Páginas

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Mergulho Terapia




A Mergulho Terapia é um método inovador para o tratamento de transtornos de ansiedade e principalmente o stress vivido no dia-a-dia. Visa o estabelecimento do relaxamento corporal e mental através de exercícios de respiração. Uma verdadeira meditação Sub, onde o paciente lida com seus medos e angústias, aprendendo a controlá-los através da maneira que respira embaixo d'água. Alem disso, promove a oxigênio terapia, técnica usada para a boa circulação sanguínea, auxiliando no tratamento de diversas doenças ligadas ao coração. O ar é enriquecido de oxigênio um verdadeiro antibiótico e anti-inflamatório natural. 

A técnica ainda ajuda no auto controle e ensina como parar, respirar e agir diante de uma situação de stress. É um mundo incrível, onde o silêncio consigo é uma perfeita arma contra a vida corrida e agitada, é o mundo mais próximo daquele do útero materno, uma volta espetacular a nossa essência embrionária.


Os momentos a sós e em silêncio são essenciais para uma vida saudável e com menos fatores stressantes. O mundo pede mais, mas seu corpo e mente às vezes precisam parar. Venham cuidar de seu corpo e sua mente.

Por ser uma terapia inovadora a única forma de conhecê-la é fazendo uma sessão experimental e sem custo algum, lembre-se o primeiro passo da mudança é o SEU.
Telefone061 9209-3303
E-maileeyben@globo.com

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

MASSAGEM MIOFASCIAL - EVOLUÇÃO



Após as pesquisas da Dra Ida Rolf em 1960 o universo da massoterapia ganharia novos contornos.A fisiologia humana estaria recebendo um novos horizontes na anatomia e fisiologia para dos tecidos conectivos. Esse tecidos trariam novas descobertas ,mas dentre elas a capacidade de modificar a estrutura humana chamaria mais a atenção. 

Tal descoberta evocada cientificamente por Ida Rolf mexeu com toda comunidade das terapias manuais. Ortopedistas ,Fisiatras ,Reumatologistas e neurologistas ficaram espantados com o que se poderia fazer sabendo modificar as estruturas de colágeno e elastina. Osteopatas e Quiropráticos deram novas técnicas a partir de Rolf. A massoterapia recebeu essas informações diretamente das bases advindas da Osteopatia e somadas com as formas de Rolf. Em 1980 surge a massagem miofascial. 

Tal método cresceu até tornar-se um grande sistema que em si trabalha com outros métodos agregados ,sendo eles: Terapia de pontos deflagradores, Liberação miofascial, Massagem do tecido profundo, Mobilização miofascial dentre outras. Todas agregadas a massagem miofacial. Em 1990 os conceitos de massagem miofacial já progrediam e possuíam métodos diversificados da osteopatia e também do Rolf.


 No olhar da massoterapia o tecido miofascial devem ser soltos e remodelados para possibilitar equilíbrio, coordenação de movimento e modificação estrutural e postural.Já na Osteopatia por exemplo a premissa é liberar áreas para trabalhar articulações e /ou caminhos nervosos. Tal proposta da massoterapia vem valorizando olhares para postura e ergonomia.Nunca a Miofascial esteve tão em moda, devido aos problemas posturais que são pertinentes em nossa sociedade.




ABRAMC

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

CURSO DE TÉCNICAS OSTEOPÁTICAS DE LIBERAÇÃO MIOFASCIAL (TOLM) no RJ

Inscrições Abertas! 

15 E 16 DE NOVEMBRO DE 2014.
FISIO1 FISIOTERAPIA - RJ.
INFORMAÇÕES: 21-2491-7034.
Informações: contato@fisio1.com.br

Vitamina D previne doença dos ossos



Especialistas acreditam que mais de um terço da população mundial tem deficiência de vitamina D, importante para prevenir doença dos ossos. O médico Arnaldo Lichtenstein explica que sem o nutriente, apenas 10% do cálcio é absorvido. Ele também explica o processo de produção da vitamina D e afirma que a principal fonte dela é o sol.

Massagem Sueca


Também apelidada de massagem terapêutica é um dos tipos de massagens ocidental mais conhecida e praticada. Consiste em movimentos longos, lisos e movimentos circulares nas camadas superficiais do músculo usando loção de massagem, ou óleo. É aconselhável para libertar a tensão muscular e aumentar a circulação do sangue.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Massagem Deep Tissue



Trata-se de uma massagem profunda, pois atinge as camadas mais profundas do tecido muscular sendo que, pode ser combinada com outros tipos de massagens. Isto é conseguido através de movimentos lentos e /ou técnicas de fricção. 

Costuma ser uma massagem muito procurada por pessoas que têm músculos cronicamente tensos, problemas de postura, dores, ou estão a recuperar de lesões. Por vezes, quem experimenta, sente-se dolorido um, ou dois dias, após a massagem.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Massagem Desportiva



Indicado para desportistas. O que não significa que estes tipos massagens não sejam igualmente benéficos a pessoas muito ativas, ou que trabalham muito. 

O foco não é só o relaxamento e sim a prevenção, ou/e tratamento de lesões, de modo a melhorar o desempenho atlético. O alongamento é uma técnica comum. Ajuda a soltar os músculos e a aumentar a flexibilidade.

domingo, 26 de outubro de 2014


José Aldo ganha massagem antes de luta no Rio

O campeão de MMA, que enfrenta Chad Mendes neste sábado, 25, aproveitou para relaxar na varanda de hotel na Zona Sul da cidade.

A luta entre José Aldo e Chad Mendes que decide o campeão do peso-pena só acontece na noite deste sábado, 25, no Maracanãzinho, Zona Norte do Rio. Para defender o título, o brasileiro se preparou fisicamente - e isso inclui uma sessão de massagem na véspera do combate. Na noite de sexta, 24, ele relaxou na varanda do hotel onde está hospedado, na Zona Sul do Rio, nas mãos do massoterapeuta Carlos.
Aldo é o atual campeão e Mendes, o desafiante que busca a revanche, após perder em janeiro de 2012 por nocaute, após receber uma joelhada fulminante no rosto.
José Aldo faz massagem na varanda, na véspera da luta do UFC 179 (Foto: Rodrigo Mesquita/ Divulgação)José Aldo e o massoterapeuta Carlos (Foto: Rodrigo Mesquita/ Divulgação)
José Aldo faz massagem na varanda, na véspera da luta do UFC 179 (Foto: Rodrigo Mesquita/ Divulgação)José Aldo recebe a massagem na varanda do hotel no Rio (Foto: Rodrigo Mesquita/ Divulgação)
José Aldo faz massagem na varanda, na véspera da luta do UFC 179 (Foto: Rodrigo Mesquita/ Divulgação)José Aldo relaxa antes da luta deste sábado, 25 (Foto: Rodrigo Mesquita/ Divulgação)http://ego.globo.com/

sábado, 25 de outubro de 2014

Lesões no esporte



Contratura - Nos referimos a uma contratura ("carga") quando encontramos um desconforto muscular manifesto, sem trauma direto, dor e disfunção de contração após atividades esportivas. Você pode machucar a parte ou todo o músculo afetado tanto na contração e estiramento.
Duração entre 4 e 10 dias.

Contusão - Em alguns esportes de contato, o jogador é exposto a contusões ou tramas direto, especialmente ao nível do quadríceps e panturrilhas. Normalmente são as menores lesões musculares. Devemos ter em mente que adquire maior gravidade, quando a flexão das articulações é limitada, impedindo normalmente de andar a pé ou de cócoras com posição óbvia de dor.
Podemos observar um sinais de 24 horas de hematoma: contusão por quebra de capilares, com infiltração de sangue.
Duração entre 2 a 7 dias.

Tensão Muscular - Ocorre principalmente nos músculos até o limite de suas possibilidades de alongamento. É difícil determinar o ponto exato da dor, uma vez que muitas vezes é difusa.
Eles podem ser inchaço em algumas fibras que afetam a integridade do músculo e fáscia, embora também seja possível encontrar pequenas lesões fibrillar.
Duração entre 4 e 10 dias.

Ruptura das Fibras - Quando o atleta sente pausa fibrillar, nesse preciso momento sente uma sensação de whiplash ou "golpe de pedra" com uma dor dolorosa superficial ou profunda. Ocorre a ruptura com hemorragia maior ou menor magnitude. Não há dor, contração e alongamento, com sinais de inflamação e hematoma na área do músculo. Hematoma de sangue pode ser superficial ou profundas para este último pode estender o tempo de inatividade.
Duração entre 20 e 30 dias.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A massagem muscular



musculatura é construída após a prática da atividade física e não durante os exercícios, como algumas pessoas pensam. Assim, é importante seguir regras para ampliar os resultados dos exercícios físicos.
alongamento depois do treino apresenta um ganho de até 20% de massa muscular, sendo importante para a recuperação muscular. Além disso, alongar depois do treino revigora o sistema respiratório e neuromuscular e ativa a circulação.
massagem muscular por até 10 minutos é capaz de promover a regeneração muscular em até 60%, pois previne as lesões e estimula o fluxo de sangue na área e reduz as inflamações.
É importante se alimentar bem depois dos treinos, com o objetivo de agilizar a recuperação muscular e do organismo, além de renovar o corpo para o próximo treino.
O recomendável é fazer um lanche natural com pão branco, suco ou vitamina  de frutas, carne ou frango, macarrão e whey protein. Fazendo essas refeições corretamente, a diferença poderá ser notada em pouco tempo.
descanso é fundamental, pois é o momento de re recarregar as energias e reparar seus músculos para ter um corpo firme e magro. É durante o sono, que acontece o pico de produção de GH, o hormônio do crescimento, que promove a renovação celular e a construção dos músculos. Nesse momento é estimulada também a queima de gordura e a construção óssea.


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dor nas costas merece atenção




Problema pode estar relacionado a diversas patologias, como câncer de colón; segundo especialista, população desconhece os riscos e como se cuidar.
Encarada por muitos como um problema simples e passageiro, a dor nas costas é uma das queixas físicas mais comuns entre as pessoas das mais variadas idades e com estilos de vida diferentes. Já atinge, ou irá acometer, ao menos, por uma vez, 80% da população, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o ortopedista, especialista do Centro Médico São José, de Cerquilho (SP), Dr. Filippo Zozolotto, a dor nas costas pode estar relacionada a diversos problemas, como: traumatismos, excesso de carga, abaixar-se e levantar-se repetidas vezes, fadiga, mau jeito, sedentarismo, postura errada, estresses, carência de vitaminas e problemas metabólicos, como hipotireoidismo e excesso de ácido úrico. “Muitos pacientes sofrem, há muito tempo, com dores constantes e não procuram atendimento médico, por acreditarem que a dor é uma patologia simples. Porém, inúmeras doenças mais graves podem parecer ser lombalgia, como: aneurisma aórtico, endometriose, gravidez tubária, cálculo renal, pancreatite, úlcera péptica e câncer de colón. Isso ocorre devido à localização dos órgãos afetados. Portanto, se a dor na coluna persistir, é necessário procurar um médico”, alerta Dr. Filippo.

A gestora financeira Hellen Mendes, de 27 anos, sofre, há anos, com dores recorrentes nas costas e nunca procurou um médico. “Às vezes, faço o uso de relaxante muscular ou, mesmo, de massagem. A dor passa, mas, dias depois, retorna com a mesma intensidade”, relata. O uso indiscriminado da automedicação, explica o ortopedista, traz diversos riscos ao paciente, pois mascara os reais sintomas. “A pessoa pode estar com uma doença de maior gravidade, como um aneurisma aórtico ou tumor, que terá os sintomas mascarados com o uso da automedicação”, alerta o médico do Centro Médico São José.

Ainda de acordo com o ortopedista, a falta de um diagnóstico correto pode agravar a condição do paciente. “Quando o tratamento é insuficiente, a patologia pode evoluir para algo de maior gravidade, como tumores”.

O diagnóstico da lombalgia é realizado por meio da análise do histórico do paciente, em que ele relata a profissão, hábitos e tempo da patologia. Em seguida, é recomendada a realização de exames de imagem, para diagnosticar, por exemplo, traumatismos, doenças sistêmicas ou progressivas.

O tratamento deve incluir repouso por dois ou três dias, uso de analgésicos e anti-inflamatórios, que ajudam a suportar a realização das atividades físicas. Já, para as lombalgias crônicas, que persistem por mais de duas semanas, o tratamento baseia-se no alívio da intensidade da dor, redução da inflamação local, correção da fraqueza muscular, restabelecimento da mobilidade e função e correções cirúrgicas, nos casos mais graves.

Muitos pacientes fazem o uso de massagem ou estralam as costas para aliviar a dor. Porém, alerta o especialista, a massagem pode ser de grande valia, desde que associada a outros tratamentos e realizada por profissionais capacitados. “O ato de estralar as articulações, de modo geral, pode acarretar em fraturas ou luxações ósseas, podendo levar a lesões sérias” ressalta Dr. Filippo.

Prevenção

A prática de atividade física e a adoção de hábitos saudáveis, enfatiza o ortopedista, são extremante importantes para o alívio e a prevenção das lombalgias, pois promovem o fortalecimento muscular, ajudando o corpo a suportar o seu próprio peso e, também, evitar o ganho extra. A paciente Hellen começou a perceber uma leve diminuição da dor, quando começou fazer academia e emagreceu. “Hoje, depois que deixei o sedentarismo, percebi que a intensidade da dor diminuiu”, afirma.

Além da prática de atividades físicas, o médico lista algumas dicas*, como:

- Evite dormir em uma mesma posição,

- Observe a data de validade do colchão (mais de 10 anos);

- Mantenha a postura correta durante a leitura ou para assistir à televisão;

 - Evite longos períodos na mesma posição;

- Cruze as pernas esporadicamente, pois auxilia no relaxamento da musculatura das coxas e da coluna lombar;

- Realize movimento correto de agachamento, ao pegar algum objeto no chão ou em lugares baixos;

- Evite carregar excesso de peso; se for necessário, peça ajuda;

- Não guarde a carteira no bolso de trás da calça, devido ao fato de sentar sobre ela e causar um desequilíbrio na região lombar;

- Evite o uso de bolsas ou mochilas pesadas. O peso das mochilas não deve passar de 5% a 10% o peso da criança ou do adulto, afim de não causar desconforto e, consequentemente, dor.

*Fonte: Centro Médico São José de Cerquilho (SP).

domingo, 19 de outubro de 2014

Minimize a tensão da corrida nos seus pés. Invista na auto massagem regeneradora



Terminou de treinar? Pegue uma bolinha e faça uma massagem na sola dos pés. A pressão exercida pelo acessório desfaz os nódulos de tensão e melhora a circulação, ajudando na recuperação após a corrida. “Além disso, essa técnica é indicada para prevenir câimbras, que são comuns depois do esforço muscular e da produção excessiva de ácido lático”.

Faça você mesmo
 como fazer o relaxamento com a bolinha – que pode ser de borracha ou com pinos de plástico (também chamada de ouriço).
  • Fique em pé e coloque a bolinha embaixo de um dos pés.
  • Usando o peso do seu próprio corpo, pressione a bolinha contra o chão, fazendo movimentos circulares.
  • Em seguida, repita no outro pé.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Como fazer massagem para lesões nas pernas



Lesões nas pernas são terrivelmente dolorosas. Muitas pessoas usam o termo "dores nas canelas" para descrever qualquer tipo de dor nos membros inferiores, mas na verdade essas lesões são decorrentes de um problema muito específico. Elas geralmente ocorrem em atletas que sobrecarregam os músculos da panturrilha e da perna; a pressão extra sobre esses músculos começa a puxar e a tensionar os tendões que os prendem à fíbula e à tíbia, fazendo com que se rompam dos ossos, em casos mais graves, ficando extremamente doloridos. A massagem esportiva é um método comprovado  de acelerar o tempo de cura dessas lesões. Esse guia explicará como você mesmo poderá fazer uma massagem esportiva para tratar de lesões nas pernas.


Instruções


  1. 1
    Aplique uma quantidade generosa de óleo para bebê nas mãos e comece a trabalhar os músculos, com movimentos ascendentes suaves, do tornozelo até o joelho. Depois que os músculos começarem a se aquecer, é possível aplicar cada vez mais pressão sobre eles.
  2. 2
    Massageie suavemente, sem nenhuma pressão, dos joelhos até os tornozelos após o primeiro movimento. Assegure-se de não aplicar nenhuma pressão no movimento descendente, para não danificar as veias.
  3. 3
    Pressione firmemente com o polegar, massageando os músculos da parte de trás da panturrilha. Continue esse processo por cerca de cinco minutos.
  4. 4
    Comece a pressionar os outros músculos posteriores da perna, em movimentos contrários às fibras musculares. Massageie subindo por toda a perna.
  5. 5
    Alterne as etapas três e quatro por dez minutos. Todo o processo não deverá durar mais do que 30 minutos.
http://www.ehow.com.br/massagem-lesoes-nas-pernas-como_414538/

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Ebola


Protocolos terapêuticos de massoterapia: Técnicas passo a passo para diversas condições clínicas


Um guia de massagem único em sua abordagem, apresentando as informações essenciais para a aplicação segura e eficiente das técnicas e manobras de massoterapia de acordo com a condição clínica a ser tratada.
Esta obra traz ao leitor todos os conhecimentos necessários para atuar de modo significativo na redução da dor e no tratamento de pacientes com os mais variados diagnósticos, por meio da massoterapia. Na primeira parte, a obra aborda os fundamentos para a aplicação dos protocolos, demonstrados em seguida ao longo dos 39 capítulos que compõem a segunda parte, cada um apresentando uma condição clínica, como bursite, esclerose múltipla, fibromialgia, artrite reumatoide, síndrome do túnel do carpo, entre outras.
Um livro indispensável a estudantes e profissionais não apenas de massoterapia, mas também a todos aqueles envolvidos na área da reabilitação física.
Sobre a autora:
Charlotte Michael Versagi é instrutora e professora na área de massoterapia, com ênfase em massagem oncológica, linfática e clínica. Foi presidente da American Massage Therapy Association (AMTA) e recebeu o título de terapeuta do ano pela mesma instituição. Atualmente, é a gerente geral da Massage Envy, Arizona, EUA, onde também atua como coordenadora de cursos de educação continuada.
Sumário resumido:
Parte I – Fundamentos: Conhecimentos essenciais para mãos inteligentes
Parte II – Protocolos de massoterapia passo a passo
Principais características:
• Quadros com dicas, análise global, precauções e contraindicações
• Informações essenciais sobre medicamentos comumente utilizados
• Orientações de autocuidado para o paciente
• Conteúdo organizado de forma didática
Título original:
Step-by-step Massage Therapy Protocols for Common Conditions
Tradução:
Douglas Arthur Omena Futuro

domingo, 12 de outubro de 2014

Dor nos músculos e articulações quando o tempo esfria



Por que sinto mais dor nos músculos e articulações quando o tempo esfria?

Alterações hormonais, queda de pressão barométrica, aumento das contrações musculares e ação dos receptores estão entre as causas.


Se você sente mais dor quando está frio ou chovendo, saiba que não é apenas sua imaginação. Embora os estudos mostrem resultados variáveis, a maioria conclui que mudanças na pressão barométrica e diminuição da temperatura podem sim causar mais dor em algumas pessoas (especialmente portadores de artrite).

Posso dizer informalmente que muitos dos meus pacientes "sentem" uma mudança no clima quando algo dói principalmente se o local já foi operado. Quando o frio e a chuva estão a caminho, parece até previsão do tempo! A mudança no clima para o frio indica uma redução na pressão barométrica ou "baixa pressão" se movendo para determinada região. Quando o tempo esquenta, ou um "sistema de alta pressão" se move, o aumento da pressão barométrica pode trazer alívio. Curiosamente, vejo isso no mergulho também. Muitas pessoas que se queixam de dor nas articulações sentem conforto quando estão em profundidade durante o mergulho. Uma explicação razoável é o aumento da pressão ambiente.

Lembre-se de quando a vovó dizia: "A chuva está vindo, e eu posso sentir as minhas articulações doloridas" ela realmente sabia disso por causa do que acontece com nosso corpo quando ocorrem as mudanças de pressão barométrica.
Isso significa que a pressão contra o seu corpo cai também, suas articulações e áreas lesionadas podem começar a inchar ou doer. Este inchaço causas aumento da inflamação e exigimos que os hormônios aumentem sua atividade para lidar com essa situação.

Algumas teorias para o aumento da dor:

1) Alteração hormonal - Temos no topo de cada rim uma pequena glândula que produz adrenalina e cortisona. Estes dois hormônios nos ajudam com a energia, o humor, a função imune, o controle da dor e a famosa "fuga ou luta" como resposta a algo que nos atinge. A cortisona (esteroide) é fundamental no controle da dor, função imune e energia. Quando a pressão cai, a tendência é a produção deste hormônio diminuir.

Você já percebeu também como a sua dor pode piorar durante a noite? Isso porque os nossos corpos diminuem a produção de ambos, adrenalina e cortisona, à noite, para que possamos ir dormir. É parte do nosso ritmo circadiano.

2) Mudança na carga elétrica - Algo semelhante acontece quando uma tempestade está vindo. Você conhece alguém que diz poder "cheirar" a neve ou chuva antes que ela venha? O cheiro é uma mudança na carga elétrica no ar. Tem sido descrito como um cheiro "metálico" que algumas pessoas percebem e alteram a eletrostática corpórea, gerando contração neural e consequentemente dor.

3) Teoria dos receptores - Existem muitos receptores no nosso corpo com terminações nervosas, que podem detectar fatores como textura, temperatura e pressão. No entanto, essas terminações nervosas também podem detectar mudanças na pressão barométrica no ar e responder, em algumas pessoas, com uma reação de dor. O caso é pior em pessoas que estão cronicamente estressadas, física ou emocionalmente, e nos idosos .

4) Contração – Uma última hipótese é que a dor no frio seja causada por tensão e contração muscular ao redor dos nervos e articulações, devido a vasoconstricção que a baixa temperatura causa.

Fato é que a maioria de nós não precisa de mapas e previsões metereológicas para saber a dor que sente, mas talvez possamos tomar medidas para diminuir o sofrimento. Podemos comer corretamente, fazer exercícios e alongamentos, evitar os efeitos negativos das drogas ou álcool, aquecer o corpo e protege-lo durante a exposição na rua. Se a dor persistir, procure um especialista.

FONTE: Portal Eu Alteta.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A Posição da Massoterapia Clínica no Campo da Saúde



As diversas técnicas que hoje compõem a Massoterapia Clínica acompanha o desenvolvimento da humanidade, fazendo-se presente nas mais remotas eras e civilizações.

O costume de pressionar pontos específicos no corpo para aliviar dores já era utilizado na China, há pelo menos 1.000 aC; bem como na Índia. Hieróglifos foram encontrados no antigo Egito, mostrando escravos realizando reflexologia podal na nobreza.

Hipócrates, o pai da medicina, também utilizava técnicas que hoje chamamos de Complementares. Ele via as pessoas como um ser completo e único, onde não havia doenças, mas corpos doentes. Enfim, uma interpretação humanista, profunda e filosofal do ser humano, para compreender as causas que o levavam ao desequilíbrio e provocando um estado de insatisfação, conflito e dor. Desde então, combatia-se as causas do mal instalado e assim, os efeitos desapareciam. Essa continua sendo a base da Massoterapia Clínica. Nessa técnica mais especificamente usamos da manipulação manual dos tecidos moles para aliviar queixas específicas de dor e disfunção.

A prática da Massoterapia Clínica caiu em desuso no mundo ocidental desde a queda de Roma até o século XVIII, quando o Iluminismo renovou o interesse na exploração das fronteiras do conhecimento médico. No começo do século XIX surge a fisioterapia com base nos estudos realizados por Per Henrik Ling desenvolveu um sistema de massagem dando origem à sueca ou clássica. No século XX clínicas especializadas tornaram a Massoterapia elitista, pois era considerada luxo. Apenas há 40 anos, aproximadamente, a Massoterapia ganha status de procedimento terapêutico e assim começa ganhar espaço e respeito.

Devido a complexidade do organismo humano, foram desenvolvidas várias abordagens de tratamento manual dos tecidos moles para tratar a dor e a disfunção, a saber:

- A medicina tradicional acidental emprega tratamento farmacológico (alopata ou homeopata), cirúrgico ou encaminhamento ao profissional especialista. Um dos problemas dessa abordagem é que a nenhuma especialidade médica concentra-se especificamente nos músculos. Vamos explicar:

Normalmente já consultamos um clínico geral, médico de família, ginecologista, dermatologista etc. Quando há dor ou disfunção no tecido mole podemos pensar em ir ao neurologista ou neurocirurgião (especialista no sistema nervoso), um ortopedista (especialista em ossos), ou um reumatologista (especialista em articulações)

- A osteopatia concentra-se na manipulação dos ossos e articulações.
- A quiropraxia destina-se ao tratamento das articulações com ênfase às vértebras,
- A fisioterapia faz uso de avanços tecnológicos como hidroterapia, ultrassom e estimulação elétrica dos músculos, além de utilização de exercícios e o movimento como forma de tratamento.
- A Massoterapia Clínica que faz a manipulação direta dos tecidos moles, sendo esse o seu grande foco. Ela trata dor corporal difusa, a qual pode se irradiar para outras partes. O terapeuta vai aplicar seus dedos e conhecimentos de anatomia, fisiologia e fisiopatologia nos pontos precisos dando alívio e relaxamento, melhorando tônus muscular, promovendo autoconhecimento e bem estar sem a utilização de medicamentos.



quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O que a massagem pode fazer pela recuperação do atleta



Há uma boa razão para os terapeutas de massagem desportiva fazerem parte da comitiva de um corredor de elite e para os efeitos da massagem se prolongarem após a corrida.
Uma massagem, mesmo profunda e intensa é excelente. Os atletas relatam que a massagem ajuda a diminuir a tensão muscular e melhora a amplitude de movimento, ao mesmo tempo que os relaxa e faz sentir recompensados pelos duros esforços a que se sujeitam.
No entanto, apesar da popularidade da massagem e da reputação positiva, há pouca evidência científica para apoiar porque os atletas se sentem tão bem. “Pode ser difícil fundir a ciência com a medicina alternativa”, diz Justin Crane, Ph.D., pesquisador da Universidade McMaster, que realizou alguns dos primeiros estudos objetivos sobre massagem em 2012. Os atletas afirmam que alivia a dor muscular, favorece a circulação, liberta toxinas e ácido láctico do corpo, e melhora o movimento articular. Mas a ciência não tinha confirmado ainda estas evidências… até agora.”.
O que a massagem faz é aplicar pressão nos músculos e outros tecidos, como tendões, ligamentos e fáscia (que envolve os músculos como uma embalagem). “Essa energia amolece o tecido fascia e permite o relaxamento muscular”, diz Sefton. Também remove aderências entre a fáscia e os músculos permitindo maior liberdade de movimento. Isso é uma grande notícia, especialmente para os corredores, que dependem de articulações e músculos ágeis para o máximo desempenho sem dor.
A maior descoberta da ciência é sobre o que a massagem pode fazer pela recuperação do atleta. Estudos publicados na Journal of Athletic Training e do British Journal of Sports Medicine descobriram que a massagem após o exercício reduziu a intensidade da dor muscular tardia, isto é, a sensação de “perna pesada” que se sente no 2º dia após uma maratona. E outras pesquisas sugerem que melhora a função imunitária reduzindo a inflamação.
O pesquisador Mark Rapaport, da Universidade Emory em Atlanta, EUA, descobriu que apenas um tratamento de massagem resultou num aumento do número de vários tipos de linfócitos (glóbulos brancos que desempenham um papel fundamental no combate às infecções) e ao mesmo tempo, diminuiu os níveis de cortisol, o hormônio corticosteroide responsável pelo stress e relacionada com a inflamação crônica. “São necessárias mais pesquisas, mas é razoável afirmar que a massagem pode ajudar os corredores castigados pelo esforço”, diz Rapaport. Também pode ajudar a reduzir doenças crônicas. “Sabemos que a inflamação está associada a uma série de efeitos destrutivos, tais como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral, e que predispõe as pessoas ao cancro”, afirma.
A pesquisa de Crane, publicado na revista Science Translational Medicine, descobriu menos inflamação em atletas massageados e 30% no aumento de produção de um gene responsável pela construção de mitocôndrias (os “motores” que transformam os alimentos de uma célula em energia e facilitam a sua reparação).
“O que vimos sugere que a massagem fornece ao atleta uma maior capacidade de treino, a possibilidade de treinar mais duro e acelera a recuperação, permitindo o retorno ao treino, dois dias após uma competição”.
Em Ohio State University, Thomas Best, MD, Ph.D., colocou um dispositivo que simula a massagem e regista a pressão aplicada. “Comprovamos uma recuperação de 50 a 60% na função muscular em comparação com a ausência de massagem”.
A nova evidência é tão convincente que até mesmo os pesquisadores passaram a receber massagem regularmente como parte da sua rotina.
Como resultado das suas descobertas, Crane, Rapaport e os restantes investigadores tornaram-se adeptos devotos da massagem e recomendam que os atletas sigam o exemplo.
A massagem regular pode aumentar a recuperação e ser um instrumento valioso ao potenciar o treino ajudando o atleta a melhorar o seu desempenho. “A rigidez muscular pode destruir o progresso do atleta e levar a problemas maiores com o tempo”, diz Sefton.
Texto original de Kelly Bastone (Runner´s World)

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Alongamentos e Massagem antes e depois de exercícios físicos



Alongamentos antes e depois de exercícios físicos são fundamentais para preparar e relaxar a musculatura, além deles a Massagem Desportiva utiliza-se de uma série de técnicas de que adotam o deslizamento, amassamento, percussão, fricção e a vibração para prevenir e reabilitar atletas, esportistas e para os adeptos a prática de musculação, croosfit, entre outros.

Massagem proporciona aumento da circulação sanguínea, com a diminuição do risco de lesões atuando diretamente em todas as áreas com nódulos de tensão, eliminação das várias toxinas acumuladas após o exercício físico, recuperação da musculatura trabalhada, além da analgesia que diminui as incomodas dores quando da fadiga pelo esforço.

Pelo menos uma vez na semana venha fazer uma sessão para manter seu corpo em equilíbrio e aproveitar melhor sua rotina de exercícios ou de esportista com o melhor dos seus rendimentos.

Após uma boa conversa para entender melhor suas necessidades, formatamos juntos um conjunto de manobras que vai melhorar o seu desempenho, e também recuperar os tecidos musculares.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails