Páginas

domingo, 31 de maio de 2015

Depilação e Massagem Desportiva



Cada vez mais, atletas homens se depilam para melhorar a performance, facilitar as massagens, a limpeza de lesões e, claro, conquistar o pódio.
A depilação virou uma aliada de atletas profissionais, especialmente os que praticam atletismo, ciclismo e natação. Ao contrário de homens que se depilam pelo modismo, para os atletas uma das principais motivações é a melhora da performance. A retirada de pelos acaba servindo como um código de conduta e marca a ascensão a um estágio profissional.

No caso da natação, a depilação aumenta a sensibilidade do atleta na água, aprimorando sua técnica. A impressão é de ter uns quatro quilos a menos. Você desliza pela água, o corpo parece flutuar mais. Com essa sensação, o estado psicológico muda, a confiança aumenta. Na natação, centésimos contam, então, qualquer artifício, mesmo que seja depilar, usar a melhor touca e o melhor calção valem a pena para garantir um melhor resultado.Homens com axilas muito peludas, por exemplo, podem ficar com assaduras após treinos longos.
Em provas como as de ciclismo e corrida, a ideia é que o corpo livre de pêlos oferece menor resistência ao ar e ao vento. Pelo sim, pelo não, nessas competições, há maior risco de ferimentos. E para a limpeza e cicatrização de machucados a depilação é muito importante. A pele limpa e lisa acumula menos impurezas, o que reduz as chances de infecções. O acesso a uma lesão torna-se mais rápido. Consequentemente, facilita a assepsia e curativos.
As massagens, comuns durante as competições, também ficam mais ágeis e não há o incômodo dos pelos sendo repuxados. Espalhar um creme ou protetor solar em uma superfície lisa é melhor do que em uma área pilosa.
A Ausência de pêlos também contribui para a termorregulação. Quando a temperatura do corpo aumenta, o organismo reage eliminando calor através da transpiração. Ela umedece e dá frescor à pele, diminuindo a temperatura. Sem pêlos, o suor evapora mais rápido, o que é essencial em provas de ciclismo e atletismo, por exemplo.

sábado, 30 de maio de 2015

A utilidade da massagem na musculação



A utilidade da massagem na musculação
Dentre tantas técnicas, objetivos e benefícios que a massagem tem, também podemos agregá-la antes e/ou depois da musculação.
Uma massagem desportiva antes, tem como objetivo de preparar a musculatura para o esforço físico. Após a musculação, ajuda a eliminar o lixo metabólico gerado pelo exercício (ácido lático, por exemplo).
Mas precisamos ter o cuidado com algumas contra-indicações como dores agudas, inchaço, hematomas, inflamações, entre outras que são adquiridos com o esforço excessivo. Esses são alguns resultados do exagero na atividade física e geralmente descartamos a massagem.
Uma compressa gelada pode ter muita utilidade em casos como de inchaço e inflamações, pois com a baixa temperatura, as fibras musculares que antes estavam “dilatadas”, se unem novamente, eliminando o inchaço aos poucos.
Em casos de tensões musculares seguidas ou não de hipersensibilidade, o ideal é uma compressa quente. O calor “solta” as fibras musculares que estão rígidas causando o relaxamento e alongamento dos mesmos.
A massagem e esses cuidados não são apenas para quem faz musculação. São para qualquer atividade física.
Procure se informar em sua academia ou mesmo procure um médico e faça uma avaliação de sua estrutura física para obter melhores resultados em seus exercícios.
Desta forma, o conhecimento e intimidade com o próprio corpo aumentam e os resultados físicos desejados serão rápidos e satisfatórios.
De quebra, a respiração, qualidade do sono e bem-estar mental melhoram gradativamente!
A vida é feita de movimento, então vamos movimentar!


sexta-feira, 29 de maio de 2015

Massagem e alongamento para aliviar e prevenir dores nas costas



Massagem e alongamento para aliviar e prevenir dores nas costas.
Quanto mais alongado um músculo, maior será a movimentação da articulação comandada por ele e, portanto, maior a flexibilidade, o que o torna o alongamento uma prática fundamental para o bom funcionamento do corpo, proporcionando maior agilidade de elasticidade, além de prevenir lesões.
Essencial para o aquecimento e relaxamento dos músculos, deve ser uma atividade incorporada ao exercício físico, mas também pode ser praticado sozinho. Qualquer pessoa pode aprender a fazer alongamentos, independente da idade e da flexibilidade.
Mesmo quem apresenta algum problema específico pode fazer alongamentos, mas com menos intensidade. Quando feitos de maneira adequada, os alongamentos trazem os seguintes benefícios: reduzem as tensões musculares; relaxam o corpo; proporcionam maior consciência corporal; deixam os movimentos mais soltos e leves; previnem lesões; preparam o corpo para atividades físicas, e ativam a circulação.
A respiração é considerada fundamental, pois quando se respira profundamente, aumenta-se o relaxamento muscular. É a respiração que dá o ritmo ao exercício e por isso deve ser lenta e profunda.
A massagem alivia as dores e relaxa a musculatura tensa, mas é sempre bom prevenir realizando alongamentos e atividade física moderada para uma melhor qualidade de vida.

