Páginas

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Queime calorias



Nadal, que chegou a ser vaiado quando recebeu massagem em quadra durante a partida.



Nadal sofreu lesão nas costas e precisou receber massagem em quadra (Foto: Getty Images)

O título não veio neste domingo, mas Rafael Nadal deixa o Aberto da Austrália com a sensação de que fez o melhor possível, conquistando a admiração e o respeito da torcida australiana. Jogando com dores nas costas, o espanhol vendeu caro a derrota na final diante Stanislas Wawrinka, em Melbourne. Após a partida, o número 1 do mundo foi aplaudido de pé pelo público, quando relatou o seu drama de disputar uma final lesionado. Emocionado, o Miúra fez de tudo para conter o choro, ficando com os olhos marejados por duas vezes durante a entrevista coletiva na quadra. 

- A última coisa que queria hoje era abandonar o jogo. Odeio fazer isso, especialmente em uma final. É muito difícil, porque você luta por momentos como esse o ano todo e, quando ele chega, sente que não é capaz de jogar o seu melhor. Tentei até onde pude, mas não deu - disse Nadal.
O espanhol iniciou a entrevista fazendo uma análise técnica da partida. Quando começou a falar sobre o segundo set, período em que as dores nas costas apareceram - no momento em que caiu na quadra pedindo atendimento, chegou a ser vaiado -, o número 1 do mundo logo foi questionado sobre o fato de ter enfrentado a contusão com bravura. Ao dar o seu relato emocionado sobre a lesão, o público explodiu na maior ovação até então do torneio. 
Emocionado, Nadal interrompeu o discurso para conter as lágrimas. Ao voltar a comentar sobre o assunto, parou de falar novamente e teve de fazer uma verdadeira careta para evitar o choro, embora seus olhos tenham ficado marejados.
- Foi um dia difícil - afirmou soluçando. - Muitas pessoas têm esse dia difícil com mais frequência e eu não vou ficar reclamando disso, porque me considero um cara de sorte. Vou para casa tranquilo por saber que fiz o máximo que pude - completou. 
Dizendo-se admirador do algoz deste domingo, o número 1 do mundo fez questão de parabenizar Wawrinka pela conquista, quando perguntado insistentemente sobre a lesão, que o fez pedir atendimento médico por diversas vezes na partida deste domingo.
- Não é hora de falar mais sobre isso. Estou muito feliz por você, Stan, pois temos uma ótima relação e você está jogando muito e mereceu esse título. Obrigado a todos que me apoiaram, espero estar aqui novamente - completou Nadal, que chegou a ser vaiado quando recebeu massagem em quadra durante a partida.
Caso conquistasse o Aberto da Austrália, Rafael Nadal se igualaria a Pete Sampras com 14 títulos em Grand Slams. O recordista de conquistas em Majors é Roger Federer, com 17 troféus.
Por Melbourne, Austrália

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Massagem de Recuperação





Massagem de Recuperação, também muitas vezes designada por 
Massagem Terapêutica, implica a utilização de um conjunto de 
técnicas específicas orientadas para aumentar a flexibilidade 
muscular e tonificar os tecidos, dando especial atenção a determinadas 
partes do corpo.

É essencialmente uma massagem localizada com o objetivo da 
recuperação gradual da zona afetada.

Benefícios da Massagem Terapêutica


Massagem Terapêutica é essencial para:
  • Eliminação das toxinas nas áreas afetadas
  • Reabilitação motora
  • Maior flexibilidade muscular
  • Diminuição do stress
  • Recuperação gradual de lesões
  • Tonificação e regeneração muscular
  • Regeneração Celular

Ao ter uma ação estimulante do sistema imunitário, melhora o 
bem-estar geral.

Tratamentos
  • Dores Lombares;
  • Dores Cervicais;
  • Problemas Articulares;
  • Dores de Cabeça;
  • Dores Musculares;
  • Torcicolos;
  • Dor Ciática.

Dicas para uma alimentação saudável


5 alimentos para o cerebro


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Massgem...muito mais benefícios que você pensa


Os 6 remédios naturais


Cãibras


Descansado ou em movimento, não importa. As cãibras podem aparecer a qualquer momento, e causam uma dorzinha chata. Ela é caracterizada pela contração dolorosa e involuntária dos músculos e é um problema bastante comum, embora não sinalize que seja alguma doença grave. O mais curioso é que a cãibra serve como um medidor do equilíbrio de águas e nutrientes no nosso corpo.

E é claro que existem algumas maneiras de evitar dores futuras. Seguem algumas dicas!

- Na prática de atividades físicas, procure usar calçados adequados e confortáveis. Isso serve também para quem fica muito tempo em pé durante o dia. 

- Manter uma dieta equilibrada com as vitaminas e sais minerais necessários para nossa saúde. E é claro: tomar muita água!

- Fazer alongamentos ou um leve aquecimento antes de praticar exercícios e também antes e depois da rotina pesada do dia a dia.

Mas atenção: se as dores persistirem por muito tempo, é recomendado procurar a ajuda de um especialista. Respeitar o seu limite físico e evitar bebidas e alimentos diuréticos também são formas de evitar as cãibras. 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

YAWARA SEI TAI


O Yawara é uma técnica de ajustes das articulações (inclusive das vértebras da coluna) que promove o restabelecimento da livre função e do movimento.

Excelente para tratamento de dores de origem estrutural (articulações, ossos ou coluna em desajuste). Auxilia no alongamento e flexibilidade.

Hidrate-se


As três doenças campeãs


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Contratura muscular


Contratura muscular ocorrem quando o músculo contrai-se de maneira incorreta e não volta ao seu estado normal de relaxamento , em resposta a uma sobrecarga de esforço continuado exercício sobre um músculo ou tendão sendo os mesmo não estão acostumados na pratica esse e encurtamento -se dá pela acúmulo de ácido lático decorrente da respiração anaeróbica realizada pela células muscular em esforço intenso em condições normais os músculos nunca-se encontram num total estado de relaxamento poes são submetidos a uma determina tensão interna tônus muscular a níveis para que todo o corpo e cada um dos vários segmentos corporal onde -se encontram o cujo movimento depende deles . 

Existem inúmeras causa que provocam o aparecimentos de contratura podendo em muitos casos atuarem conjunto uma das mais frequente é a adoção de posições corporais onde se encontram o cujo movimento depende deles ,o excesso de esforço e os traumatismos musculares também constituem uma causa muito comum de contratura como exemplo o tipo caso dos músculos da região lombar que se encontram próximo da coluna vertebral já que a realização de um esforço brusco é intenso faz com que estes músculos fiquem rígidos e comprimam as estrutura nervosas vizinha como os nervo sensitivo, provocando dores evoluindo para uma lombalgia,a finalidade da massagem é terapêutica como auxiliar na reabilitação fisica quando a causa da doença for de origem muscular tais como contraturas, tensão muscular devido ansiedade /stress.


11 motivos para receber uma massagem


Beba agua morna


Calmante natural


domingo, 19 de janeiro de 2014

Dor ciática



VOCÊ SENTE DOR NA LOMBAR, NO FIM DA COLUNA, CONHECIDA COMO DOR NO CIÁTICO? 

Dor ciática é o nome dado a qualquer tipo de dor que é causada pela inflamação ou compressão do nervo ciático. O nervo ciático é o maior nervo do corpo. Começa no quadril passa pelas duas pernas, terminando nos pés. Quando o nervo ciático é comprimido a dor se irradia para fora da região lombar e desce para a perna até a panturrilha. Dor ciática pode variar de leve a muito dolorosa. 

Causas da dor ciática 
A hérnia de disco é a causa mais comum de dor ciática, mas em alguns casos não existe uma causa óbvia. As causas menos frequentes incluem estenose espinal (estreitamento das vias nervosas da coluna), lesões, infecções ou um tumor na coluna vertebral. 

Quando consultar o seu médico 
A maioria das pessoas acha que a dor ciática desaparece naturalmente em poucos dias ou semanas. No entanto, consulte o seu médico se: 
• você tiver quaisquer outros sintomas juntamente com a dor nas costas e dor nas pernas, tais como perda de peso ou perda de controle da bexiga ou intestino 
• a dor e o desconforto aumentam
 • sua dor é muito forte para você mesmo/a tratar Nestes casos, o seu médico irá avaliar se há um problema mais grave causando sua dor. 

Como tratar a dor ciática 
Na maioria dos casos de curto prazo (conhecido como agudos) a dor ciática passará, sem a necessidade de tratamento. Uma combinação de coisas que você pode fazer por conta própria, como tomar analgésicos, exercícios e fazer compressas quentes ou frias geralmente aliviam os sintomas. Para a ciática persistente (conhecida como crônica), você deverá tentar um programa de exercícios específicos sob a supervisão de um fisioterapeuta. Em casos muito raros, a cirurgia poderá ser necessária para controlar os sintomas. 

Como prevenir a ciática 
Existem algumas medidas para minimizar o risco de uma hérnia de disco ou lesão nas costas que podem levar à ciática. Isto inclui: 
• melhor postura e técnicas de levantamento de pesos no trabalho
 • alongamento antes e após o exercício 
• exercícios simples e regulares para melhorar a flexibilidade



 fonte: www.nhs.uk

Diabetes


Por onde começar na hora de malhar


sábado, 18 de janeiro de 2014

O que é a epicondilite medial?



A articulação do cotovelo é formada pelo osso do braço (úmero) e os ossos do antebraço (ulna e rádio). Na extremidade inferior do úmero existem duas protuberâncias ósseas, chamadas de epicôndilos. A saliência mais próxima do tronco chama-se epicôndilo medial. Os tendões dos músculos responsáveis pela flexão do punho ligam-se ao epicôndilo medial.

A epicondilite medial é a inflamação desta protuberância óssea lateral e também pode ser conhecida como tendinite nos flexores do punho.

Como ocorre?

Ocorre pelo uso excessivo do músculo responsável por dobrar os dedos e o punho. Quando esses músculos são excessivamente usados, os tendões são repetidamente puxados no seu ponto de inserção (o epicôndilo medial). Como resultado, os tendões se inflamam, e pequenas e repetidas rupturas no tecido do tendão causam dor.

Isso normalmente acontece em esportes, como: golfe, esportes de arremesso, e esportes com raquete. Também pode ocorrer ao realizar atividades do dia-a-dia, como carpintaria e digitação.

Quais são os sintomas?

Dor no lado interno do cotovelo (a parte próxima ao corpo), que pode irradiar ao longo da parte interna do antebraço, ao dobrar o punho. Também pode haver dor ao fechar a mão com os dedos para dentro.

Como é diagnosticada?

O médico examinará o cotovelo à procura de susceptibilidade a dor no epicôndilo medial.

Como é tratada?

Aplicar compressas de gelo sobre o cotovelo por 8 minutos, seguidos de 3 minutos de descanso; este ciclo deve se repetir até totalizar 30 minutos, por 3 ou 4 dias ou até que a dor desapareça.

Se o cotovelo estiver edemaciado, é importante elevá-lo; quando estiver deitado, colocar um travesseiro sob ele e ao sentar, usar o encosto da cadeira para apóia-lo.

O uso de uma faixa elástica pode auxiliar a reduzir o edema.

Durante a recuperação da lesão, o esporte ou a atividade usualmente praticados devem ser mudados para que não haja piora da condição. Por exemplo, trocar o jogo de golfe por uma caminhada e escrever usando uma caneta ao invés de digitar.

O médico poderá prescrever uma tira, ou outros produtos, para ser usada logo abaixo da região dolorida do cotovelo. Isso permitirá que os músculos do antebraço façam pressão contra a tira, ao invés de fazer pressão contra o epicôndilo dolorido. Ele também poderá prescrever antiinflamatórios.

Aplicação de injeção de cortisona na região do epicôndilo medial para reduzir a
inflamação, também pode ser utilizada. O paciente receberá orientações para realizar exercícios para o cotovelo. Em casos graves pode ser necessário realizar uma cirurgia.

Quando retornar ao esporte ou à atividade?

O objetivo da reabilitação é que o retorno ao esporte ou à atividade aconteça o mais rápido
e seguramente possível. Se o retorno for precoce, existe a possibilidade de piora da lesão, que pode levar a um dano permanente.

Como cada indivíduo é diferente do outro, a velocidade de recuperação também é. Por isso, o retorno ao esporte será determinado pela recuperação do cotovelo, não existindo um protocolo ou um tempo exato para isto acontecer.

Geralmente, quanto mais rápido o médico for consultado após a lesão, mais rápida será a recuperação.

O retorno à atividade ou ao esporte acontecerá quando for possível:

• Empunhar a raquete de tênis, taco de basebol ou taco de golfe, usando força.

• Trabalhar no teclado do computador, sem sentir dor no cotovelo.

• Em esportes, tais como, ginástica, é importante conseguir suportar o peso do corpo com o cotovelo lesionado, sem sentir dor.

E quando:

• Não houver edema no cotovelo lesionado.

• A força estiver recuperada, comparado ao cotovelo não lesionado.

Ter total alcance de movimento do cotovelo.

Como preveni-la?

Uma vez que a epicondilite medial ocorre pelo uso excessivo dos músculos que flexionam o punho, é importante não sobrecarregá-los. Aos primeiros sinais de dor na parte interna do cotovelo, deve-se diminuir a atividade e procurar um médico. Usar uma tira para o cotovelo e alongá-lo, pode ajudar a prevenir a epicondilite medial.

Exercícios de reabilitação para a epicondilite medial:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.

1 - Arco de Movimento do Punho: 

Dobrar o punho o máximo possível, para frente e para trás. 

Fazer 3 séries de 10 repetições. 

2 - Arco de Movimento do Antebraço:

Com o cotovelo de lado, dobrado a 90º, girar devagar a mão para cima e manter por 5 segundos; depois, devagar, girar a mão para baixo e manter por 5 segundos. 

Fazer 3 séries de 10 repetições. 

É importante manter o cotovelo a 90º durante todo o exercício.

3 - Arco de Movimento do Cotovelo: 

Em pé, flexionar o cotovelo, levando a mão, com a palma para cima, de encontro ao ombro. 

Estender o cotovelo, deixando-o o mais reto possível. 

Fazer 3 séries de 10 repetições.

4 - Fortalecimento do Punho: 
A - Flexão do Punho:

Segurar uma lata de conserva, com a palma da mão para cima, e dobrar o punho para cima. 

Sempre devagar, abaixar o peso e retornar à posição inicial. 

Fazer 3 séries de 10 repetições. Gradualmente, deve-se aumentar o peso da lata.

B - Extensão do Punho: 

Segurando a mesma lata, com a palma da mão para baixo, dobrar o punho para cima. 

Sempre devagar, abaixar o peso e retornar à posição inicial. 

Fazer 3 séries de 10 repetições. Gradualmente, deve-se aumentar o peso da lata.

C - Afastamento Radial do Punho: 

Com o punho na posição lateral e o polegar para cima, segurando a lata de conserva, dobrar o punho para cima, com o polegar em direção ao teto. 

Abaixar o peso e retornar à posição inicial, o antebraço não deve se mover durante todo 
o exercício. 

Fazer 3 séries de 10 repetições. 

5 - Pronação e Supinação: 

Substituir o martelo da figura ao lado por uma régua, segurando-a com o cotovelo dobrado a 90º, fazer o movimento de rotação, primeiro com a palma da mão para cima e depois para baixo. 

Fazer 3 séries de 10 repetições de cada exercício.

6 - Enrolamento do Bíceps (Fortalecimento): 
Em pé, segurando uma lata de conserva, dobrar o cotovelo do braço comprometido e elevar a mão, com a palma para cima, de encontro ao ombro. 

Lentamente, retornar à posição inicial e estender o braço. 

Repetir 10 vezes. Aumentar o peso gradualmente.



Benefícios do amendoim


Suco para anemia


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Relaxamento acelera a recuperação dos atletas lesionados



Um novo relatório de Alex E. Walsh da Universidade de Boston, publicado no International Journal of Athletic Training investiga como o relaxamento pode atenuar os efeitos negativos do stress sobre a recuperação de atletas lesionados.


Os fisiologistas do exercício têm vindo a investigar esta área há mais de três décadas. Mas só recentemente é que os médicos começaram a reconhecer a importância dos factores psicossociais na reabilitação de lesões. O stress pode ser causado por determinadas preocupações que o atleta pode ter, tais como, se ele vai conseguir fazer uma recuperação completa, como irá ser a sua performance quando voltar a competir/jogar, etc.

O stress psicológico geralmente desencadeia sintomas físicos, como o aumento do ritmo cardíaco, tensão muscular, respiração superficial e pressão arterial elevada, que por sua vez pode levar a um stress adicional e pode distrair o atleta de se concentrar totalmente durante uma sessão de reabilitação.

O autor sugere que treinadores e médicos que lidem com os atletas devam considerar a introdução de uma técnica de relaxamento eficaz que quebre este ciclo e substitui-lo como um padrão de resposta ao estímulo de calma, conforto e relaxamento.

Ele defende a aprendizagem de técnicas de relaxamento simples, como a repetição de uma palavra, frase ou som durante cerca de 10 minutos, duas vezes por dia, que vai ajudar a “limpar” a mente de pensamentos negativos e relaxar o corpo.

Embora reconhecendo que a aplicação deste princípio básico num ambiente cheio de barulho e confusão que se verifica nos locais de tratamento possa ser uma tarefa difícil, o autor afirma que com a prática, é possível tornar eficiente a resposta ao relaxamento num centro de treino atlético e possibilitar o atleta a concentrar-se na maximização dos benefícios na sessão de relaxamento.

O ciclo da água


Alimentos do dia a dia


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Haloterapia nos esportes

Salus Naturalis
SGAS 915 conjunto N lotes 69A e 70A
sala 106 térreo
Advance Centro Clínico Sul
Brasília DF
70.390-150 
salus@salusnaturalisbsb.com.br
61- 3257 3232
61- 3879 3232.



O que é Hanseníase?


Pilates


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails