aplicação errada não gerará tensão suficiente para atingir seus objetivos ou, se aplicada com força excessiva, pode dificultar a circulação, limitar movimentos e criar dor", alerta Bang.

Antes de recorrer às bandagens, é importante lembrar de que é contra-indicado o uso para retorno precoce à atividade física. "Usar para poder praticar esportes é aumentar o risco de reincidência da lesão", diz Bang. Da mesma forma, não se deve usar para controlar uma lesão grave a fim de permitir a participação do atleta em competição. Ele não indica ainda o uso após gelo - tanto pela baixa aderência quanto pelo efeito anestésico do gelo em mascarar sintomas - em crianças e à noite.


Por:
Sabrina Passos
MBPress

segunda-feira, 14 de março de 2011

Praticando atividade física após tratamento de coluna


Para especialistas a prática de exercícios físicos é importante até mesmo para quem apresenta problemas na coluna.

A busca pelo bem-estar através do esporte já é uma prática bastante difundida. Mas, e quando se tem problemas de saúde ou restrições de mobilidade, os exercícios podem ajudar na recuperação e no desenvolvimento dessas pessoas? Ao contrário do que muitos pensam o exercício físico - mesmo no caso de pessoas com problemas de coluna - acompanhado por profissionais ajuda a reabilitar pacientes nessas condições, além de oferecer bom condicionamento.

O pilates, tratamento criado na década de 20 e muito desenvolvido e aperfeiçoado nos dias de hoje, atrai cada vez mais pacientes em clínicas de fisioterapia. A técnica consiste em tratamento, que estimula o fortalecimento e alongamento do corpo, assim como proporciona uma postura adequada e alinhamento articular através do fortalecimento da musculatura estabilizadora profunda.

As atividades realizadas pelo pilates são indicadas como extensão do tratamento de Reequilíbrio da coluna vertebral, no qual o fisioterapeuta utiliza aparelhos para promover ganho de força muscular, alongamento e resistência da musculatura profunda da coluna, que tem a função de promover a estabilização e boa postura.

Outros exercícios também podem ser realizados, mesmo que o paciente tenha passado por uma cirurgia ou por tratamentos intensos, desde que acompanhados por especialistas. Os exercícios vão depender do tipo e tamanho da lesão. No geral, o paciente deve evitar exercícios e esportes que envolvam muitas rotações de tronco, flexão constante da coluna lombar e impacto.

Segundo Rodrigo Garcia, fisioterapeuta do Instituto RV - especializado no tratamento de coluna - a flexibilidade para fazer exercícios varia conforme o tipo de cirurgia que o paciente foi submetido. "Se o paciente realizou uma grande intervenção como a artrodese lombar [fixação de 2 ou mais vértebras] ele fica limitado para todas as atividades que envolvem flexão e rotação lombar [esse é um dos poucos casos em que muitas atividades serão contra-indicadas]. No entanto, cirurgias mais simples têm uma limitação menor e devem ser avaliadas caso a caso" – completa.

Desta forma, uma pessoa que se submete ao tratamento conservador de coluna com bom resultado terá um prognóstico melhor no que se refere às limitações pós-cirúrgicas. "Geralmente é solicitado ao paciente que faça um acompanhamento com terapias posturais e que trabalhe a musculatura vertebral como no pilates e na musculação. Uma vez que a musculatura estiver equilibrada e o problema mecânico restaurado, o paciente terá poucas contra-indicações com relação à atividade física", explica Rodrigo Garcia.

Em ambos os casos é importante que as pessoas que passaram por um processo cirúrgico tenham em mente que a atividade física deverá ter retorno gradativo, com ausência de dor e com a musculatura estabilizadora da coluna ativada constantemente para prevenir novas lesões.

"O fato de o paciente ter uma lesão na coluna não significa que ele não possa praticar esporte. Na maioria das vezes, se o paciente fizer um tratamento bem feito é possível que ele volte ao esporte normalmente, assim como praticava antes da lesão. Temos pacientes que tinham hérnias extrusas, que são difíceis de tratar, e que hoje jogam futebol", finaliza Garcia.


Fonte:esporte e saude

domingo, 13 de março de 2011

Frase [6]


“Saúde é o princípio vital da benção. E o exercício e o princípio vital da saúde"

James Thompson

sábado, 12 de março de 2011

O benefício do ciclismo


Não tem como fugir. Para se manter em forma e saudável, a atividade física deve estar incluída na rotina. E o ciclismo pode ser um forte aliado para quem quer manter a forma mas tem aversão à academia.

“Como toda prática esportiva, o ciclismo traz grandes benefícios ao organismo e ao coração de uma forma global e integrada”, afirma o cardiologista do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, João Vicente da Silveira. “E vale lembrar que é fundamental a utilização de trajes e equipamentos apropriados à prática do esporte, como o uso de capacete”, alerta o médico.

Pedalar é uma das atividades mais completas, pois movimenta todo o corpo. Conheça 10 principais vantagens em andar de bicicleta:

- Combate estresse e depressão: As contrações cardíacas tornam-se mais eficazes e, com isso, o sangue chega mais rapidamente ao cérebro, diminuindo, assim, a incidência de ansiedade, angústia e depressão.

- Melhora relações sexuais: Como ocorre uma tonificação dos vasos das coxas e das pernas, a irrigação sanguínea nos órgãos genitais e vasos pélvicos é intensificada, o que colabora com uma melhor ereção peniana e aumenta a lubrificação vaginal, levando a uma relação sexual prazerosa.

- Emagrece: Combinadas a uma dieta saudável e com baixas calorias, as pedaladas auxiliam na perda de peso, no controle de peso, além de favorecer o emagrecimento, reduzindo a gordura corporal.

- Faz ser mais feliz e ter bom sono: O ato de pedalar estimula a liberação das endorfinas (morfinas endógenas - que fazem com que o indivíduo seja mais feliz), aumenta também os níveis de serotonina (o chamado hormônio da felicidade), gerando o relaxamento, fatores essenciais para um sono saudável.

- Reduz colesterol e triglicérides: Com a prática constante do ciclismo, ocorre consumo das gorduras e diminuição do colesterol total e LDL (colesterol ruim), além dos triglicerídeos.

- Evita o infarto: Ocorre também diminuição da glicemia, controlando a diabetes, que é fator de risco para a formação da placa aterosclerótica, que leva a angina e ao infarto agudo do miocárdio.

- Diminui a pressão arterial: Pedalar com frequência tonifica os vasos sanguíneos (artérias e veias) e faz com que eles relaxem mais facilmente, contribuindo com a diminuição da pressão arterial, que é um importante fator de risco para doenças coronarianas.

- Aumenta a imunidade: com a melhora na contração cardíaca, o sistema imune fica estimulado e eleva a produção de glóbulos brancos, ajudando o organismo a defender-se de vírus e bactérias.

- Melhora a Respiração: O esforço das pedaladas aumenta a freqüência cardíaca, melhorando oxigenação dos pulmões e dos tecidos.

- Garante boa forma e fôlego de atleta: A prática recorrente do ciclismo tonifica os músculos das pernas, além de aumentar o desempenho aeróbico e cardiovascular. Existem outras práticas

“Como toda prática esportiva, o ciclismo traz grandes benefícios ao organismo e ao coração de uma forma global e integrada”, afirma o cardiologista do Hospital e Maternidade São Luiz, João Vicente da Silveira. “E vale lembrar que é fundamental a utilização de trajes e equipamentos apropriados à prática do esporte, como o uso de capacete”, alerta o médico.

Pedalar é uma das atividades mais completas, pois movimenta todo o corpo. Conheça 10 principais vantagens em andar de bicicleta:

- Combate estresse e depressão: As contrações cardíacas tornam-se mais eficazes e, com isso, o sangue chega mais rapidamente ao cérebro, diminuindo, assim, a incidência de ansiedade, angústia e depressão.

- Melhora relações sexuais: Como ocorre uma tonificação dos vasos das coxas e das pernas, a irrigação sanguínea nos órgãos genitais e vasos pélvicos é intensificada, o que colabora com uma melhor ereção peniana e aumenta a lubrificação vaginal, levando a uma relação sexual prazerosa.

- Emagrece: Combinadas a uma dieta saudável e com baixas calorias, as pedaladas auxiliam na perda de peso, no controle de peso, além de favorecer o emagrecimento, reduzindo a gordura corporal.

- Faz ser mais feliz e ter bom sono: O ato de pedalar estimula a liberação das endorfinas (morfinas endógenas - que fazem com que o indivíduo seja mais feliz), aumenta também os níveis de serotonina (o chamado hormônio da felicidade), gerando o relaxamento, fatores essenciais para um sono saudável.

- Reduz colesterol e triglicérides: Com a prática constante do ciclismo, ocorre consumo das gorduras e diminuição do colesterol total e LDL (colesterol ruim), além dos triglicerídeos.

- Evita o infarto: Ocorre também diminuição da glicemia, controlando a diabetes, que é fator de risco para a formação da placa aterosclerótica, que leva a angina e ao infarto agudo do miocárdio.

- Diminui a pressão arterial: Pedalar com frequência tonifica os vasos sanguíneos (artérias e veias) e faz com que eles relaxem mais facilmente, contribuindo com a diminuição da pressão arterial, que é um importante fator de risco para doenças coronarianas.

- Aumenta a imunidade: com a melhora na contração cardíaca, o sistema imune fica estimulado e eleva a produção de glóbulos brancos, ajudando o organismo a defender-se de vírus e bactérias.

- Melhora a Respiração: O esforço das pedaladas aumenta a freqüência cardíaca, melhorando oxigenação dos pulmões e dos tecidos.

- Garante boa forma e fôlego de atleta: A prática recorrente do ciclismo tonifica os músculos das pernas, além de aumentar o desempenho aeróbico e cardiovascular.

fonte bem leve

sexta-feira, 11 de março de 2011

Massagem desportiva pós carnaval


Para ajudar na recuperação do corpo cansado, uma massagem desportiva – que alivia a dor causada pela prática de atividade física intensa-, um banho de ofurô e um spa dos pés, que com certeza foram os que mais sofreram no período!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Comunicado


Recesso de carnaval do dia 04 ao dia 10 de março, e aproveitando para desejar a todos um ótimo carnaval!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Dicas de saúde para o carnaval


Uma coleção de dicas para aproveitar ao máximo o carnaval e prevenir as doenças que rondam a folia.

A maratona do carnaval exige cuidados especiais com a saúde para aproveitar ao máximo a folia e prevenir doenças as quais os foliões estão mais expostos.

No carnaval é necessária atenção especial com a alimentação, reposição de líquidos, comportamentos sexuais de risco, uso de bebidas alcoólicas, dentre outros riscos típicos do feriado mais famoso do país.

Alimentação
O carnaval pode ser considerado uma maratona e por isso exige alimentação reforçada. Na véspera da folia, recomenda-se consumir mais carboidratos, como arroz, pães, macarrão, batata e aveia. De preferência as versões integrais, que sustentam por mais tempo.

Imediatamente antes da folia, são recomendadas as frutas, pois são ricas em água e sais minerais.

Depois da maratona, além de consumir carboidratos, proteínas também são importantes, e podem ser encontradas em carnes magras, ovo e feijão.

Hidratação
Esse é um dos pontos mais importantes para se manter saudável. Recomenda-se que entre três e quatro horas antes da maratona o folião consuma de 250 a 500 ml de água, sucos ou água de coco. Durante a folia, o ideal é beber de 150 a 200 ml a cada 15 minutos a meia hora, dependendo da intensidade.

Bebidas energéticas e esportivas são uma boa opção para quem vai praticar exercícios intensos e por um longo tempo. Mas existe um alerta para as bebidas energéticas que contém cafeína, pois aumentam a perda de líquidos do organismo, merecendo hidratação em dobro.

Lesões musculares
O carnaval é uma época do ano em que as lesões de músculo se tornam mais comuns, segundo Marcelo Petrilli, médico do departamento de ortopedia e traumatologia da Universidade Federal de São Paulo, especialista em cirurgia de joelho. De acordo com Petrilli, essas lesões podem ser divididas em dois grandes grupos: lesões traumáticas decorrentes de acidentes e as lesões traumáticas ou por sobrecarga, decorrentes da maior atividade física sem o preparo adequado.

Pessoas com sobrepeso, sedentárias e que já apresentam problemas musculares são o grupo de maior risco para lesões, e, portanto, devem ter mais cuidado. Além disso, o especialista explica que sambar na avenida com sapatos de salto alto exige das passistas um preparo extra, pois os saltos aumentam a carga nas articulações, principalmente dos joelhos.

Outra dica importante é utilizar um calçado adequado, de preferência um tênis confortável, fazer exercícios de alongamento e um aquecimento antes do desfile.

bebidas alcoólicas
O uso de bebidas alcoólicas no carnaval é muitas vezes excessivo, sendo uma das maiores causas para interromper a folia, ou pior, ser causa de acidentes de trânsito, quando o folião esquece a regra principal: Se beber, não dirija.

Sobre a associação de álcool e atividades físicas, é importante lembrar que o álcool também aumenta a perda de líquido. O ideal seria o consumo moderado e beber mais.

A sensação de liberdade típica do carnaval, associada ao consumo excessivo de álcool, também aumenta as chances contrair Doenças Sexualmente Transmissíveis, dentre elas a AIDS.

A informação também é uma grande aliada na hora da prevenção, então é fundamental se informar sobre as doenças e os modos de preveni-las.

Por fim
É fundamental ter limites e não exagerar a ponto de ficar tão mal e deixar de curtir o carnaval. Pode beber comer, se divertir, dançar, mas com uma dose moderação. O carnaval é uma data do ano que proporciona alegria, festa, farra, dança, samba, momentos de soltar todos os bichos, mas para que isso aconteça e não traga nenhuma conseqüência negativa temos que nos cuidar.

terça-feira, 1 de março de 2011

6 dores que você não deve ignorar


Os tipos de dores que requerem atenção médica urgente.

Ninguém gosta de sentir dor. Mesmo assim, a dor é a maneira usada pelo corpo para chamar sua atenção para algo que está errado.

Durante uma semana, é comum sentir pequenas dores ou desconfortos ocasionais, que não chegam a incomodar. São dores passageiras, com as quais você provavelmente está acostumado e até consegue identificar a origem: dores nas costas por ter carregado algum peso, desconforto no estômago por ter exarado na feijoada ou músculos doloridos devido àquela aula de ginástica mais puxada.

No entanto existem alguns quadros de dor que realmente não podem ser ignoradas. Neste guia estão reunidas tipos de dores que necessitam de atenção médica.

1. A pior dor de cabeça de sua vida
Dor de cabeça incomum, ou seja, de uma intensidade que você nunca havia experimentado, é um sinal de alerta.

Este tipo de dor de cabeça pode ser causado por aneurisma, um tipo de dilatação arterial no cérebro. A artéria dilata pode romper-se resultando em risco de vida.

2. Dor ou desconforto no peito
Dores no peito podem significar infarto do coração ou uma pneumonia. Porém fique atento, alguns problemas cardíacos manifestam-se como desconforto ou peso no peito, e não somente como dor.

A dor ou desconforto do infarto do coração também pode manifestar-se ou irradiar-se para pescoço, mandíbula, ombro e braço esquerdo. Geralmente este tipo de dor vem acompanhado de suores e falta de ar.

3. Dor abdominal intensa
Uma dor abdominal intensa ou que aumenta rapidamente pode significar uma emergência médica conhecida como apendicite. O apêndice é uma pequena parte do intestino que quando inflamada provoca dores abdominais.

O maior perigo encontra-se na possibilidade de ruptura do apêndice.

Outras causas para dor abdominal incluem: problemas de vesícula, pâncreas, úlceras e interrupção do trânsito intestinal.

4. Dor na batata da perna
Dor na perna, sem motivo de contusão aparente, acompanhada de edema (inchaço) e calor local, podem significar trombose venosa. Esta doença é causada pelo entupimento de uma veia por um trombo.

O perigo está no desenvolvimento de tromboembolismo pulmonar quando partes do trombo se soltam e dirigem-se aos pulmões.

Câncer, obesidade, imobilização prolongada, gravidez e idade avançada são fatores de risco para trombose venosa.

5. Queimação nos pés ou pernas
É estimado que 10% da população seja portadora de diabetes, sendo que metades destas pessoas desconhecem o próprio diagnóstico.

Em muitos destes indivíduos, um dos primeiros sinais de diabetes é a neuropatia periférica, que tem como sintomas a sensação de queimação nos pés e pernas.

6. Dores difusas
Dores espalhadas pelo corpo que têm evolução crônica são um sintoma comum de depressão ou fibromialgia.

Estas dores muitas vezes são menosprezadas por médicos e pelos próprios pacientes, mas causam um prejuízo progressivo à qualidade de vida do paciente.

Dores que não encontram explicação em exames clínicos devem ser investigadas com maior ênfase, observando sintomas emocionais associados, tais como humor triste, irritabilidade e insônia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails