Páginas

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Como utilizar o frequencímetro




As informações do frequencímetro (uma espécie de cinta colocada na altura do peito) são transmitidas para o receptor, que é o monitor (um relógio de pulso). Ele exibe os batimentos cardíacos por minuto (frequência cardíaca). Para saber qual é a sua frequência cardíaca máxima, existe uma fórmula. Se for do sexo masculino: 220 - a idade do homem. Exemplo: Se você tem 25 anos, a sua FCMáx é 195 (220-25). Se for do sexo feminino: 226 - a idade da mulher. Exemplo: Se tem 33 anos, FCMáx 193 (226-33).

A frequência pode oscilar para mais ou menos 12, quando o indivíduo tiver 25 ou mais anos. Então a frequência de um homem de 25 vai de 183 a 207. Enquanto que a da mulher de 33 vai de 181 a 205. Menores de 25 anos, oscilam para mais ou menos 10.

Para melhor utilização do seu aparelho, a pessoa deve procurar um cardiologista e o profissional de Educação Física para obter mais informações.


domingo, 28 de abril de 2013

sábado, 27 de abril de 2013

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Massagem com Alongamentos


O relaxamento muscular através de alongamentos.


O alongamento estimula o cérebro a libertar serotonina, hormônio responsável pelo equilíbrio emocional. Estas substâncias, secretadas por glândulas, espalham-se por todo o corpo e nutre músculos e órgãos.


Quando o cérebro relaxa através do alongamento corporal, o corpo beneficia de uma sensação de bem estar, os batimentos cardíacos e a tensão sanguínea estabilizam-se. Também acalma o sistema nervoso ao libertar a tensão comprimida entre os músculos, ossos e articulações.

Os órgãos:
Girar, dobrar, torcer e alongar o corpo também massageia os órgãos internos como o fígado, rins, intestinos, pâncreas... Bem como a circulação sanguínea.


quinta-feira, 25 de abril de 2013

Como fazer depilação masculina


Os homens estão mais vaidosos e isso já não é novidade para ninguém. Entre os vários tratamentos de beleza masculina, a depilação é um dos que mais despertam dúvidas.
No começo, a depilação masculina era algo restrito aos atletas do fisiculturismo e da natação. Hoje em dia qualquer homem pode fazer a depilação sem tabus, até porque é uma questão de higiene. Uma pesquisa realizada pela Philips mostrou que pelo menos 72% dos brasileiros já realizaram algum tipo de depilação, seja para tirar os pelos pubianos, do tórax, das castas ou do abdômen. Outra técnica muita usada pelos homens é aparar os pelos da região genial.
Alguns homens ficam com vergonha de procurar um profissional para fazer a depilação, por isso as alternativas de depilação em casa tem aumentado. Aqui você vai aprender como fazer depilação masculina de maneira simples e rápida.

Técnicas para eliminar os pelos

  1. Lâmina de barbear: Essa técnica tem baixo custo e teoricamente é indolor. Para depilar é simples, basta aplicar o creme de barbear na região que deseja retirar os pelos e passar a lâmina, assim como faz com a barba. É importante tomar cuidado para não se cortar e testar a sensibilidade da pele, pois a lâmina pode provocar reações alérgicas. O ponto negativo desse método de depilação é que os pelos crescem rápido, em cerca de dois dias você terá que fazer o procedimento novamente.
  2. Barbeador elétrico: Esse aparelho é muito fácil de manusear e você pode regular de acordo com o tamanho do pelo que deseja deixar, essa função é essencial para quem não gosta do visual “pelado”. Em geral, esse método é indolor, mas depende da espessura dos pelos. O barbeador elétrico é indicado para tirar os pelos do ouvido, nariz, pernas e braços. Pode não ser tão interessante na retirada dos pelos pubianos, pois pode provocar hematomas.
  3. Depilação a laser: É o método mais caro, mas seu custo benefício a longo prazo é maior. Geralmente é necessário dez sessões para acabar com os pelos definitivamente e cada sessão custa cerca de quatrocentos reais. Essa técnica é bastante dolorida, mas some com os pelos para sempre. É inçada para qualquer região do corpo desde que não tenha manchas escuras, pois o laser reconhece os pelos pela cor e se tiver uma mancha a máquina pode confundir e provocar queimaduras.
  4. Cera fria: Só é indicado para pessoas com sensibilidade á cera quente, pois dói muito mais. Ela retira o pelo totalmente e eles só volta a aparecer depois de duas semanas.
  5. Cera quente: É muito usado pelos homens principalmente por ter um preço acessível, durar duas semanas e não doer tanto.
  6. Creme depilatório: É um método indolor, relativamente barato, mas não é indicado para retirar os pelos do rosto e das partes intimas.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

DISFUNÇÃO - VOCÊ SABE O QUE É?



Em 1960 um grupo de profissionais de Osteopatia, Fisiatria e Massoterapeutas estavam buscando o entendimento do que seria fator disfuncional. Tal questão, começou a perturbar o universo das terapias, incluindo as áreas de Ortopedia e Fisiatria, pois era uma palavra que guardava o significado do que realmente a profissão de massoterapia poderia trabalhar. 

Os Quiropráticos já estavam lutando por sua independência da medicina vigente com os trabalhos voltados para as famosas "Subluxações" . Já os Osteopatas trabalhavam com o fator de disfunção somática ou "lesão osteopática "e os massoterapeutas estariam no campo da disfunção simples. Impulsionados pelas pesquisas de Ida Rolf,Boris Chaitow, Stanley Lief, nas tramas de fascias os Terapeutas corporais e Massoterapeutas já vislumbravam que o "fator disfuncional" ou estado pré - patológico, seria o campo dos terapeutas que trabalhariam com os tecidos moles do corpo, que atualmente são os Massoterapeutas . 

Os fundamentos da doutrina do fator disfuncional aumentariam quando, em 1983 acontecia as modificações da Osteopatia Americana e Européia em relação a Disfunção somática. A doutrina e o estudo da disfunção começou a crescer nas áreas de medicina complementar e especificamente na massoterapia e foi confirmando como campo de trabalho dos licenciados em Massoterapia na Grã Bretanha e mais tarde EUA. 


Atualmente, o processo disfuncional é uma doutrina dos massoterapeutas onde a avaliação postural, avaliação palpatória, estudo de imagem somados aos conhecimentos de patologias auxiliam o profissional a detectar e encontrar os processo disfuncionais. Algumas escolas técnicas no Brasil já trabalham esse principio de saúde. Com o avanço dos cursos de especializações em massoterapia as técnicas de tratamento para disfunções serão inseridas na Massoterapia cientifica no Brasil.
 

ABRAMC

terça-feira, 23 de abril de 2013

Especialista dá dicas de alimentação para atletas

O programa "Meu Prato Saudável", parceria do Instituto do Coração (InCor) com a LatinMed Editora em Saúde, faz um alerta para atletas com relação à alimentação, tanto antes quanto depois da prática esportiva. 

Uma alimentação balanceada e que contemple todos os nutrientes necessários aos atletas deve conter alimentos do grupo dos carboidratos, proteínas, gordura boa, frutas e vegetais, e é indispensável para um bom desempenho durante o treino. Para isso, porém, é necessário redobrar a atenção para quais alimentos devem ser consumidos. 

Antes da atividade física, a médica Elisabete Almeida, diretora-executiva do "Meu Prato Saudável", recomenda consumir alimentos ricos em carboidratos, mas com digestão lenta, para garantir energia suficiente durante a atividade e para não ocorra muita perda muscular. 

"Um alimento rico em fibras é uma boa opção, como cereal integral, biscoito integral, barra de cereal rica em fibras. Outra opção benéfica para antes da prática esportiva é torrada integral com requeijão ou queijo processado industrializado ou pão integral com margarina com fitoesteróis ou banana com aveia e uma colher de chá de óleo de coco ou mamão com granola." 

"Depois da prática esportiva, o ideal é consumir proteína animal magra, acompanhada de um carboidrato complexo, como o arroz, de preferência integral, ou massa integral, batata com casca, pão ou torrada integral", diz. Para melhorar a absorção das proteínas, é necessário incluir na refeição verduras e legumes, fontes de vitaminas e minerais. Como exemplo, um prato com salada, carne magra e carboidrato ou um sanduíche natural, que tenha pães integrais, duas fontes de proteína magra (queijo ou substituto de carne - atum, frango desfiado, rosbife, carpaccio, peito de peru ou presunto magro), além de um vegetal. 

Atenção na hidratação 

Com a alimentação balanceada não se deve descuidar da hidratação. Como a quantidade de água eliminada pelo suor depende da intensidade e tempo da atividade física, assim como da temperatura e umidade ambientais, a defesa mais eficaz é a hidratação adequada, que ocorre pelo equilíbrio entre consumo e perda de água. "A diferença entre o peso corporal antes e depois do exercício pode ser utilizada para indicar a perda de água durante o exercício e, assim, definir qual é a hidratação necessária para depois da atividade. 

Não dá para focar apenas no controle da sede, pois assim a hidratação pode levar alguns dias para o total restabelecimento, mesmo após grave desidratação", alerta Elisabete. Também a ingestão "extra" de água antes do exercício, em ambientes quentes, proporciona alguma proteção, aumentando a sudorese e evitando aumento da temperatura corporal durante o exercício. "Recomenda-se o consumo de 400 a 600 ml de água, 20 minutos antes do início da atividade física", afirma a médica, porém, sem descartar a necessidade de reposição contínua de água durante e depois dos exercícios. "O consumo de cerca de 250 ml a cada 15 ou 20 minutos de intervalo é satisfatório, pois em maior quantidade, pode produzir a sensação de "estômago cheio", prejudicando o desempenho do atleta", explica. 

A médica lembra, ainda, que esta reposição não tem a função de compensar a quantidade de calorias gastas durante a atividade física, pois a água não tem valor calórico e apenas evita a desidratação. "Se o indivíduo faz uma alimentação equilibrada e pratica esportes, a perda de peso e gordura corporal vai acontecer de qualquer forma", afirma. A substituição de água por isotônicos só deve ocorrer quando há perda de peso corporal superior a 2% em decorrência da transpiração, pois aí pode ocorrer grande quantidade de sódio e outros minerais. 

Suplementos 

A recomendação é que a utilização de suplementos alimentares para complementar dieta de atletas deve ser prescrita por profissionais especializados e somente após avaliação individualizada. "Se consumidos sem o acompanhamento de especialista, estes suplementos podem até sobrecarregar órgãos como fígado e rim, e causar ganho de gordura corporal", conclui Elisabete.

domingo, 21 de abril de 2013

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Reabilitação através da Massoterapia:Teoria e Prática


O massoterapeuta Evito Gomes, neste livro que redigiu para a sua especialidade, dá mostras de sua sólida formação obtida em Cuba. Sua técnica descritiva, nota-se, advém de anos e anos de trabalho com pacientes que apresentavam todos os quadros patológicos aqui abordados. Recomendamos a obra para todos que veem na Massoterapia um futuro brilhante pela frente, no cuidado de uma população cuja faixa etária e expectativa de vida cresce a olhos vistos em nosso país.
Professor Doutor José Eduardo Perón 
Massoterapeuta, Mestre em Fisiologia Humana, Doutor em Psicologia Experimental, Professor titular do Departamento de Ciências Fisiológicas da UFSC.


Em 1986, aprovada em concurso público, fui trabalhar no Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis, no atendimento a pacientes neurológicos. Logo percebi que a maior dificuldade era a ausência de um profissional qualificado em reabilitação. Qual não foi a minha surpresa: havia sido recém-admitido um massagista como atendente de enfermagem, Évito Gomes, que resolveu o problema. Uma pessoa ávida em aprender, prontamente tratou de se informar na área, tanto nos livros como nos questionamentos aos neurologistas, médicos patologistas e enfermeiros. Com muita disponibilidade e sensibilidade, apesar dos poucos recursos, aplicava várias técnicas que davam ótimos resultados.

No decorrer dos anos, não só se dedicou com esmero ao exercício da profissão como também se aperfeiçoou. E com a redação deste livro, mostra que alia com maestria a teoria à prática. 
Na primeira parte traz a temática sobre o AVC (acidente vascular cerebral). Utiliza uma linguagem de fácil compreensão, essencial para o seu aproveitamento, tratando-se de um assunto tão difícil e de relevada importância pela frequência com que ocorre. Na segunda, soube expor todas as técnicas reabilitadoras de uma maneira clara, que facilita e motiva a sua aplicação.

Este livro pode fazer com que os interessados se inspirem saindo da mesmice que é o tratamento reabilitador oferecido nas clínicas, beneficiando assim a população com novas oportunidades na minimização da dor e prevenção de sequelas. 
Wilhelmina Wessler Enfermeira com Especialização em Neurocirurgia no Hospital de Clínicas de Montevidéu, no Uruguai.


Evito Gomes é massoterapeuta, formado pela Fundação Catarinense do Trabalho. É técnico superior em Terapia Física e Reabilitação, formado pelo Instituto Politécnico da Saúde Salvador Allende, de Havana, Cuba. Membro do Conselho de Ética do Conbramasso – Conselho de Auto Regulamentação da Profissão de Massoterapia. Tem grande experiência profissional, trabalhando em diversos hospitais na reabilitação em massoterapia, com ênfase nas doenças neurológicas, traumatológicas, respiratórias e circulatórias. Também atua na área esportiva. 

Trabalha na Vigilância Epidemiológica do Estado de Santa Catarina e também como diretor do Nutefi – Cliníca e Escola de Terapia Física. Sua atividade básica é voltada para a recuperação de pacientes sofredores de patologias neurológicas, principalmente com problemas vasculares cerebrais, traumatismos cerebrais e enfermidades neuro degenerativas.


Autor: Évito Gomes
Colaborador: Irineu Manoel de Souza
ISBN: 978-85-7474-462-9

Personal Trainer é caro?


Lutadores de UFC recebem massagem no Fashion Rio: "nada mau"


Erick Silva e Rafael Feijão resolveram se aventuram em um universo bem diferente daquele com que estão tão habituados


Os lutadores do UFC Erick Silva, da categoria meio-médio, e Rafael Feijão, peso meio-pesado, resolveram se aventuram em um universo bem diferente daquele com que estão tão habituados: o Fashion Rio. A convite do Terra, os dois foram, nesta quinta-feira (18), à Marina da Glória, onde o evento é realizado, e chamaram a atenção do público logo na chegada – não pelas roupas, já que estavam bem vestidos, mas pelos músculos.
Em um passeio pelo local, Erick e Feijão aproveitaram para fazer uma massagem em um dos stands que disponibilizavam o serviço. “Depois de um dia inteiro de treino, nada mau. A parte ruim é que vai bagunçar meu cabelo”, disse o vaidoso Erick, ao ser massageado na cabeça. “Mais dois minutos e eu durmo aqui”, completou Feijão

Fonte Terra .com

quinta-feira, 18 de abril de 2013

ALONGAMENTO




O temo alongamento foi desenvolvido entre os anos de 1890-1910 na Europa por fisiatras e ortopedistas que trabalhavam com pesquisas no desporto. Com o desenvolvimento da Cinesiologia e Biomecânica  disciplinas indispensáveis para o trabalho com o corporal os métodos de alongar e modificar as estruturas neuromusculares foram assumindo outra identidade. Pós-segunda guerra, diversos métodos de alongamento foram elaborados para auxiliar o indivíduo em esportes, reabilitação e tratamento manual. Em 1960 a massoterapia ganha o alongamento como ferramenta de trabalho para todas as eventualidades. Guardadas as devidas proporções esta técnica deve ser utilizada com cautela e cuidados necessários. Existem atualmente 12 modalidades diferentes de alongamentos. Eis alguns exemplos abaixo.

Tipos de Alongamentos

1. ALONGAMENTO ESTÁTICO - Fique em posição estática e segure o músculo, alongue-o por 20 segundos (ou mais). Deixe o músculo relaxar e repita o alongamento 3 vezes. Pode receber ajudas externas como de outra pessoa, uma parede, cadeira, fitas de elástico etc.Utilizado por Educadores Físicos, Fisioterapeutas, Terapeutas ocupacionais e massoterapeutas.

2. INIBIÇÃO RECÍPROCA - Alongue o músculo por 20 segundos. Deixe os antagonistas trabalharem por 6-10 segundos. Deixe o músculo relaxar e repita 1-3 vezes. Cuidados com operações, cicatrizes e problemas no tecido conjuntivo. Utilizado por Educadores Físicos, Fisioterapeutas, Osteopatas, quiropráticos  naturopatas e massoterapeutas clínicos.

3-STRETCHING - O objetivo desta técnica é estirar os ligamentos, as fáscias, os músculos e os tendões, a força do estiramento é aplicada de forma lenta e gradualmente para produzir uma mudança e um relaxamento dos tecidos. Existem mais 2 modalidades de stretching com conceitos mais avançados.O profissional deverá ter cautela e conhecimento do método para utiliza-lo.Utilizados por Fisioterapeutas, Osteopatas, Quiropráticos  Naturopatas,Licenciados em Massagem Terapêutica e Massoterapeutas Clínicos.

4- PNF/ CRA – Proprioceptiva- Neuromuscular Facilitação / Contração - Relaxamento – Alongamento- Alongue o músculo por 20 segundos. Depois faça o músculo trabalhar estaticamente contra uma resistência sem obter movimento na articulação por 6-7 segundos. Deixe o músculo relaxar e alongue novamente. Repita 2-4 vezes. Antes de aplicar conheça todas as implicações do método, pois foi desenvolvido para reabilitação e desempenho muscular. Utilizados por Fisioterapeutas, Osteopatas, Quiropráticos  Licenciados em Massagem Terapêutica e Massoterapeutas Clínicos.

5- TENSÃO MANTIDA- Esta técnica utiliza os princípios da técnica de thrust, porém não ocorre a manipulação. Apenas realiza os acúmulos de parâmetros do thrust, fazendo com que o paciente sinta o relaxamento dos tecidos encurtados. Para empregar este método o terapeuta deverá possuir domínios de anatomia, fisiologia, biomecânica e patologias mio articulares. Utilizados por Osteopatas, Quiropráticos  Fisiatras, Ortopedistas, Licenciados em Massagem Terapêutica e Massoterapeutas Clínicos.

Benefícios - Antes de qualquer atividade o alongamento é fundamental. Faça aquecimento nos membros, muita oxigenação e aumente a circulação sanguínea. Fique em uma posição que você consiga relaxar. Você tem que sentir como se algo puxasse o músculo, mas sem que haja dor. Se doer muito, é possível que o músculo esteja lesionado. Neste caso, um alongamento pode piorar uma lesão. Se você tem muita flexibilidade, é preciso tomar cuidado com alongamento, que podem ferir cápsulas de articulações e ligamentos. Depois de um alongamento é sempre bom fazer algum exercício leve, como uma caminhada, para aumentar a circulação novamente retirar toxinas. Não confundir alongamentos com técnicas de tensionamento ou flexibilidade. Em diversas terapias essas técnicas são empregadas conjuntamente.

Curso de Massagem para Gestante na 23ª Fitness Brasil Internacional

Promoção Facetonet Fitness

Compreender toda a transformação, mês a mês, e como a massagem pode potencializar a percepção do seu corpo, do bebê e alívio dos desconfortos que podem ocorrer durante a gestação.
Cadastre-se e concorra ao Curso de Massagem para Gestante na 23ª Fitness Brasil Internacional que acontecerá de 30 de maior a 02 de junho no Mendes Convention Center. 

DATA: 30/05 - HORÁRIO: 18h30 - 22h30- CARGA HORÁRIA: 4 horas

MODELO DE CURSO: Teórico-demonstrativo


Cadastre-se na Promoção e aguarde o Sorteio!

Sorteio dia 24 de Abril - 17 horas

Obs.: Qualquer pessoa pode participar!!!

Mais informações sobre o Curso: http://fitnessbrasil.corecommerce.com/palestrantes/andr-nessi/24-massagem-para-gestantes.html


Para participar cadastre-se no formulário do link abaixo:

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Entorses e Distensões: Qual é a diferença?


Entorses e Distensões: Qual é a diferença?

O que é uma entorse?
O que é uma distensão?
O que causa entorses e distensões? 

Quem está sujeito entorses e distensões?
Que atividades tornam os atletas mais suscetíveis a entorses e distensões?
Quais são os sinais de uma entorse?
Quais são os sinais de uma distensão?
Como são tratadas as entorses e distensões?
Dicas de prevenção
Entorses e distensões estão entre as lesões mais comuns no esporte.

O que é uma entorse?

A entorse é uma estiramento e / ou ruptura de um ligamento, a banda fibrosa de tecido conjuntivo que une o final de um osso com o outro osso ao redor das articulações. Ligamentos apóiam e estabilizam as articulações do corpo. Por exemplo, ligamentos no joelho conectam
a coxa com a perna, permitindo andar e correr.

O que é um estiramento?
A distensão ou estiramento é uma lesão de um músculo e / ou tendão. Os tendões são cordões de tecido fibroso que prendem os músculos aos ossos.

O que causa entorses e distensões?
A entorse é causada por um trauma direto ou indireto (uma queda, um duro golpe no corpo, etc) e provoca a saída da junta (articulação) de posição, e, em casos graves, ocorre uma ruptura de ligamentos de suporte ao redor das articulações. Normalmente, esta lesão ocorre quando um indivíduo cai com o braço estendido; escorrega no chão; salta e cai de mal jeito virando o tornozelo, ou corre sobre uma superfície irregular.
Distensões são o resultado de overuse (movimento prolongado, repetitivo) dos músculos e tendões. Pausas inadequadas durante o treinamento intensivo precipita um estiramento. Distensão aguda é causada por um trauma direto no corpo, alongamento maior que o recomendado, ou a contração muscular excessiva e prolongada.

Quem está mais sujeito a entorses e distensões?
Atletas profissionais e amadores e o público em geral, bem como, pode sustentar esta lesão. Pessoas em risco para a lesão tem uma história de entorses e distensões, estão acima do peso, e estão em más condições físicas.

Que atividades tornam os atletas mais suscetíveis a entorses e distensões?
Todos os esportes e exercícios, mesmo andar a pé, tem risco de entorses. As áreas anatômicas mais em risco de entorse dependem da atividade específicos envolvida. Por exemplo, basquete, voleibol, futebol e outros esportes de salto compartilham um risco para entorse do pé, joelho e tornozelo. Futebol, hóquei, boxe, wrestling e outros esportes de contato colocam os atletas em risco de estiramento. Então, fazer esportes que explosão muscular (salto em distância, corridas curtas, etc.) Ginástica, tênis, remo, golfe, esportes que exigem preensão tem uma alta incidência de entorses na mão e punho. Entorses de cotovelo ocorrem freqüentemente com raquete e esportes de contato.

Quais são os sinais de uma entorse?
Embora a intensidade varia, dor, hematomas, inchaço e inflamação são comuns a todas as três categorias de entorses: leve, moderada, severa. O indivíduo geralmente sente uma estiramento ou pop ( barulho de algo rompendo) na articulação. A entorse grave produz uma dor insuportável no momento da lesão, como ligamentos rasgando completamente ou separado do osso. Este afrouxamento ligamentar periarticular torna a articulação instável e as manobras de gaveta se tornam positivas. A entorse moderada rompe parcialmente o ligamento, produzindo instabilidade articular moderada e algum inchaço. Um ligamento é esticada levemente numa entorse leve, mas não há afrouxamento articular nem instabilidade.

Quais são os sinais de uma estiramento muscular ou tendinoso?
Os indicadores típicos incluem dor, espasmo muscular, fraqueza muscular, inchaço, inflamação e câimbras ou dores espasmódicas como numa cólica. Em estiramentos graves, o músculo e / ou tendão é parcial ou completamente rompido, muitas vezes incapacitando completamente o indivíduo. Alguma função muscular será perdida com um estiramento moderado, onde o músculo / tendão é sobrecarregado e um pouco rasgado parcialmente. Com um estiramento leve, o músculo / tendão é alongado ou tracionado porém não se rompe.

Estiramento nas costas. Quando os músculos que suportam a coluna vertebral são torcidos, puxados, ou rasgados, o resultado é uma lesão nas costas. Atletas que praticam jumping excessiva (durante o basquete, voleibol, etc) são vulneráveis a esta lesão.

Estiramento muscular nos Isquiotibiais. O estiramento dos músculos isquiotibiais provoca a lesão nos músculos na parte de trás da coxa. A lesão pode provocar dor e incapacitar uma pessoa por até seis meses. A causa provável é o desequilíbrio de força muscular entre os tendões e os músculos na parte da frente da coxa, o quadríceps. Chutar uma bola de futebol, correr ou pular para fazer uma cesta podem puxar um tendão e provocar um estiramento muscular. Os ferimentos nessa região tendem a recorrer (voltar, sofrer novas lesões)

Como são tratadas as entorses e distensões?
Repouso, gelo, compressão e elevação ( RICE) geralmente vai ajudar a minimizar os danos. É importante em todos os casos, mas é fundamental a avaliação de um médico para determinar a gravidade da lesão e estabelecer um plano de reabilitação e tratamento. A entorse ou estiramento graves podem exigir cirurgia ou imobilização seguido de meses de terapia. Entorses e distensões leves podem exigir exercícios de reabilitação e modificação de atividade durante a recuperação.

Dicas de prevenção
Ninguém está imune a entorses e distensões, mas aqui estão algumas dicas para ajudar a reduzir o risco de lesões:

• Participar de um programa de condicionamento físico para construir força muscular

• Fazer exercícios de alongamento diariamente

• Sempre usar calçados e tênis correto para o esporte

• Nutrir seus músculos por comer com uma dieta bem equilibrada

• Aquecimento antes de qualquer atividade esportiva.
• Usar ou portar equipamentos de proteção adequados para cada esporte


Dr. Marcos Britto da Silva
Ortopedista, Traumatologista, Médico do Esporte
Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Curso de Podoposturologia em Ribeirão Preto!

É nessa quinta! Ainda restam 2 vagas!

Curso de Podoposturologia em Ribeirão Preto! 

Prof. Wilson Wilson Luiz Przysiezny

Data: 18 a 20 de Abril

Local: Ribeirão Preto - Hotel Ibis

Inscrição: www.movbrasil.com.br

A reeducação postural por meio de palmilhas posturais (podoposturologia) é uma técnica que busca integrar o conhecimento entre a influência dos pés, a postura e o equilíbrio ortostático.

Saiba mais... http://youtu.be/5zUiqcbPELE

Pubalgia: Difícil de Diagnosticar e de Tratar



Existem muitas dores que afligem atletas e desportistas em geral, sendo que algumas têm características que chegam a ser confundidas com outras patologias. Nestes casos, o diagnóstico correto é imprescindível para que o tratamento dê resultado. Uma dessas dores é a Pubalgia, que incomoda alguns atletas e que precisa ser tratada para não atrapalhar os treinos e as competições.


O termo pubalgia denomina dor no púbis (o osso que se localiza no final do músculo do abdômen, sob a região genital, fazendo parte do osso do quadril.
Esta denominação é muito abrangente, o que muitas vezes gera confusão, pois os seus sintomas podem assemelhar-se a outras patologias. Para alguns autores este termo é usado para a ocorrência da lesão do canal inguinal, mais conhecida como hérnia inguinal.
Outras patologias que têm sintomas parecidos são: hérnia inguinal, doenças geniturinárias, osteítes púbicas (síndrome do músculo grácil e síndrome do músculo piriforme), prostatite, bursites na região do quadril ou artrite do quadril. Porém, mais que uma causa pode estar associada à dor no quadril. Abordaremos nesta matéria somente a dor na virilha relacionada à tensão da musculatura dessa região com ou sem alteração do osso do púbis e sem hérnia inguinal.
A dor na região da púbis ou na virilha é muito comum em atletas e pode ser aguda ou crônica. Atinge principalmente jogadores de futebol e ténis, Há um desbalanço muscular. No caso do jogador de futebol, por exemplo, como ele chuta mais com uma das pernas, acaba fortalecendo mais esses músculos, o que provoca o desbalanço, mas também corredores de longa distância (maratonistas), ou corredores de aventura. É mais frequente em homens do que em mulheres devido à quantidade proporcional de praticantes de futebol e também às diferenças anatômicas e biomecânicas dessa região do corpo (a bacia da mulher adapta-se melhor aos impactos dos desportos).
Mecanismos de lesão e causas
Os mecanismos de lesão podem incluir alterações rápidas de direção, movimentos repetidos de corrida associados a desequilíbrios musculares, traumas diretos, diferenças no comprimento dos membros inferiores, prática desportiva em pisos duros, uso de calçados inadequados e excesso de treino.
A causa mais comum da dor na virilha é a distensão ou tensão exagerada da musculatura que envolve esta região, abrangendo os músculos adutores longos, reto abdominal, iliopsoas, pectíneo e reto femoral. Pouca flexibilidade da musculatura da região do quadril e pélvis, assim como instabilidade de quadril e desequilíbrio muscular entre adutores e músculos do abdômen, também podem contribuir para o surgimento da pubalgia.
Quando a pubalgia tem sua causa na musculatura, o músculo e tendão mais acometido normalmente é o do músculo adutor (porção longa), podendo apresentar uma inflamação crônica ou até uma lesão das fibras (ruptura de uma parte do tendão ou músculo). Outro músculo habitualmente atingido é o repto abdominal na região que se insere no osso púbis. A tensão nestes dois músculos desequilibra o quadril, pois o músculo repto abdominal traciona o osso do quadril para cima, enquanto o adutor puxa para baixo.
Sintomas
A dor é bem localizada na virilha e pode acometer apenas um lado ou os dois. Normalmente ocorre durante a corrida (ou outro desporto), mas se o atleta continuar a correr a dor pode aparecer durante outras atividades como sentar-se e levantar-se de uma cadeira, subir e descer escadas, agachar, mudanças de direção abrupta, aceleração e chute. Os corredores normalmente apresentam dor localizada e forte desde o início da doença.
Se houver irradiação da dor, o atleta pode sentir incomodo na região de abdômen inferior, adutores, região genital e lombar, caso haja associação com alterações da articulação sacroilíaca (junção do quadril e porção final da coluna).
Diagnóstico
Quanto mais demorado for o início do tratamento maior será o tempo de recuperação. Quando diagnosticado e tratado rapidamente o corredor tem a possibilidade de não se afastar da corrida, tendo apenas o seu treino modificado até a recuperação total. O tempo de afastamento do desporto depende de cada caso.
O diagnóstico médico é de extrema importância. Além do exame físico, os exames de imagem auxiliarão o médico a fazer o diagnóstico correto. O raio X pode mostrar lesão do osso púbis, calcificação dos tendões acometidos, osteoartrite ou instabilidade pélvica. Já a tomografia computadorizada e a ressonância magnética podem evidenciar outras causas da dor na virilha, como a existência de hérnia inguinal ou lesões musculares e tendíneas.
Tratamento
O tratamento para dor na virilha decorrente da hérnia inguinal é, na maioria das vezes, cirúrgico. Já o tratamento para pubalgia decorrente das alterações musculares e ósseas é conservador. Esse é o principal motivo de escolhermos o segundo tipo para aqui abordarmos. Além do tratamento médico, a acupuntura e a fisioterapia auxiliarão a completa recuperação.
O objetivo do tratamento fisioterápico consiste em diminuir a dor e a inflamação, aumentar a resistência do tendão ou tendões acometidos, restabelecer o equilíbrio muscular, melhorar a estabilidade do quadril e da coluna. É recomendada a aplicação de bolsa de gelo por 20 minutos no local da dor, duas a três vezes por dia, desde o início do aparecimento da dor até o final do tratamento.
– Em mais de 90% dos casos, o tratamento é clínico. Normalmente, medicação e fisioterapia resolvem
No início da patologia não se deve correr com dor. Muitas vezes, após a realização do tratamento correto, no retorno ao desporto pode acontecer um pouco de dor durante a corrida, mas essa dor pode ser descrita mais como um incomodo do que dor. A musculatura acometida precisa de um tempo de adaptação, o que justifica esse incomodo, bem diferente da dor durante a pubalgia.

A pubalgia é um grande desafio na medicina desportiva. Não é apenas um problema para ser diagnosticada, mas também de difícil tratamento. Se não tratada corretamente pode se tornar crônica e atrapalhar a vida desportiva dos atletas. É uma patologia que requer um acompanhamento multidisciplinar. Siga a orientação do seu médico e procure um profissional capacitado para acompanhar a sua reabilitação. O fisioterapeuta poderá utilizar técnicas de terapia manual e correções posturais como RPG (Reeducação Postural Global) para proporcionar uma recuperação segura e completa (sem recidivas). Dessa forma você não sentirá tantas saudades da corrida.
Verdade ou mentira?

É POSSÍVEL PREVENIR A PUBALGIA COM ALONGAMENTOS.

Verdade. Segundo especialistas, embora não haja garantia de que a lesão não aparecerá, acompanhamento profissional e preparo físico adequado, com bastante alongamento, ajudam na prevenção.

HÁ CURA PARA O PROBLEMA.

Verdade. Os médicos dizem que a pubalgia não é necessariamente um problema crônico. O paciente pode ter a lesão uma vez, fazer o tratamento adequado e não voltar a sentir dores.

APENAS HOMENS SÃO AFETADOS PELA PUBALGIA.

Mentira. Os homens, especialmente os atletas, formam a maioria dos pacientes, mas as mulheres, principalmente as gestantes, também podem ter Pubalgia.

O TRATAMENTO É LONGO E COMPLICADO.

Mentira. Quando a Pubalgia é diagnosticada no início, o tratamento pode ser rápido, feito em semanas, com medicação e fisioterapia. Em caso de lesões graves, é feita cirurgia, mas logo o paciente pode voltar a suas atividades.


segunda-feira, 15 de abril de 2013

Ciática vs Síndrome do Piriforme




Ciática e síndrome do piriforme podem parecer bastante semelhantes. Algumas pessoas afirmam que é realmente a mesma coisa, mas apesar das semelhanças nos sintomas, as causas subjacentes das duas condições são diferentes. A causa mais comum de irritação do nervo ciático ou ciática é a compressão de uma ou mais raízes nervosas devido a herniação do disco ou degeneração espinhal na região lombar inferior.

Ciática refere-se a irritação do nervo ciático, que surge a partir de raízes nervosas da coluna lombar.
Síndrome do piriforme é às vezes chamada de "ciática falsa", porque em vez de haver irritação do nervo real, ela é causada por dor de referência. A causa é a frequente contração do músculo piriforme.

Na maioria dos casos, a ciática pode ser diferenciada da síndrome do piriforme com simples manobras.

Para verificar se é ciática:
Teste de Lasègue
Posição do paciente: deitado em decúbito dorsal.
Objetivos: compressão nervosa da região lombar, compressão de nervo ciático ou encurtamentos musculares
Descrição do teste: o terapeuta eleva passivamente o membro inferior com o joelho em extensão e verifica a reação do paciente.
Tensão sobre o nervo ciático se dá entre 35° e 70° graus. A partir de 70° o estresse será maior na coluna lombar.
É necessário prestar muita atenção no momento do teste, para que o terapeuta saiba diferenciar uma dor ciática ou encurtamento de isquiostibiais. Se a dor for do tipo queimação, choque, ardência, fisgada, ela poderá ser de origem neural leve desconforto sugere encurtamento muscular.

No caso de Ciática, o tratamento pode incluir:
- Eletroterapia para dor e a inflamação local;
- Terapias com calor e frio (termoterapia e crioterapia),
- Terapia Manual;
- Alongamentos
- Programas de conscientização postural
- Acupuntura;
- Osteopatia;

Teste para verificar piriforme:
Solicite ao paciente que, deitado na maca, abrace o joelho da perna sintomática e traga-o em direção ao ombro contra-lateral realizando Flexão + Adução + Rotação Interna. Esta manobra alonga o piriforme, e um aumento da dor é sugestivo de envolvimento muscular nos sintomas.
É também importante a investigação de pontos-gatilho miofasciais em glúteo mínimo, médio e máximo e piriforme, pois também podem ser responsáveis pela sintomatologia nestes casos.

No caso de Síndrome do Piriforme (e não radiculopatia), o tratamento pode incluir:
- Alongamento
- Uso de Gelo ou Calor
- Acupuntura (que tem como principio aumentar as endorfinas fisiológicas do nosso corpo para que possamos tolerar um nível maior de dor)
- Eletroterapia: Aparelhos como ultra-som e TENS para o alívio da dor e formigamento/dormência e para remover metabólitos e tecido cicatricial (evita fibrose), além de acelerar a resolução da lesão.
- Massagem transretal

Jay Cutler na massagem

SAI A CONVOCAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL AMERICANO


CBFA e Brazen divulgam a lista de convocados para o Training Campno final de abril
Depois de realizar seletivas em oito cidades brasileiras e assistir dezenas de horas com vídeos dos times brasileiros, a Comissão Técnica da Seleção Brasileira de Futebol Americano divulgou hoje em São Paulo a convocação para o Training Camp que será realizado dos dias 27 de abril e 1º de maio, no interior de São Paulo.
A Comissão Técnica priorizou o desempenho dos atletas que participaram das seletivas, conhecidas como “Combines”, mas também levou em consideração o desempenho dos atletas que mais se destacaram nas principais competições amadoras disputadas no Brasil atualmente.  “Os Combines dão uma boa visão do potencial e do condicionamento de cada atleta, mas é só com a ação em campo que podemos conhecer a inteligência tática, o desempenho sob pressão e a forma como o jogador compõe com seus companheiros e se impõe sobre os adversários”, disse o head coach da Seleção, Danilo Muller.
Danilo já havia comandado a Seleção Brasileira na última partida que disputou, uma vitória de 32 x 0 sobre o Chile em Foz do Iguaçu, em janeiro do ano passado, e foi mantido no cargo depois que a Brazen Sports Ventures assumiu a gestão da Seleção.  Segundo ele, os objetivos do Training Camp são conhecer melhor os jogadores no limite de sua capacidade, dar uma unidade ao grupo e estabelecer o padrão de jogo da Seleção, que dá sua arrancada de preparação para o Campeonato Sulamericano de 2014, classificatório para a Copa do Mundo de 2015.
Os atletas convocados terão até o dia 17 de abril à meia-noite para confirmar presença no Training Camp através do emailseleção@afabonline.com.br.  A Brazen se encarregará de todos os custos de transporte, hospedagem, alimentação, equipamento e campos de treino.
O local de realização do Training Camp ainda não foi divulgado.  Segundo Marcelo de Paulos, CEO da Brazen, ainda faltam alguns detalhes nas negociações.  “O importante é que os atletas terão toda a infraestrutura para se deslocar até o local de treinamento, sem qualquer custo.  Todos os detalhes serão definidos ao longo da próxima semana”, disse o executivo.
Veja a lista dos convocados no link abaixo:

sábado, 13 de abril de 2013

Alho e seus benefícios

Alho e seus benefícios

As propriedades terapêuticas do alho já são conhecidas desde a antiguidade, e foi Hipócrates o primeiro a descrevê-las quando inclusive afirmou: “Faça do alimento o seu medicamento”. As ações benéficas esperadas são: proteção do sistema cardiovascular, proteção contra o câncer, fortalecimento do sistema imune, ação antioxidante, anti-inflamatória e bactericida. Uma das substâncias ativas responsável por esses benefícios e por seu aroma característico é a alicina.

Este é um alimento de fácil acesso, e praticamente unanimidade em todas as cozinhas do mundo como tempero. No entanto, o efeito protetor deste alimento se dá de forma intensa quando é consumido cru; mas quando é fervido, as substâncias voláteis e instáveis do alho são perdidas, diminuindo, portanto seu poder.


Algumas pessoas podem então achar difícil seu consumo justamente por causa de seu sabor forte e característico, já que para se obter os benefícios é mais indicado consumi-lo cru ou minimamente cozido. Mas existem as cápsulas de alho, que facilitam a adesão ao seu consumo, minimizando os efeitos de indigestão. Ou, quem apreciar o sabor, pode fazer um molho de alho picado com azeite para temperar saladas, carnes, aves e peixes, agregando sabor e saúde a seus pratos.

Ele deve ser consumido diariamente para trazer todos os benefícios, no entanto ainda não se tem um consenso quanto à quantidade a ser utilizada. Geralmente recomenda-se por volta de 4g, o que corresponde a aproximadamente 1 a 2 dentes de alho cru por dia ou 900mg de alho desidratado em pó (suplemento).

Por ser amplamente utilizado, imagina-se que seu consumo pode ser irrestrito e sem prejuízos à saúde. Mas se consumido em excesso pode causar transtornos gástricos (como úlcera, por exemplo), aumenta risco de sangramento (portanto deve ser evitado o suplemento por gestantes, pessoas em períodos pré e pós-cirúrgicos, nutrizes e crianças menores de quatro anos), além de poder causar mau hálito e fortes odores corporais.

Mas na forma de alimento pode ser consumido regularmente desde que sem exageros! Pois A SUA ALIMENTÇÃO FAZ A DIFERENÇA!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Massagista desportivo


TENDINITE DO BÍCEPS

TENDINITE DO BÍCEPS

Tendinite do Bíceps, também chamada de tendinite bicipital, é uma inflamação no tendão principal que une a parte superior do músculo bíceps ao ombro. 

A causa mais comum desta patologia é o uso excessivo e determinados tipos de trabalho ou atividades esportivas. 


Tendinite do bíceps pode desenvolver-se gradualmente a partir dos efeitos do desgaste ou pode acontecer de repente como consequência de uma lesão direta. O tendão pode também se tornar inflamado, em resposta a outros problemas no ombro, como lesões do manguito rotador, impacto ou instabilidade.

A terapia nesses casos vai controlar a inflamação, promover cicatrização e alívio da dor, manter a integridade e mobilidade dos tecidos.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Massagem profunda alivia dores musculares


Uma leve massagem pode proporcionar uma grande energia a seu corpo e deixar seus músculos relaxados. Mas se você tiver dores musculares profundas e dor crônica em seus músculos, então provavelmente precisará de uma massagem profunda. Este tipo de massagem ajuda bastante o corpo, retirando os nós musculares e outros problemas. Felizmente o mundo da  massagem surgiu com algumas técnicas para fazer o seu grande trabalho.

Em uma massagem profunda o objetivo é esticar as fibras musculares e restaurá-las para que seu corpo recobre o equilíbrio natural. Para alcançar isso, o terapeuta da massagem precisa trabalhar as fibras musculares que estão tensas, o que se chama de nós. Isso acontece muito nas áreas do pescoço e ombro e é um resultado da tensão crônica que pode acontecer se você se sentar em uma posição por muito tempo e é muito comum entre os usuários de computador.

Na verdade, qualquer um que se senta por um longo período em um escritório provavelmente tem algum tipo de encurtamento nas fibras musculares, devido à postura inadequada, assim como o stress do trabalho. 

Outra forma com a qual seus músculos podem ficar tensos é por uma lesão. Se você teve muscular o corpo pode criar nós para proteger a novas lesões.

Liberar essa tensão com a massagem pode ajudar a restaurar o músculo. Uma massagem profunda centra-se nestas áreas problemáticas e utiliza maior pressão com as pontas dos dedos e cotovelos em vez de usar a palma da mão.

Diferentes pessoas reagem de maneira diferente aos estímulos da massagem. Alguns realmente melhoram em uma única sessão, já outros precisam de mais de duas sessões para poder sentir resultados efetivos. É incrível a rapidez com que a área afetada vai se sentir melhor depois do nó  trabalhado.


Massagem terapêutica age de forma diferente

Uma massagem terapêutica nos tecidos profundos tem um objetivo diferente do que a massagem terapêutica clássica. A massagem clássica é usada para relaxar o cliente, mas o trabalho nos tecidos profundos é usado para o tratamento da dor crônica. 

Muitos médicos já sentem que uma massagem é uma parte importante dos cuidados de saúde e, de fato, o trabalho de tecidos profundos é frequentemente utilizado por pessoas com osteoartrite e fibromialgia. Se você tiver qualquer uma dessas condições ou outras doenças que causam dor muscular, procure o conselho de seu médico para ver se massagem pode fazer parte do seu programa de tratamento.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts with Thumbnails