Força=performance


Academia Americana de Medicina do Esporte lança documento com orientações sobre a prática saudável e eficiente de atividades físicas que oferecem suporte à corrida
TEM GENTE que ainda torce o nariz para os exercícios de fortalecimento muscular, é verdade, mas não se pode ignorar comprovações de que eles são indispensáveis para garantir qualidade na perfor­mance e diminuir o risco de lesões, além de fazer bem ao coração e aos ossos. Com base em vários estudos científicos recentes, Academia Americana de Medicina do Esporte lançou um documento com orientações sobre a prática saudável e eficiente de atividades físicas que oferecem suporte à corrida.
A instituição ressalta, por exemplo, a importância do descanso de um a dois minutos, em média, entre séries de exercícios que trabalham o core (como abdominais e agachamento), especialmente quando são feitos com carga. Aliás, o que vai determinar o tempo de repouso é justamente o peso “puxado”: quanto maior for, mais tempo de recuperação será necessário.
Outro ponto importante: que sejam incluídos nos treinos os exercícios isométricos – que aumentam a tensão interna do músculo, mesmo sem movimentos do corpo. Esse tipo de atividade contribui para a melhoria da musculatura das costas, evitando dores e auxiliando no alinhamento da coluna, o que na hora de uma prova pode ser decisivo.
A ordem em que se faz os exercícios também é importante, embora nem sempre os atletas dêem a devida atenção a essa questão. Pesquisas mostram que o desempenho tende a cair quando exercícios multiarticulares, que permitem o uso de cargas mais pesadas (como leg press, agachamento, shoulder press – para o ombro e remada, por exemplo) são feitos no fim do treino. Como esse tipo prática mobiliza vários grupos musculares é importante que eles não estejam fatigados para que haja bom rendimento.
Especialistas da Academia Americana também alertam para o volume do treino, que significa o número total de repetições realizadas, multiplicado pela carga usada. Sessões com baixo volume, em geral, incluem muita carga e poucas repetições.
Para mudar o volume do treino é preciso alterar o número total de exercícios, séries e repetições. Tanto excesso quanto falta de volume podem ser prejudiciais para a saúde e para o desempenho. Por isso, a orientação de um profissional é tão importante, já que há vários fatores a seres considerados e não existe uma fórmula ideal que se aplique indiscriminadamente a qualquer um. Mas, o que especialistas recomendam é que iniciantes (ou pessoas que ficaram sem treinar duas ou três semanas) e intermediários façam pequenos aumentos de volume, em torno de 10% a 15%. Para os mais avançados as alterações devem ser ainda mais específicas e personalizadas.
Do ponto de vista fisiológico, podemos comparar as fibras musculares a “unidades motoras”, que trabalham em uma espécie de sistema de revezamento: quando um grupo se cansa, outro é acionado. Se a quantidade de repetições de séries é pequena, há pouca chance de que determinado grupo de fibras seja novamente requisitado.
Para quem ainda resiste à musculação, vale lembrar um estudo desenvolvido na Universidade Tufts, nos Estados Unidos. O trabalho confirmou que ganhar 1, 3 kg de músculos leva a um aumento de aproximadamente 7% de taxa metabólica basal (quanto o corpo queima de caloria). Ou seja, o aumento de musculatura garante maior perda calórica no dia a dia, mesmo nos momentos em que a pessoa não está treinando, o que termina surtindo efeito na hora da corrida. Afinal, convenhamos, cor­rer sentindo-se mais leve costuma fazer uma bela diferença ao fim do treino.

matéria originalmente publicada na ed. 15 do Jornal Corrida

quinta-feira, 28 de maio de 2015

BENEFÍCIOS DO JACUZZI APÓS O TREINO



Conheça os benefícios do jacuzzi para a sua saúde, após o treino.
APÓS O TREINO, O JACUZZI PODE TORNAR-SE IMPORTANTE DADO QUE LHE TRAZ MUITOS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE.

A hidromassagem é uma combinação equilibrada de dois elementos da natureza, a água e o ar. É indicada para estimular o bem-estar físico e o equilíbrio mental, sendo que a água é um elemento natural que limpa, purifica e tranquiliza. Fria é um eficaz revigorante e quente ajuda a relaxar. Quando em temperaturas mais elevadas, a mesma aumenta o oxigênio e as substâncias nutritivas transportadas pelas células do nosso corpo, relaxando dessa forma os tecidos e beneficiando todo o sistema nervoso.

O Jacuzzi apresenta-se como excelente solução para realizar essa hidromassagem e desfrutar de bastantes benefícios: Estimulação da circulação sanguínea, relaxamento dos músculos e combate ao cansaço.

Especialmente eficaz na prevenção de celulite e varizes age em benefício da musculatura, ajuda a diminuir as dores de doenças como a artrite e o reumatismo e alivia o inchaço dos pés e pernas. Para além disso, a sua pele ficara mais sadia e suave pois os seus poros dilatam-se, libertando todas as impurezas.

Deixe-se render e faça do Jacuzzi um aliado ao seu treino. Sabia que acelera em até 60% 
a regeneração muscular, prevenindo lesões e reduzindo inflamações no tecido muscular?

O Jacuzzi tem um efeito massajante, no final da atividade física, para além de extremamente relaxante, elimina acumulação de ácido lático e favorece recuperação de forças, amenizando as dores que advêm do treino. Após o mesmo, dez minutos serão suficientes para comprovar e aprovar o Jacuzzi na sua rotina.
Mime-se e cuide, em especial, da sua saúde.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

TERAPIA POR MASSAGEM X TENDINITE



A tendinite é uma inflamação que ocorre nos tendões devido ao esforço ou repetição exagerada, que quando é devidamente tratada tem grandes chances de cura. Embora possa ocorrer em qualquer tendão do corpo, a tendinite é mais comum no joelho, no pé, no ombro, no punho e no antebraço. E ala manifesta-se principalmente através de dor próximo da articulação. Existem diversas formas de tratamento, sendo elas:

Ortopedicamente com prescrição de anti-inflamatórios e fisioterapia; segundo a osteopatia, o protocolo seria ganho de espaço nos tecidos circundantes da articulações lesionada; Segundo a quiropraxia iria necessitar de ajustes articulares e manipulação complementar na região dorsal limitando a região da tendinite. Segundo a Massoterapia clinica, é necessário observação quanto aos hábitos nocivos e manipulação sistemática dos tecidos moles (músculo ,fascia,tendões e ligamentos).

Não importando qual o protocolo, é necessário ficar atento ao excesso de exercício, posturas irregulares, alimentação precária em minerais e proteínas. Avançando em tendinite, os terapeutas naturais e massoterapeutas devem ficar atentos com pontos de dor e pontos de gatilhos.
Os sintomas da tendinite são:
Dor no tendão afetado, próximo da articulação;
Diminuição da força muscular;
Diminuição dos tônus musculares;
Dificuldade em segurar objetos, quando afeta os membros superiores e dificuldade em ficar de pé quando atinge os membros inferiores, devido ao aumento da dor;
Ligeiro rubor e inchaço, dependendo do tendão afetado.
ABRAMC- Um novo conceito em saúde

terça-feira, 26 de maio de 2015

Tensão nos músculos da face podem ser aliviados com alongamento e massagem



Algumas pessoas sentem dor na mandíbula ao acordar e a boca estala. Isso é decorrente a uma tensão. Ao contrário do que muitos pensam que para solucionar o problema a cirurgia é a única solução, saiba que massagens, alongamentos na face e exercícios ajudam a aliviar.
Cerca de 40% dos adultos sofrem com estalos na boca que não implicam em nenhum problema para a saúde. Alguns indivíduos simplesmente não conseguem abrir a boca sem desencaixe e estalos por causa da constituição física.
Ao notar algum incômodo em relação a boca, é aconselhável procurar um dentista especializado em disfunção temporomandibular. Nem sempre é necessário passar pela cirurgia ortogenética. Algumas técnicas relaxam a musculatura e mudanças de alguns hábitos também podem ajudar. Apenas 1% dos pacientes realmente necessita de cirurgia, que é cara, traz riscos e pode não funcionar.
Algumas alternativas menos agressivas são com agulhas de acupuntura, em um procedimento chamado agulhamento seco. As agulhas entram em camadas mais fundas que as da ação da acupuntura e estimulam o ponto gatilho, desfazendo o nó. Massagens, terapias com calor e fisioterapia também são utilizadas.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

As massagens podem fazer milagres



Massagem sueca: 

Artrite – Apesar de não substituir o tratamento convencional, estudos sugerem que esta massagem pode ajudar a diminuir as dores e a rigidez e a melhorar a força das pessoas com artrite. Esta massagem, uma das mais comuns, aquece os músculos, liberta a tensão e desfaz os nós musculares. Se decidir aliar a massagem ao seu tratamento deve falar primeiro com o seu médico e explicar a sua condição ao terapeuta.

Dores nas costas –  Se tem dores nas costas provocadas por uma lesão desportiva, a massagem pode não ser o tratamento mais adequado mas, se as suas dores nas costas são provocadas pela postura incorreta ou tensão muscular, pode encontrar uma grande ajuda na massagem.

Dores musculares -  Este tipo de massagem recorre a várias técnicas de massagem focadas no músculo, chegando a quase todas as partes do corpo (músculos, ossos e ligamentos). É ideal para tratar dores musculares e de ligamentos.

Systema Massage - Russian Martial Art

domingo, 24 de maio de 2015

sábado, 23 de maio de 2015

Terapia manual desportiva


Massagem corretiva é ideal para praticantes de atividades físicas

video


Neste vídeo, a fisioterapeuta Carolina Lopes explica como funciona a massagem corretiva, ou Remedial Massage. A técnica, originária da Austrália, é indicada para atletas, praticantes de atividades físicas ou para quem possui lesões musculares. 

sexta-feira, 22 de maio de 2015

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Importância da massagem desportiva antes das provas



A massagem desportiva é excelente na preparação e recuperação da musculatura, de quem pratica uma atividade física moderada a intensa. Esta massagem reúne um conjunto de técnicas que visam melhorar o tônus muscular e, assim aumentar a performance física. Consiste na manipulação e reabilitação dos tecidos moles do corpo, incluindo músculos, ligamentos e tendões.

As vantagens deste tipo de massagem, antes das provas:
  • Ajuda a melhorar a performance no treino e, a diminuir o tempo de recuperação entre os treinos;
  • Ajuda a reduzir o risco de lesão;
  • Promove o aumento da circulação sanguínea e linfática, assim como, a oxigenação dos músculos, recuperando-os com maior rapidez, diminuindo assim a fadiga;
  • Aumenta a mobilidade articular;
  • Ajuda na serenidade mental e, aumento da confiança do atleta.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Entenda por que clima frio agrava dores musculares

Nosso corpo reclama quando a temperatura cai. Veja por quê.

Há algumas razões para aquelas dores que vão e vêm – musculares e nas articulações – tornarem-se mais constantes e intensas no inverno:

Nos dias frios aumenta a possibilidade de constrição vascular (contração dos vasos sanguíneos) e muscular para que o corpo se mantenha aquecido.  E quando as pessoas se encolhem por causa do frio, a contratura muscular pode gerar dor em algumas partes do corpo e afetar a postura.

Nas articulações, o líquido sinovial fica mais espesso com o esfriamento do corpo e pode gerar incômodos, também.

Mãos e pés ficam gelados (e por isto precisam de estimulação extra). É que no inverno, por causa da baixa temperatura externa, o organismo precisa aumentar a temperatura interna e enviar energia para os locais mais vitais, – cérebro, coração, pulmão e outros órgãos internos. As extremidades do corpo, como pés e mãos, então com menor quantidade de energia, ficam gelados.

Durante o inverno, os sintomas da artrose ou de bursite ficam acentuados. A sensação térmica percebida pelo corpo é mais baixa do que a temperatura marcada nos termômetros e as pessoas ficam sem disposição para atividades físicas. Mas é hora de lutar contra a preguiça, pois:

Exercícios físicos diários são importantes para a saúde, inclusive no inverno.  Os alongamentos e caminhadas são muito eficazes nessa fase, pois além de ativarem o sistema circulatório, promovem o relaxamento das fibras musculares, diminuindo a tensão muscular e facilitando o pleno funcionamento do sistema locomotor.

Músculos e articulações, que não são exercitados, perdem a flexibilidade e contribuem para os sintomas de muitos problemas de saúde causados pelo sedentarismo, que se agravam com o avanço da idade.

Alongar-se em diversas situações

Faça Massagem para soltar a musculatura que está tensionada;

domingo, 17 de maio de 2015

Será benéfica ou não a utilização do gelo após lesão aguda? Evidência científica


  1. Foi já em 1978 que o médico Gabe Mirkinn estabeleceu o termo RICE (Rest, Ice, Compression & Elevation) que rapidamente se tornou como um tratamento gold standard entre o profissionais de saúde como intervenção após lesão. No entanto, nos dias de hoje, o mesmo Gabe Mirkin já não partilha da mesma opinião, apontando para a falta de evidência na crioterapia.

  2. "There clearly exists a dogmatic polarization on the use of ice in our physiotherapist/athletic therapist communities! Old habits die hard. Many colleagues (even in our hemophilia community) still insist on using ice…despite the current scientific evidence available"
    "Existe claramente uma polarização dogmática no uso de gelo na comunidade fisioterapeutica/atlética! Velhos hábitos custam a ser quebrados. Muitos colegas ainda insistem em usar gelo... apesar da evidência científica disponível atualmente"

    Em 2013 os investigadores da NATA apresentam as suas conclusões sobre a intervenção na entorse da tibiotársica, após anos de discussão crítica. A evidência reunida por estes vai desde o nível de evidência "A" ao "C", sendo que posição geral foi de um nível de evidência C (Kaminski et al., 2013). O artigo afirma "Existe forte evidencia clínica que a administração crioterapia é limitada". A evidencia mostrou que as intervenções com melhores resultados seriam; reabilitação funcional, propriocepção, equilíbrio e mobilização.

    Qual o efeito do gelo na lesão?

    O gelo tem sido usado como tratamento padrão para lesões e recuperação da dor muscular uma vez que ajuda a aliviar a dor do tecido lesionado. A prática do RICE tem sido usada há décadas, no entanto parece que o Ice e o Rest podem atrasar o processo de recuperação, em vez de o acelerarem. Num estudo recente, os atletas exercitaram numa intensidade que provocasse dano muscular severo, de forma a que causasse dor muscular prolongada. Apesar do gelo atrasar a tumefacção, não acelerou o processo de recuperação muscular (The American Journal of Sports Medicine, June 2013). Um estudo de revisão de 22 artigos científicos encontrou que não existem quase nenhuma evidência que o gelo e a compressão acelerassem o processo de recuperação quando comparado com apenas compressão, apesar de o gelo adicionado ao exercício poderá marginalmente ajudar a recuperação de entorses no tornozelo (The American Journal of Sports Medicine, January, 2004;32(1):251-261).


    A recuperação necessita da inflamação
    Quando a lesão tecidular através de trauma ou de desenvolvimento de dor muscular por exercício intensivo, a recuperação ocorre através de um processo imunitário, que utiliza os mesmo mecanismos biológicos que usam para matar germes, chamado de inflamação. Quando os germes entram no corpo, o sistema imunitário envia células e proteínas para a área infectada para destruir estes germes. Quando os músculos e outros tecidos são danificados, o sistema imunitário envia as mesmas células inflamatórias para o tecido lesionado para promover a recuperação. A resposta tanto à inflamação como à lesão tecidular é a mesma (Journal of American Academy of Orthopedic Surgeons, Vol 7, No 5, 1999).

    O gelo impede a entrada das células necessárias para a recuperação no tecido lesionado
    Aplicar gelo no tecido lesionado provoca uma constrição no vasos sanguíneos circundantes e quebra com o aporte sanguíneo que leva as células necessárias para a recuperação da inflamação (Knee Surg Sports Traumatol Arthrosc, published online Feb 23, 2014). Estes vasos sanguíneos parecem não reabrir por algumas horas após a aplicação do gelo. Esta diminuição do aporte sanguíneo pode causar morte tecidular por falta de aporte sanguíneo e pode, até mesmo, causar lesões nervosas permanentes.

    [​IMG]

    Tudo o que reduz a inflamação também atrasa a recuperação
    Qualquer tratamento que reduza a inflamação, também irá atrasar a reposta imunitária e, por conseguinte, a recuperação muscular. Assim, a recuperação poderá ser atrasada por:
    • medicação cortiscosteroide,
    • anti-inflamatórios não-esteroides, por exemplo, ibuprofeno (Pharmaceuticals, 2010;3(5)),
    • supressores imunitários, muitas vezes usados para tratar a artrite, cancro e psoríase,
    • aplicação de gelo,
    • qualquer coisa que diminuia a resposta inflamatória.
    O gelo também diminui a força, velocidade, resistência e coordenação
    O gelo é muitas vezes usado como tratamento a curto prazo para ajudar o atleta a retomar o jogo. Este arrefecimento pode ajudar a diminuir a dor, no entanto interfere com a força, velocidade, resistência e coordenação do atleta (Sports Med, Nov 28, 2011). Nesta revisão, foram incluidos 35 estudos sobre os efeitos da aplicação do gelo, em que a maioria efectuava uma aplicação de 20 minutos e reportaram que imediatamente à aplicação, ocorria uma diminuição da força, velocidade, potência e agilidade durante a corrida. Os autores recomendam que quando se utilizar o gelo para limitar a tumefacção, deve ser aplicado apenas 5 minutos, seguidos de uma aquecimento prévio ao retorno ao jogo.



    Gabe Mirkin recomenda que as pessoas que estejam lesadas parem imediatamente de fazer exercício. Se a dor é severa, se estão incapazes de se mover ou se estão desorientados ou que tenham mesmo perdas de consciência, devem ser vistos de emergência por um médico. Se possível, deve-se elevar o membro lesado para utilizar a gravidade para ajudar a minimizar a tumefacção. Se a lesão for muscular, a aplicação de uma banda de compressão poderá ajudar. Uma vez que aplicar gelo numa lesão reduz a dor, é aceitável utiliza-lo na região lesada por curtos períodos de tem imediatamente após a lesão. Poderá ser aplicado o gelo até um máximo de 10 minutos, retira-lo por 20 minutos e repetir a aplicação de 10 minutos, uma a duas vezes. Não há motivo para aplicar gelo mais de 6 horas após a lesão.



    Renato Andrade

sábado, 16 de maio de 2015

Vídeo massagem

video

Curso de Massagem Esportiva em Ribeirão Preto SP



Ribeirão Preto em agosto o Prof. Claudio Maradei estará ai, transmitindo conhecimento e compartilhando experiências.

Você que gosta de massagem aproveite essa oportunidade de ter esse diferencial
 para oferecer a seu aluno e/ou paciente. Nos vemos lá! 

Mais informações:
http://www.movbrasil.com.br

sexta-feira, 15 de maio de 2015

MASSAGEM E OCITOCINA




Kerstin Uvnäs Moberg, professora sueca de fisiologia com 25 anos de pesquisa em medicina hormonal, explica no livro Lugn och Beröring (Relaxar e Tocar”) como a massagem sueca libera o hormônio relaxante ocitocina, que alivia a dor. 

Ocitocina é também chamado o hormônio do amor e é fundamental para o bem-estar. Estudos recentes mostram que este hormônio é um dos mais importantes do nosso corpo e é fundamental para combater os hormônios do estresse e as nossas reações de luta e de fuga. 

A verdadeira massagem revigorante só existe devido as combinações de secreções hormonais, explica a professora Uvnas. Ele baixa a pressão sanguínea, relaxa o corpo, aumenta a tolerância à dor e estimula o crescimento.

Pesquisas mais avançadas sobre massagem e hormônios ainda estão sendo realizadas em Universidades da Europa. Inicialmente médicos europeus acreditam que métodos de massagem podem ser utilizados para tratamentos de doenças crônicas onde a massoterapia seja de fator primordial.

Na pesquisa o sistema utilizado foi massagem sueca. Mas existem pesquisas com outros métodos.


ABRAMC- 2012
Massage Therapy Foundation – 2009
Conferencia de terapeutas manuais CANADA-2010

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Como recuperar do treino intenso

Boas notícias, se quer ficar mais forte e resistente, tem de descansar. Mas, depois de um treino intenso ou de uns dias a treinar, a recuperação será mais rápida se continuar a ter alguma atividade no ‘dia sem exercício’. Saiba como o fazer.

Os seus músculos precisam de tempo para se reparar. Parte do desafio de conseguir um corpo melhor é tirar algum tempo para dar a oportunidade ao seu corpo de se recuperar e recarregar baterias. Mas, para uma recuperação mais rápida, recomenda-se que continue ativo. Exatamente, no dia de ‘folga’ que vai dar ao exercício físico vá passear durante 20 minutos e depois faça alguns alongamentos. Recomenda os seguintes exercícios:

Rolo: Uma massagem por semana fará maravilhas pelo seu corpo mas sabemos que não é assim tão agradável para a carteira. Em vez disso pode comprar um rolo de espuma e usá-lo em pequenos exercícios que massagearão os seus músculos. Deitado no chão, coloque o rolo por baixo do seu corpo e faça-o rolar enquanto se mexe para a frente e para trás. Se é às pernas que precisa de dar mais atenção, faça a mesma coisa mas debaixo da perna fletida e vá fazendo o rolo rolar pela perna. 

Alongamentos: Depois do passeio e da “massagem” não se esqueça de alongar os músculos. Escolha um ou dois alongamentos para cada parte do corpo e aguente pelo menos 30 segundos alongado em cada exercício. 

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Como se recuperar de uma corrida de obstáculos



A corrida de obstáculos também pede descanso. Nadar, pedalar, crioterapia, massagem… saiba o que fazer no repouso
A corrida de obstáculos não é nada fácil. Com barreiras puxadas a serem enfrentadas durante o percurso, você precisa fazer muitos movimentos de subida e descida, além de colocar os músculos para trabalhar a fim de conseguir ultrapassar os desafios de força que a prova propõe. Por isso, depois de uma corrida de obstáculos, nada melhor do que se recuperar inteiramente e, assim, estar pronto para os novos treinos e próximos desafios.
Existem várias formas de restaurar o corpo de maneira saudável para evitar o desgaste excessivo e, consequentemente, a queda de rendimento. Por isso, no dia seguinte ao da corrida de obstáculos, o ideal é pedalar ou nadar. Essas atividades sem impacto ajudam a ativar a circulação sanguínea e a eliminar o lactato, o que é importante para que seu corpo volte ao normal, depois do esforço. Lembre-se que o descanso também é importante. Por isso, tire pelo menos dois dias de folga. E, se optar pelo descanso ativo, escolha atividades sem impacto.
Outra boa pedida é a hidroterapia. Leve, a atividade é realizada dentro da piscina, pois a pressão hidrostática causada pela água melhora o retorno venoso, reduz edemas, aumenta o débito cardíaco (volume de sangue ejetado pelo coração por minuto) e, assim, colabora para a recuperação muscular e metabólica. A água quente ainda promove a vasodilatação por todo o corpo, o que facilita a chegada e a saída do sangue aos músculos.
Tem ainda a crioterapia, banho de gelo usado por diversos atletas para acelerar o processo de recuperação da musculatura. Ela é boa estratégia porque a água gelada causa analgesia local, diminui a dor muscular tardia e reduz as chances de inflamação. Além disso, a técnica também é boa para aliviar as dores comuns após uma corrida de obstáculos. Isso acontece porque a água gelada atua na redução dos impulsos nervosos que conduzem a sensação de incômodo ao cérebro, o que auxilia a sua recuperação pós-prova.
Por fim, invista na massoterapia, método que tem como objetivo aliviar a tensão muscular depois da corrida de obstáculos. O trabalho é feito nos músculos mais exigidos durante a corrida: quadríceps, abdutores, adutores, tibiais anteriores, glúteos, isquiotibiais, panturrilha e na região lombar. Como é uma massagem desportiva, os movimentos são feitos com mais pressão, apesar de serem mais vagarosos, o que ajuda a eliminar resíduos tóxicos, aliviar as dores e relaxar os músculos.
(Fontes: Lucas Santos, treinador da Lobo Assessoria Esportiva, de São Bernardo do Campo, e Andre Pizzinato, triatleta, educador físico, personal trainer e embaixador da Xtreme Race)

terça-feira, 12 de maio de 2015

Massagem desportiva

video


A massagem relaxante trabalha todo ponto cervical e lombar propiciando um alivio da tensão causada por estress.


Indicações:

- Stress Profissional (falta de concentração) 
- Fadiga física e mental
- Má circulação do sangue
- Dor muscular resultante do esforço cotidiano no trabalho


Benefícios:

- Melhora da circulação sanguínea
- Melhora as defesas do corpo ( sistema imunológico )
- Auxilia na eliminação do lixo metabólico após atividade física/desportiva
- Hidratação e limpeza da pele
- Acaba com o stress e resulta em sensação de alívio
- Relaxa a mente e melhora a concentração nas tarefas e nos estudos

A massagem relaxante terapêutica utiliza movimentos que variam entre vigorosos e suaves, rápidos ou mais lentos, porém jamais com a intenção de causar dor, desconforto ou lesões externas ou internas, mas apenas de eliminar a dor física ou/e emocional, relaxar a mente e o corpo, com o firme propósito de melhorar a qualidade de vida do indivíduo.



Investimos em várias coisas, inclusive em nossa saúde física/emocional, e a massoterapia é um recurso que visa cuidar de nosso bem-estar, seja ele físico ou psicológico.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Massagem Terapêutica para Inflamação Depois do Exercício

Um crescente corpo de evidências mostra que a massagem terapêutica pode ser eficaz para uma variedade de condições de saúde. Massagem está se tornando rapidamente reconhecida como uma parte importante da saúde e bem estar, e a pesquisa está indicando um pouco do que acontece no corpo durante a massagem terapêutica.
Aqui estão algumas descobertas recentes sobre os benefícios da massagem terapêutica por razões de saúde e médicos, compilados pela American Massage Therapy Association.
Massagem Terapêutica para a dor da osteoartrite do joelho
Pesquisa apoiada pelo Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa (NCCAM) mostrou que sessenta minutos sessões de massagem sueca, uma vez por semana para aqueles com osteoartrite do joelho reduziu significativamente a sua dor. Cada sessão de massagem terapêutica seguido um protocolo específico, incluindo a natureza dos cursos de massagem. Este é o mais recente trabalho de pesquisa publicado indicando os benefícios da massagem terapêutica para pessoas com osteoartrite do joelho.

O estudo envolveu um grupo total de 125 indivíduos, com 25 recebe a massagem de 60 minutos ao longo de 8 semanas, enquanto outros receberam menos massagem ou tratamento usual sem massagem.

Estudos anteriores sobre a massagem para a dor da osteoartrite do joelho mostrou resultados semelhantes, mas estávamos em um número mais limitado de assuntos.

Massagem Terapêutica para Inflamação Depois do Exercício
Investigação, através do Instituto Buck de Pesquisa sobre o Envelhecimento e Universidade McMaster, em Hamilton, Ontario indica que a massagem terapêutica reduz a inflamação do músculo esquelético de forma aguda danificado através do exercício. O estudo fornece evidência para os benefícios da massagem terapêutica para aqueles com lesões músculo-esqueléticas e, potencialmente, para aqueles com doença inflamatória, de acordo com o principal autor da pesquisa.

O estudo encontrou evidência, ao nível celular, que pode afetar a terapia de massagens inflamação de uma forma semelhante aos medicamentos anti-inflamatórios.

Os investigadores “descobriu que a massagem ativado o mechanotransduction vias de sinalização quinase de adesão focal (FAK) e regulada por sinal extracelular quinase 1/2 (ERK1 / 2), potenciado biogênese mitocondrial sinalização [peroxisome nuclear ativado por proliferadores receptor γ coactivator 1α (PGC-1α )], e mitigado o aumento do fator nuclear kB (NFkB) (p65) acumulação nuclear causado por trauma muscular induzido pelo exercício “.

Research lançado em julho de 2011 expandiu-se em estudos anteriores que demonstram a eficácia da massagem terapêutica para dor lombar crônica. Os pesquisadores descobriram que “os pacientes que recebem a massagem foram duas vezes mais propensas que os que receberam o tratamento usual para relatar melhorias significativas tanto na sua dor e função”. O estudo foi realizado ao longo de 10 semanas até Group Health Research Institute.

Os participantes tiveram uma massagem de 60 minutos uma vez por semana durante 10 semanas.
Pacientes de massagem também disseram que reduziu a quantidade de medicamentos de anti-inflamatórios contador que eles tomaram.

O estudo comparou ambos massagem de relaxamento e terapia “massagem estrutural” e não encontrou nenhuma diferença nos resultados do tipo de massagem dada.

domingo, 10 de maio de 2015

Massagem desportiva na pernas

video

Massagem desportiva preventiva




Cada vez mais, desportistas e praticantes que vão à academia, estão a perceber que uma massagem pode beneficiá-las em várias formas. A massagem não só ajuda á rápida recuperação de lesões, em qualquer tipo de atleta, como também pode ser usada como um método preventivo, para quem puxa pelo seu corpo até aos limites.

Para os desportistas profissionais ou para os praticantes casuais, as massagens desportivas, podem auxiliar na recuperação em dias ou até semanas.

Fadiga crônica ou lesões musculares podem resultar numa diminuição do fluxo de oxigênio e nutrientes até aos músculos. Combinando a massagem com o exercício que pratica, aumenta o fluxo sanguíneo e promove a recuperação muscular.

Nas massagens desportivas utiliza-se técnicas de massagem de relaxamento destinadas a relaxar os músculos e aliviar a tensão acumulada durante os exercícios. Os benefícios de uma massagem nesses casos, inclui um alívio da tensão muscular, da dor crônica e redução da pressão sanguínea.

A prática regular de massagens pode também ajudar as pessoas que sofrem de edemas, tendinites e artrites. Os sintomas relacionados com a fibromialgia, também podem ser reduzidos com a prática regular de massagens.

Quer seja um desportista profissional ou apenas um atleta de fim-de-semana, as sessões regulares de massagens ajudá-lo-ão a melhorar o seu desempenho físico e o seu bem-estar.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails